sicnot

Perfil

País

Sindicato da PSP entrega documento com problemas da classe ao Governo

A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) entregou esta quarta-feira no Ministério da Administração Interna (MAI) um documento com as questões que os polícias querem ver resolvidas nas próximas semanas.

O documento foi hoje aprovado durante uma reunião que juntou cerca de 80 dirigentes da ASPP em Lisboa e, no final do encontro, decidiram entregá-lo "em mão" no MAI, disse à agência Lusa o presidente do sindicato.

Paulo Rodrigues adiantou que não estava prevista a entrega do documento pelos dirigentes no MAI, tendo sido tomada a decisão na reunião.

Os cerca de 80 dirigentes concentraram-se junto à Câmara Municipal de Lisboa e seguiram a pé até ao MAI, no Terreiro do Paço, onde foram recebidos pela ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, e entregaram o documento

Entre as questões que os polícias querem ver resolvidas está a abertura de concursos para todas as categorias, tal como aconteceu na GNR, afirmou o presidente da ASPP.

Segundo Paulo Rodrigues, há dois postos -- chefe e agente coordenador - que foram criadas com o novo estatuto profissional e que os concursos deviam ter sido abertos em janeiro, mas ainda não aconteceu.

A ASPP exige também que sejam admitidos para a PSP, pelo menos, 500 novos agentes, e que sejam descongeladas as progressões horizontais.

Questões relacionadas com o subsídio de insularidade, destinado aos polícias que trabalham na Madeira e nos Açores, e a falta de regulamentação da higiene e segurança no trabalho constam também do documento.

Lusa

  • Novo regime dos recibos verdes "acaba com as injustiças dos escalões"
    1:10
  • Brinquedos tecnológicos para oferecer no Natal
    5:33
  • Aniversário de Marcelo passado nas comemorações dos 700 anos da Marinha
    1:45

    País

    O Presidente da República defende que é preciso continuar a investir na Armada, nas pessoas, nas capacidades e no apoio de retaguarda. No dia em que fez 69 anos, Marcelo Rebelo de Sousa esteve nas comemorações dos 700 da Marinha, onde sublinhou os sete séculos de conquistas e de combates navais.

  • Costa anuncia reunião sobre neutralidade carbónica em fevereiro
    2:03

    País

    O Presidente francês defende que é preciso ir mais longe e mais rápido na luta contra as alteração climáticas, numa resposta à decisão de Donald Trump de retirar os EUA do Acordo de Paris. Em fevereiro, será a vez de Portugal organizar uma reunião sobre energia e transportes.