sicnot

Perfil

País

Ex-inspetor da PJ condenado a 5 anos de prisão por corrupção

O ex-inspetor da Polícia Judiciária João Sousa foi condenado esta terça-feira a 5 anos e 6 meses de prisão. Em causa estão os crimes de corrupção passiva, recebimento ilícito de vantagem e violação de segredo de funcionário.

O Tribunal deu como provado o envolvimento numa rede que se dedicava à venda de ouro e que escapava ao Fisco. O ex-inspetor acedia às informações da Polícia Judiciária e informava a rede das atividades da polícia. Em contrapartida, recebia dinheiro.

João Sousa estava detido preventivamente desde 2014. O julgamento decorreu no Tribunal do Seixal.

  • Ex-inspetor da PJ acusado de ajudar rede de tráfico de ouro nega todas as acusações
    1:55

    País

    O ex-inspetor da Polícia Judiciária acusado de ajudar uma rede de tráfico de ouro negou todas as acusações. João de Sousa, também conhecido pelos comentários que fez na prisão de Évora sobre José Sócrates, disse ainda que outros arguidos foram coagidos para o incriminar. Ministério Público diz que João era peça chave na associação criminosa e a toupeira dentro da Judiciária. O esquema de venda de ouro no estrangeiro terá lesado o fisco em 6,5 milhões de euros.

  • Dois jovens atropelados mortalmente no concelho de Montemor-o-Velho
    2:20
  • Presidente de "O Sonho" suspeito de peculato e fraude
    2:26

    País

    O presidente das três instituições de solidariedade social de Setúbal - incluindo "O Sonho" -, que na sexta-feira foram alvo de buscas, foi constituído arguido. Florival Cardoso é, por enquanto, o único suspeito de peculato e fraude na obtenção de subsídios para as instituições.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07