sicnot

Perfil

País

Durão Barroso indignado escreve à Comissão Europeia

Carta na íntegra

Durão Barroso indignado escreve à Comissão Europeia

A Comissão Europeia garante que quem for lobista será tratado como tal. A resposta de Durão Barroso a Bruxelas não tardou. O ex-presidente da Comissão, depois de ter sido contratado pelo Goldman Sachs, enviou uma carta a Jean-Claude Juncker, na qual se defende, dizendo que está a ser vítima de discriminação e que não é lobista.

Veja aqui a carta que Durão Barroso enviou a Jean-Claude Juncker.

  • Comissão Europeia diz que quem for lobista será tratado como tal
    0:19

    Economia

    Durão Barroso diz que outros ex-comissários, que foram para o setor privado, não foram tratados da mesma forma. Seria o caso de Mario Monti que também foi para o Goldman Sachs e de Nellie Kroes que foi para a Uber. O porta-voz da Comissão Europeia esclarece que quem for lobista será tratado como tal.

  • Provedora da Justiça europeia satisfeita com perda de privilégios de Barroso
    2:27

    Mundo

    A Provedora de Justiça europeia tem sido um dos elementos de pressão no caso Barroso, dizendo que está em causa a confiança dos cidadãos nas instituições europeias. Em entrevista à SIC e ao Expresso, Emily O'Reilly diz ainda que a Comissão pode pedir ao Tribunal de Justiça que suspenda a pensão de Durão Barroso, se concluir que o contrato com a Goldman Sachs não respeita os tratados.

  • Durão Barroso perde privilégios em Bruxelas
    1:32

    Economia

    A Comissão Europeia quer ver o contrato de Durão Barroso com o Goldman Sachs e retirou-lhe os privilégios de ser recebido em Bruxelas como um ex-presidente do Executivo comunitário. O português passará a ser tratado em Bruxelas como lobista. Esta é a resposta de Jean-Claude Juncker à pressão da Provedora de Justiça Europeia.

  • Raízes de ciência e rebentos de esperança
    14:14
  • Portugal pode ser atingido por longos períodos de seca

    País

    Portugal e Espanha podem ser atingidos até 2100 por 'megasecas', períodos de seca de dez ou mais anos, segundo os piores cenários traçados num estudo da universidade britânica Newcastle, que tem a participação de uma investigadora portuguesa.

  • G7 reforça compromisso na luta contra o terrorismo
    2:11