sicnot

Perfil

País

Professores colocados em setembro não serão prejudicados

Os cerca de 2.700 professores colocados nas escolas com horários completos a 16 de setembro vão ter direito a ter todo o ano letivo contabilizado no tempo de serviço, informou esta quarta-feira o Ministério da Educação (ME).

Na passada sexta-feira, dia 16, foi conhecida a lista dos 5.987 professores que conseguiram lugar numa escola, dos quais cerca de 2.700 tiveram direito a um horário anual e completo.

Os docentes com cinco contratos anuais completos e sucessivos na mesma área entram automaticamente para os quadros.

No entanto, como os resultados da 2.ª Reserva de Recrutamento foi divulgada apenas dia 16, estes 2.700 docentes ficaram de fora porque o prazo legal terminava a 15 de setembro.

A situação levou a que vários sindicatos pedissem ao Ministério da Educação (ME) que corrigisse o problema, tal como já aconteceu no ano passado.

Questionado pela Lusa, fonte do gabinete de comunicação do ME garantiu que os docentes não serão penalizados.

"Cumprindo-se o calendário previsto e anunciado, a reserva de recrutamento 2 correu na última sexta-feira, 16 de setembro. Os horários que foram preenchidos nesta reserva de recrutamento foram solicitados pelas escolas a 13 de setembro - dias antes da data do final do início letivo -, pelo que não haverá professores penalizados na contagem do tempo de serviço por conta da data em que correu esta segunda RR, já que a mesma retroage a 1 de setembro", diz o ME.

Lusa

  • "Fiquei absolutamente perplexo com a escolha de Elina Fraga"
    0:43

    País

    Rogério Alves diz que ficou perplexo com a escolha de Elina Fraga para a vice-presidência do PSD. Em declarações à TSF e Diário de Notícias, o antigo bastonário da Ordem dos Advogados lembra as divergências com o governo de Passos Coelho, sobretudo em matérias de justiça.

  • Manifestação contra mina de urânio junta milhares em Salamanca
    1:39
  • Assalto a Tancos e roubo de armas da PSP podem estar relacionados
    1:24

    País

    O assalto a Tancos e o roubo de armas da PSP, três recuperadas na semana passada, podem estar relacionados. O semanário Expresso avançou este sábado que há suspeitos de terem participado nos dois assaltos e o grupo, ou parte dele, atua principalmente do Algarve, com possíveis ligações a outras organizações espalhadas pelo país ou até transacionais.

  • Cessar-fogo de 30 dias na Síria
    2:07