sicnot

Perfil

País

Bombeiros que sentem vida em perigo correm maior risco de stress pós-traumático

LUSA

Os bombeiros que percecionam ter a vida em perigo, ou a dos seus colegas, correm maior risco de desenvolver stress pós-traumático e sintomas psicopatológicos, que afetam 30% dos bombeiros inquiridos num estudo hoje divulgado.

Realizado por investigadores da Faculdade de Psicologia da Universidade Lusófona do Porto (ULP) e da Escola de Psicologia da Universidade do Minho (UM), o estudo envolveu 397 bombeiros profissionais e voluntários de 28 quartéis do norte do país, do litoral ao interior.

Dos bombeiros entrevistados, 309 (77,8%) eram homens e 268 (67,7%) eram voluntários. Em média, tinham 11 anos de serviço, com o mínimo de cinco meses e o máximo de 43 anos.

Desde que assumiram a profissão, foram expostos, em média, a 26 experiências traumáticas diferentes, com um intervalo entre uma e 42 experiências, segundo o estudo coordenado pelo investigador Ricardo Pinto, da ULP, e publicado na revista norte-americana "Journal of Traumatic Stress".

Em declarações à agência Lusa, Sandra Henriques, coautora do estudo, desenvolvido no âmbito da sua tese de mestrado na ULP, explicou que a investigação pretendeu analisar as variáveis envolvidas no desenvolvimento de sintomas de Perturbação de Stress Pós-Traumático (PTSD) e sintomatologia psicopatológica, com especial enfoque nas experiências vivenciadas pelos bombeiros.

Segundo o estudo, 48 bombeiros (12%) apresentavam sintomas de PTSD e 72 (18,8%) sintomatologia psicopatológica, não tendo sido encontradas diferenças entre bombeiros profissionais e voluntários.

Ao analisarem a relação entre as experiências traumáticas a que os bombeiros são frequentemente expostos e o desenvolvimento da doença, os investigadores concluíram que "a perceção da experiência como ameaçadora, independentemente do tipo de acontecimento ou da frequência a que se é exposto, foi o melhor preditor de stress pós-trauma".

"Na prática, dois bombeiros podem estar a combater o mesmo incêndio, mas aquele que avalia a situação como ameaçadora, que sente a sua vida em perigo, ou a dos seus colegas, é o que corre maior risco de vir a sofrer de stress pós-trauma", referem as conclusões do estudo divulgadas à Lusa, na véspera de se assinalar o Dia Nacional do Bombeiro Profissional.

Sandra Henriques, que faz parte da direção de um quartel de bombeiros, disse que "experiências muito graves", como "ver uma criança morta", "corpos mutilados", têm um "impacto muito forte" no desenvolvimento de sintomas da doença, como alterações de humor, problemas de concentração, perturbação do sono, sentimentos de raiva, culpa, medo, vergonha, lembranças intrusivas angustiantes, recorrentes e involuntárias do evento traumático.

Mas há outros acontecimentos que também ajudam a desenvolver a patologia, como chegar a um incêndio e não conseguir fazer nada, porque não há meios suficientes, ou "serem agredidos verbalmente pelos populares", uma situação que tem impacto na autoestima e na "perceção de auto eficácia" do bombeiro e que, "infelizmente, é recorrente", lamentou.

"Quanto mais grave percecionam a experiência maior é a relação entre a psicopatologia e o stress pós traumático", salientou.

Os investigadores defendem que ter "mais meios técnicos e humanos" poderá "contribuir para que os bombeiros se sintam mais seguros e apoiados no exercício da sua atividade, e assim diminuir a probabilidade de desenvolverem perturbação, nomeadamente PTSD" .

Lusa

  • Morreu o vocalista da banda Linkin Park

    Cultura

    Um dos vocalistas da banda de metal alternativo Linkin Park, Chester Bennington, morreu, em casa, numa cidade do condado de Los Angeles, aos 41 anos. Chester Bennington ter-se-á suicidado, de acordo com a plataforma TMZ. O músico juntou-se aos Linkin Park em 1999, três anos após a formação da banda, que editou o seu álbum de estreia, "Hybrid Theory", em 2000. O disco, do qual fazem parte temas como "In the End", "Crawling" e "One Step Closer", vendeu dez milhões de cópias só nos Estados Unidos.

  • O perfil do novo herói do surf português
    3:43
  • "Temos de melhorar o sistema de prevenção e combate dos incêndios"
    18:07

    País

    O ministro da Agricultura, Luís Capoulas Santos, foi convidado da Edição da Noite da SIC Notícias, desta quinta-feira. Em análise esteve o chumbo do PCP na criação de um banco nacional de terras, a reforma da floresta em Portugal, as falhas no sistema de comunicação do SIRESP, a lei da rolha nos bombeiros, a seca no país e ainda a pesca da sardinha, que poderá vir a ser proibida durante 15 anos. 

    Entrevista SIC Notícias

  • CGTP acusa PT de ilegalidades no dia da greve
    0:46

    Economia

    A CGTP pede a intervenção do Governo na PT. Esta quinta-feira, na SIC Notícias, Arménio Carlos acusou a empresa de estar a cometer mais uma ilegalidade, ao ter requisitado trabalhadores para cumprir serviços mínimos uma semana antes do permitido por lei.

  • Altice responde a António Costa
    1:33

    Economia

    A Altice respondeu ao Governo, na sequência das críticas de António Costa, lamentando que Portugal não reconheça a importância dos investimentos que o grupo faz no país. A dona da PT inaugurou esta quinta-feira um novo call center em Vieira do Minho e, na sexta-feira, está marcada uma greve geral dos trabalhadores da PT.

  • Protesto dos enfermeiros é "ilegal"
    2:37
  • O que resta do navio de salvamento mais famoso de Portugal?
    15:26

    Aqui há História

    Os baixios da barra do Tejo já foram cemitério de centenas de embarcações. Uma delas foi o Patrão Lopes, o navio de salvamento que saía para o mar quando todos fugiam das tempestades. Foram cinco dias em agonia até naufragar no Bugio, num caso que acabou na barra do tribunal. 80 anos depois, a SIC mergulhou no Patrão Lopes porque "Aqui Há História".

  • Sismo de magnitude 6.9 na Turquia

    Mundo

    Um forte sismo com magnitude 6.9 na escala de Richter fez-se sentir esta quinta-feira a sul da cidade turca de Bodrum. A informação foi avançada pela agência norte-americana de Geologia.