sicnot

Perfil

País

António Costa indiferente a sondagens sobre eleições que o país não vai ter

António Costa indiferente a sondagens sobre eleições que o país não vai ter

O primeiro-ministro desvaloriza a sondagem que dava uma vantagem ao PS, caso as legislativas fossem hoje. António Costa diz que este é um assunto para o futuro e insiste que, no presente, a maioria de esquerda está a funcionar.

O primeiro-ministro, António Costa, escusou-se a comentar uma sondagem hoje publicada segundo a qual o PS venceria as eleições legislativas, sustentando que essas eleições não vão ter lugar agora, mas apenas daqui a três anos.

"Não vou comentar sondagens, sobretudo relativamente a eleições que não vamos ter. Nós temos felizmente hoje uma situação politicamente estabilizada no país, o ciclo eleitoral a nível nacional encerrou-se com a eleição do senhor Presidente da República, e agora as únicas eleições que temos em agenda são as eleições regionais nos Açores, muito brevemente, e daqui a um ano eleições autárquicas", apontou, em declarações em Viena, à saída de um encontro bilateral com o chanceler austríaco, Christian Kern.

Segundo Costa, "as eleições legislativas é um assunto para daqui a três anos, e até lá muita água há de correr por baixo da ponte, muitas sondagens hão de aparecer", e será então nessa altura que olhará para as sondagens.

Até lá, sustentou, o Governo vai fazer aquilo que lhe compete, que é "governar e aproveitar esta estabilidade que hoje existe", fruto de "uma maioria parlamentar que funciona, que tem um programa que está a cumprir", de haver "uma relação institucional com o Presidente da República não só normal como frutuosa", de haver "uma autonomia do poder judicial respeitada, autonomia do poder regional respeitada e reposta a normalidade do relacionamento com as autarquias locais".

"Portanto, o país tem regressado à normalidade, como simbolicamente pudemos verificar esta semana com a tranquilidade com que abriu o ano letivo e é nisso que nos devemos concentrar", concluiu.

Uma consulta da Eurosondagem para o Expresso e SIC hoje divulgada aponta que se as eleições fossem hoje os socialistas seriam os vencedores (com 36%), deixando os sociais-democratas a quase quatro pontos de distância (com 32,1%).

Com Lusa

  • Marcelo já sabia da substituição do embaixador de Angola
    4:00

    País

    O Presidente da República sabia há bastante tempo da substituição do embaixador de Angola em Lisboa e já tinha aprovado o nome do futuro representante de Luanda. A revelação foi feita, esta terça-feira, por Marcelo Rebelo de Sousa, numa conversa exclusiva com a SIC no Palácio de Belém. O Presidente contou ainda que não vai enviar recados ao Governo nem aos partidos no discurso de 25 abril que vai fazer na Assembleia da República.

    Exclusivo SIC

  • Chegaram os brinquedos de cartão para a consola
    6:24
  • O 10 de julho de 1941 na escrita de João Pinto Coelho
    15:09
  • Governo promete melhorar condições de 26 mil famílias
    1:23

    País

    O ministro do Ambiente explicou esta terça-feira, no Parlamento, as novas medidas para a habitação: reduzir os impostos para arrendamentos longos, melhorar as condições de 26 mil famílias e introduzir o arrendamento vitalício para maiores de 65 anos. Este é um investimento que vai chegar aos 1700 milhões de euros.

  • Pato em excesso de velocidade faz disparar radar numa estrada suíça
    1:31
  • Peixe-galo e batatas rosti, qual o cardápio do encontro entre os líderes das Coreias?

    Mundo

    O menu do encontro entre o líder norte-coreano, Kim Jong-un, e o Presidente sul-coreano, Moon Jae-in, já foi dado a conhecer esta terça-feira. Através do site oficial do Governo, Seul anunciou um cardápio com vários pratos típicos da Península da Coreia, como dumplings ao vapor, arroz cultivado na Coreia, carne grelhada, salada fria com polvo, peixe-galo, batatas rosti e sopa fria.

    SIC

  • O vestido de noiva de Megan Markle
    1:17