sicnot

Perfil

País

Adeus verão, olá outono

3 de novembro de 2014: Outono em Hanover-Wuelferode, Alemanha

JULIAN STRATENSCHULTE

O outono, caracterizado pela queda das folhas e das temperaturas, chega hoje às 15:21, num dia ameno e tão grande como a noite.

Duas vezes por ano, nos equinócios da primavera e do outono, os dias são iguais às noites, como de resto o latim que está na origem da palavra indica: aequus (igual) e nox (noite).

Hoje, segundo a página do Observatório Astronómico de Lisboa, o sol nasceu às 7:25 e põe-se às 19:33, o que dá sensivelmente o mesmo número de horas de noite e de dia. E a partir de agora serão as noites a crescer até ao solstício do inverno, em dezembro.

De acordo com o Instituto Português do Mar e da Atmosfera as temperaturas máximas não devem subir acima dos 28 graus e o vento será fraco, com alguma nebulosidade.

Será um dia típico de outono ao início da tarde, quando chega a estação associada aos amarelos e castanhos das árvores, à queda das folhas, aos primeiros frios e chuvas, às noites mais longas.

É a preparação para o inverno, esse a chegar às 10:44 de dia 21 de dezembro, e na poesia aparece muitas vezes associado à melancolia e à nostalgia.

É a estação dos "crepúsculos doirados" e das "tardinhas silenciosas", nos versos de Florbela Espanca. E da inevitável queda das folhas, nos de Fernando Pessoa: "Caem as folhas secas no chão irregularmente, Mas o facto é que sempre é outono no outono".

Lusa

  • O tempo para hoje

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) prevê para hoje nas regiões do norte e centro períodos de céu muito nublado, apresentando-se em geral muito nublado na região norte, possibilidade de ocorrência de períodos de chuva fraca ou chuvisco no Minho e Douro Litoral.

  • Não houve feridos no incêndio que destruiu parte do empreendimento Zmar
  • Tornada pública correspondência entre Barroso e Goldman Sachs em 2005

    Mundo

    O fim de semana está a ser marcado por revelações na imprensa sobre as relações de proximidade entre a Comissão Europeia e o banco Goldman Sachs durante os mandatos de Durão Barroso. As notícias são do jornal Público, que consultou os arquivos da comissão em Bruxelas e que escreve que os banqueiros faziam chegar ao gabinete de Barroso sugestões de alteração às políticas europeias.

  • Vieira da Silva confirma apoio para quem quiser ir trabalhar para o interior

    Economia

    É já este ano que o Governo conta ter uma medida de apoio aos desempregados que aceitem ir trabalhar para o interior. A confirmação é do ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social. Vieira da Silva, que participou este sábado na Universidade de Verão das Mulheres Socialistas de Lisboa, disse que este é um dos incentivos do Governo no âmbito da proteção social.

  • Catarina Martins insiste que IRS deve ser mais progressivo

    Economia

    Catarina Martins insiste que o IRS deve ser mais progressivo para proteger quem tem menores salários. Na reação à manchete do Expresso, que dá conta de que as famílias com maiores rendimentos podem vir a pagar menos impostos por via do fim da sobretaxa, a coordenadora do Bloco de Esquerda sublinha apenas que a medida era uma promessa eleitoral que tem que ser cumprida.

  • Ministro promete atualização das pensões no próximo ano

    Economia

    O ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social promete uma atualização das pensões no próximo ano. À margem de um encontro das mulheres socialistas de Lisboa, Vieira da Silva garantiu ainda que o próximo Orçamento do Estado vai continua a centrar-se na defesa dos mínimos sociais e na estabilidade do sistema de proteção social.

  • Mulher do afro-americano morto pela polícia em Charlotte divulga imagens dos disparos
  • Papa recebe famílias das vítimas de Nice

    Atentado em Nice

    O Papa Francisco recebeu este sábado no Vaticano as famílias das vítimas do atentado de Nice, um massacre efetuado em meados de julho com um camião e que fez 84 mortos. Foi uma audiência comovente, em que Francisco apelou ao diálogo entre as religiões e à paz.