sicnot

Perfil

País

Repórter entrevista Marcelo sem saber quem ele é

Um repórter francês do Canal+ entrevistou Marcelo Rebelo de Sousa, em Nova Iorque, sem saber que estava a falar com o Presidente da República português. O pivot em estúdio acabou por apoiar Martin Weill, desvalorizando a situação.

Martin Weill é o enviado aos Estados Unidos para cobrir a sessão da Assembleia-geral das Nações Unidas.

O repórter abordou a comitiva portuguesa para falar com Marcelo e perguntou-lhe sobre as eleições presidenciais norte-americanas. O Presidente respondeu que não comentava os "problemas dos outros países, sobretudo se se tratassem de países amigos e aliados".

Ainda em entrevista, o francês perguntou a que delegação Marcelo pertencia e que cargo detinha. Sem nunca perder o sorriso, Marcelo esclareceu o repórter, acabando por surpreendê-lo.

O pivot em estúdio acabou por apoiar Martin Weill, desvalorizando a gravidade da situação. O vídeo já está nas redes sociais.

Veja aqui a entrevista do Canal+ ao Presidente da República em Nova Iorque.

  • Derrame de ácido clorídrico na Nacional 1, em Gaia
    1:15

    País

    Um derrame de ácido clorídrico obrigou esta manhã ao corte da Nacional 1, em Vila Nova de Gaia, na zona de Pedroso. O ácido estava a ser transportado em embalagens de plástico, dentro de um pesado de mercadorias. Foi o motorista que detetou a fuga e pediu a ajuda dos bombeiros.

  • "Fiz coisas de que me envergonho"
    2:31
  • "É abusivo falar de fuga ao fisco"
    4:10

    Economia

    Dez mil milhões de euros é o valor de que se fala das transferências para contas offshore, que terão escapado à Autoridade Tributária. O número impressiona, mas é preciso notar que este dinheiro é capital que sai do país e o capital não está sujeito ao pagamento de imposto só porque sai do país. O fiscalista Tiago Caiado Guerreiro esteve no Jornal da Noite para dar mais explicações sobre o caso.

  • Número de mortos de atentado em al-Bab sobe para 60

    Mundo

    O atentado bombista de hoje na cidade de al-Bab (Norte da Síria), capturada na quinta-feira ao Estado Islâmico, fez pelo menos 60 mortos, de acordo com um novo balanço noticiado pela agência de notícias estatal turca Andadolu.