sicnot

Perfil

País

Medicina perde título de média mais alta para engenharias

O curso de Medicina foi este ano destronado como o detentor da média de entrada no ensino superior mais elevada, sendo os três primeiros lugares na lista ocupados por cursos de engenharia.

De acordo com os dados hoje divulgados pela Direção-Geral do Ensino Superior, os cursos de Engenharia Física Tecnológica e de Engenharia Aeroespacial, no Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, ambos com média de 18,53 valores, e o curso de Engenharia e Gestão Industrial, na Universidade do Porto, com nota de entrada de 18,48 valores, foram este ano os três cursos com a média de entrada mais elevada na 1.ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior.

O curso de Medicina da Universidade do Porto, com 18,4 valores, é o quarto na lista, depois de em 2015 ter sido o que registou a média mais alta de entrada nesta fase: 18,67 valores.

Segundo os dados da DGES, houve este ano na 1.ª fase de acesso ao ensino superior oito cursos com média de entrada superior a 18 valores: aos já citados juntam-se Medicina no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, da Universidade do Porto (18,25), Medicina na Universidade do Minho (18,17) Bioengenharia, na Universidade do Porto (18,2) e Matemática Aplicada e Computação, no Instituto Superior Técnico (18,05).

Do lado dos cursos com médias mais baixas, há 38 cursos com notas de entrada iguais ou superiores a 9,5 valores e inferiores a 10 valores, com 824 estudantes a ficarem colocados com notas de entrada compreendidas neste intervalo.

A 1.ª fase do concurso de acesso ao ensino superior público colocou 42.958 novos alunos nas universidades e politécnicos, um aumento de 2,1% em relação à mesma fase em 2015, segundo dados da DGES.

Os quase 43 mil colocados em 2016, comparados com os 42.068 do ano anterior, traduz-se em mais 890 estudantes que conseguem lugar na 1.ª fase, face a 2015. Este ano houve, na 1.ª fase, mais 133 vagas a concurso do que em 2015.

Os resultados da 1.ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior estão desde hoje disponíveis em www.dges.mctes.pt.

A 2.ª fase do concurso decorre de 12 a 23 de setembro, para os candidatos que não conseguiram lugar na 1.ª fase, para colocados que queiram mudar de curso ou de instituição.

Os resultados da 2.ª fase são divulgados a 29 de setembro.

Lusa

  • Autarca e duas jornalistas mortas a tiro na Finlândia 

    Mundo

    A presidente da Câmara de Imatra, na Finlândia, e duas jornalistas foram mortas a tiro na noite passada, na pequena cidade do sudeste do país. O incidente aconteceu junto a um restaurante e a polícia chegou ao local pouco depois dos disparos. Um suspeito de 23 anos já foi detido.

  • Avião da Qatar Airways aterra de emergência nas Lajes
    0:47

    País

    Aterrou de emergência nos Açores, esta manhã, um avião da Qatar Airways. A turbulência obrigou à manobra que causou pelo menos 10 feridos nos passageiro do avião que fazia ligação de Washington para Doha, capital do Qatar, e foi desviado para a base aérea das Lajes.

  • Óscar do turismo para empresa que gere património de Sintra
    1:51

    Cultura

    A Parques de Sintra ganhou, pelo quarto ano consecutivo, os World Travel Awards na categoria de "Melhor Empresa de Conservação do Mundo". A empresa portuguesa, que gere monumentos, parques e jardins situados na zona da Paisagem Cultural de Sintra e em Queluz, voltou a ser a única nomeada europeia na categoria, e foi a vencedora entre candidatos de todo o mundo.

  • O novo coala do zoo de Lisboa
    3:10

    País

    A SIC acompanhou em exclusivo a transferência de uma coala da Alemanha para o Zoo de Lisboa. O animal veio de avião e foi batizado pelos passageiros que seguiam a bordo. Ficou com o nome de Goolara. O coala é uma fêmea, com quase dois anos, e veio para aumentar a família da mesma espécie em Portugal.

  • Jovens do exército russo aderem ao Desafio do Manequim
    1:01

    Mundo

    Na Rússia, o grupo de jovens do exército também já aderiu ao famoso Mannequin Challenge. O vídeo foi divulgado pelo Ministério da Defesa russo. O objetivo é mostrar o dia-a-dia do chamado exército de jovens, cuja principal missão passa por sensibilizar os russos para a necessidade de cumprir o serviço militar obrigatório.