sicnot

Perfil

País

Maioria considera que PSD não deve apoiar candidatura de Cristas à CML

Sondagem

Maioria considera que PSD não deve apoiar candidatura de Cristas à CML

Cerca de 68% dos inquiridos consideram que o PSD não deve apoiar a candidatura de Assunção Cristas à Câmara Municipal de Lisboa. O último estudo da Eurosondagem revela ainda que a maioria dos inquiridos acredita que Pedro Santana Lopes é o candidato com mais possibilidades de derrotar Fernando Medina na capital.

  • PSD remete para mais tarde o anúncio de candidato próprio à Câmara de Lisboa
    2:12

    País

    A pouco mais de um ano das autárquicas, há dois candidatos na corrida pela câmara da capital: Fernando Medina, pelo PS, e Assunção Cristas, pelo CDS. PCP e Bloco de Esquerda terão candidatos próprios e no PSD repetem-se as garantias de que o partido não apoiará a candidatura da presidente do CDS. O líder parlamentar Luís Montenegro assegurou que Lisboa terá direito a um candidato próprio e Passos Coelho anunciou que não será tomada qualquer decisão nos próximos meses, o que vem dar tempo a Santana Lopes para decidir se entra na corrida.

  • Cristas é candidata. PSD não se quer precipitar
    3:21

    País

    Assunção Cristas diz que o PSD e o CDS são partidos amigos, mas com estratégias diferentes. A candidata do CDS à Câmara de Lisboa reage assim às declarações de Pedro Passos Coelho, que voltou a não se comprometer com um eventual apoio a Cristas nas autárquicas do próximo ano.

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.