sicnot

Perfil

País

Maioria considera que PSD não deve apoiar candidatura de Cristas à CML

Sondagem

Maioria considera que PSD não deve apoiar candidatura de Cristas à CML

Cerca de 68% dos inquiridos consideram que o PSD não deve apoiar a candidatura de Assunção Cristas à Câmara Municipal de Lisboa. O último estudo da Eurosondagem revela ainda que a maioria dos inquiridos acredita que Pedro Santana Lopes é o candidato com mais possibilidades de derrotar Fernando Medina na capital.

  • PSD remete para mais tarde o anúncio de candidato próprio à Câmara de Lisboa
    2:12

    País

    A pouco mais de um ano das autárquicas, há dois candidatos na corrida pela câmara da capital: Fernando Medina, pelo PS, e Assunção Cristas, pelo CDS. PCP e Bloco de Esquerda terão candidatos próprios e no PSD repetem-se as garantias de que o partido não apoiará a candidatura da presidente do CDS. O líder parlamentar Luís Montenegro assegurou que Lisboa terá direito a um candidato próprio e Passos Coelho anunciou que não será tomada qualquer decisão nos próximos meses, o que vem dar tempo a Santana Lopes para decidir se entra na corrida.

  • Cristas é candidata. PSD não se quer precipitar
    3:21

    País

    Assunção Cristas diz que o PSD e o CDS são partidos amigos, mas com estratégias diferentes. A candidata do CDS à Câmara de Lisboa reage assim às declarações de Pedro Passos Coelho, que voltou a não se comprometer com um eventual apoio a Cristas nas autárquicas do próximo ano.

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Cágado tratado com implante impresso em 3D
    2:26
  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.