sicnot

Perfil

País

Protecção Civil recomenda cuidados devido a previsão de chuva forte na Madeira

O Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira (SRPCBM) emitiu esta segunda-feira várias recomendações devido às previsões de períodos de chuva forte, tendo em conta a vulnerabilidade dos terrenos na sequência dos incêndios ocorridos em agosto.

Devido às previsões meteorológicas adversas, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou o arquipélago da Madeira sob aviso amarelo entre as 21:00 de hoje e as 06:00 de terça-feira, dia em que também o continente português vai registar chuva forte e descida de temperaturas.

"Face às previsões e à vulnerabilidade que os terrenos apresentam resultante dos incêndios rurais que assolaram a Região Autónoma da Madeira, o Serviço Regional de Proteção Civil alerta para as medidas de autoproteção", pode ler-se na informação divulgada no arquipélago.

O SRPCBM aconselha a população a estar atenta aos avisos e recomendações das autoridades competentes para estar ao corrente do evoluir da situação.

Também recomenda que as pessoas evitem a circulação e permanência junto das áreas mais afetadas pelos incêndios ocorridos na segunda semana na ilha da Madeira, por causa da possibilidade de deslizamentos ou derrocadas.

Aponta-se ainda para a necessidade de cuidados redobrados na condução, sobretudo a redução de velocidade, tendo em atenção aos lençóis de água que podem formar-se. É desincentivado o estacionamento em zonas propícias a inundações.

A necessidade de desobstrução dos sistemas de escoamento de águas e da limpeza de inertes que possam ser arrastados, além do eventual encerramento ou condicionamento de estradas, são outros aspetos indicados pelo SRPCBM.

Segundo as previsões do IPMA, entre 12 e 18 de setembro a Madeira vai registar períodos de céu muito nublado.

O IPMA refere que até terça-feira haverá "período de chuva ou aguaceiros em todo o arquipélago", com previsões de uma pequena descida da temperatura, vento em geral fraco a moderado, podendo ser forte a partir de sexta-feira nas regiões montanhosas.

Os incêndios que ocorreram na segunda semana de agosto na Madeira fustigaram sobretudo as zonas altas do Funchal, tendo consumido uma vasta área do manto florestal nas serras sobranceiras à cidade, que ficou, segundo os especialistas, ainda mais vulnerável.

Os fogos provocaram três vítimas mortais, danificaram cerca de três centenas de imóveis, tendo os prejuízos materiais sido avaliados pelo Governo Regional da Madeira em 157 milhões de euros.

Lusa

  • Paulo Macedo pede calma para o bem do banco
    1:45

    Caso CGD

    Paulo Macedo falou pela primeira vez desde que foi eleito o novo Presidente da Caixa Geral de Depósitos e, para o bem do banco público, pediu calma a todos. Passos Coelho veio dizer que a recapitalização da Caixa pode ter de ser feita no verão do próximo ano para salvaguardar o défice deste ano. Já António Costa preferiu não comentar as declarações de Passos e diz que o banco público há muito que precisava de ser recapitalizado.

  • Condutores continuam com dúvidas em como circular numa rotunda
    2:06

    País

    Circular nas rotundas continua a ser um problema para muitos condutores. Cerca de 3 mil foram multados nos últimos três anos depois da entrada em vigor do novo código, os números são avançados pela Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária. Os instrutores de condução dizem que a medida provoca mais confusão nas horas de ponta.

  • O que aconteceu à menina síria que relatava a guerra no Twitter?
    1:59
  • Youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Reportagem da SIC "Renegados"
    1:27

    Grande Reportagem SIC

    O youtuber Miguel Paraiso escreveu uma paródia musical para a Grande Reportagem SIC "Renegados". Desde ontem já teve 67 mil visualizações no Facebook. Imagine que ia renovar o cartão de cidadão e diziam-lhe que afinal não é português? Mesmo tendo nascido, crescido, estudado e trabalhado sempre em Portugal? Foi o que aconteceu a inúmeras pessoas que nasceram depois de 1981, quando a lei da nacionalidade foi alterada.«Renegados» é como se sentem estes filhos de uma pátria que os excluiu. Para ver, esta quarta-feira, no Jornal da Noite da SIC.

  • "A nossa guerra não deixou heróis, só vilões e vítimas"
    5:26

    Mundo

    Luaty Beirão é o rosto mais visível de um movimento de contestação ao regime angolano que começou em 2011, ano da Primavera árabe. Mas a par dos 15+2, mediatizados num processo que os condenou por lerem um livro, outros activistas arriscam diariamente a liberdade.