sicnot

Perfil

País

António Costa indiferente a sondagens sobre eleições que o país não vai ter

António Costa indiferente a sondagens sobre eleições que o país não vai ter

O primeiro-ministro desvaloriza a sondagem que dava uma vantagem ao PS, caso as legislativas fossem hoje. António Costa diz que este é um assunto para o futuro e insiste que, no presente, a maioria de esquerda está a funcionar.

O primeiro-ministro, António Costa, escusou-se a comentar uma sondagem hoje publicada segundo a qual o PS venceria as eleições legislativas, sustentando que essas eleições não vão ter lugar agora, mas apenas daqui a três anos.

"Não vou comentar sondagens, sobretudo relativamente a eleições que não vamos ter. Nós temos felizmente hoje uma situação politicamente estabilizada no país, o ciclo eleitoral a nível nacional encerrou-se com a eleição do senhor Presidente da República, e agora as únicas eleições que temos em agenda são as eleições regionais nos Açores, muito brevemente, e daqui a um ano eleições autárquicas", apontou, em declarações em Viena, à saída de um encontro bilateral com o chanceler austríaco, Christian Kern.

Segundo Costa, "as eleições legislativas é um assunto para daqui a três anos, e até lá muita água há de correr por baixo da ponte, muitas sondagens hão de aparecer", e será então nessa altura que olhará para as sondagens.

Até lá, sustentou, o Governo vai fazer aquilo que lhe compete, que é "governar e aproveitar esta estabilidade que hoje existe", fruto de "uma maioria parlamentar que funciona, que tem um programa que está a cumprir", de haver "uma relação institucional com o Presidente da República não só normal como frutuosa", de haver "uma autonomia do poder judicial respeitada, autonomia do poder regional respeitada e reposta a normalidade do relacionamento com as autarquias locais".

"Portanto, o país tem regressado à normalidade, como simbolicamente pudemos verificar esta semana com a tranquilidade com que abriu o ano letivo e é nisso que nos devemos concentrar", concluiu.

Uma consulta da Eurosondagem para o Expresso e SIC hoje divulgada aponta que se as eleições fossem hoje os socialistas seriam os vencedores (com 36%), deixando os sociais-democratas a quase quatro pontos de distância (com 32,1%).

Com Lusa

  • "Este é o elefante na sala sobre a saúde!"
    1:43

    País

    Catarina Martins acusa o Governo de estar alinhado com a direita na promoção de negócios privados na área da saúde. O Bloco de Esquerda quer uma nova lei de bases aprovada até ao final da legislatura e arrancou ontem com um ciclo nacional de sessões públicas para defender o Serviço Nacional de Saúde.

  • Marido de idosa que morreu na Sertã teve de caminhar durante duas horas para pedir ajuda
    1:44

    País

    A Altice garantiu esta sexta-feira que tentou agendar, por duas vezes, a reposição da linha telefónica na casa da idosa da Sertã, que morreu na semana passada por não ter comunicações que permitissem um socorro rápido. A mulher sentiu-se mal e o marido teve de caminhar durante duas horas para conseguir chegar à casa do vizinho mais próximo e pedir ajuda.

  • "No meu bairro perguntam-me se a medalha é de ouro e dizem que ma vão roubar e vender"
    4:46
  • Como é que alguém (Rúben Semedo) com tanto pode perder tudo?
    3:05