País

Mais de 2 milhões vivem abaixo do limiar da pobreza em Portugal

© Max Rossi / Reuters

Entre 2009 e 2014, Portugal ultrapassou os 2 milhões de pessoas a viver abaixo do limiar da pobreza. Nesses anos, mais 116 mil pessoas entraram em privação material severa e engrossaram a lista de portugueses a viver na pobreza extrema. Um quarto dos novos pobres são crianças.

O estudo "Portugal Desigual", da Fundação Francisco Manuel dos Santos sobre os anos da crise, revela que os portugueses mais pobres foram os mais afectados pela crise.

Nos anos da crise,os portugueses perderam,em média 116 euros mensais,cerca da 12 % dos rendimentos. A classe média também perdeu ,mas menos que os mais pobres que perderam cerca de 25 % dos rendimentos mensais.

Os 10 % dos portugueses mais ricos perderam 13% de rendimentos.

Entre 2009 e 2014,quase um terço dos trabalhadores por conta de outrem ganhava menos de 700 euros mensais. O estudo sobre as desigualdades sociais revela que hoje um em cada cinco portugueses vive com menos de 422 euros mensais.

  • Sporting com contas penhoradas
    1:40

    Desporto

    O Sporting tem as contas bancárias no Novo Banco e na Caixa Geral de Depósitos penhoradas, por Dívidas ao fisco que atingem os 40 milhões de euros. O Expresso avança que, neste momento, o clube apenas tem disponíveis as contas no Millenium BCP.

  • Sócrates defende Pinho e critica Parlamento

    País

    José Sócrates saiu em defesa do seu antigo ministro da Economia, Manuel Pinho. Num artigo de opinião publicado no Expresso, o ex-primeiro-ministro aponta o dedo ao presidente do PSD e ao líder parlamentar do PS.

  • Cirque du Solei em formação na Maia
    3:29
  • PP espanhol elege o líder mais jovem de sempre

    Mundo

    O novo presidente do Partido Popular (PP) espanhol, Pablo Casado, com 37 anos, é o líder mais jovem que este partido já teve na sua curta história, sendo visto por muitos como defensor da ala mais conservadora e tradicional.

  • ONU alerta para nova perigo de guerra em Gaza
    1:31

    Mundo

    Israel e o Hamas acordaram um cessar-fogo após nova escalada de violência em gaza que levou à morte de cinco pessoas: quatro palestinianos e um soldado israelita nos violentos ataques de ontem. As Nações Unidas alertam para os perigos de uma nova guerra na região.