sicnot

Perfil

País

Sindicato da PSP entrega documento com problemas da classe ao Governo

A Associação Sindical dos Profissionais da Polícia (ASPP/PSP) entregou esta quarta-feira no Ministério da Administração Interna (MAI) um documento com as questões que os polícias querem ver resolvidas nas próximas semanas.

O documento foi hoje aprovado durante uma reunião que juntou cerca de 80 dirigentes da ASPP em Lisboa e, no final do encontro, decidiram entregá-lo "em mão" no MAI, disse à agência Lusa o presidente do sindicato.

Paulo Rodrigues adiantou que não estava prevista a entrega do documento pelos dirigentes no MAI, tendo sido tomada a decisão na reunião.

Os cerca de 80 dirigentes concentraram-se junto à Câmara Municipal de Lisboa e seguiram a pé até ao MAI, no Terreiro do Paço, onde foram recebidos pela ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, e entregaram o documento

Entre as questões que os polícias querem ver resolvidas está a abertura de concursos para todas as categorias, tal como aconteceu na GNR, afirmou o presidente da ASPP.

Segundo Paulo Rodrigues, há dois postos -- chefe e agente coordenador - que foram criadas com o novo estatuto profissional e que os concursos deviam ter sido abertos em janeiro, mas ainda não aconteceu.

A ASPP exige também que sejam admitidos para a PSP, pelo menos, 500 novos agentes, e que sejam descongeladas as progressões horizontais.

Questões relacionadas com o subsídio de insularidade, destinado aos polícias que trabalham na Madeira e nos Açores, e a falta de regulamentação da higiene e segurança no trabalho constam também do documento.

Lusa

  • A morte das sondagens foi ligeiramente exagerada

    Opinião

    Um atentado sem efeitos eleitorais, sondagens que acertaram em praticamente tudo, inexistência do chamado eleitorado envergonhado. E um candidato que se situa no centro político com fortíssimas hipóteses de vencer a segunda volta. As presidenciais francesas tiveram uma chuva de acontecimentos anormais, mas acabam por ser um choque de normalidade. Pelo menos até agora...

    Ricardo Costa

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Hoje no Jornal da Noite

  • Pj ainda não fez detenções relacionadas com atropelamento de adepto italiano
    1:52

    Desporto

    As autoridades policiais confirmaram à SIC que o atropelamento que fez este sábado uma vítima mortal, junto ao Estádio da Luz, não terá sido acidental. A Policia Judiciária já saberá quem foi o autor do atropelamento. O homem faria parte do grupo de adeptos do Benfica, que se envolveram em confrontos com adeptos do Sporting.