sicnot

Perfil

País

MP investiga morte de funcionário do aeroporto de Lisboa

O Ministério Público abriu um inquérito à morte de um funcionário do aeroporto de Lisboa que, segundo o sindicato de trabalhadores da Inspeção Tributária, não foi assistido a tempo devido, em parte, à inexistência de um desfibrilhador na alfândega.

"Confirma-se a existência de um inquérito a correr termos no DIAP (Departamento de Investigação e Ação Penal) de Lisboa", disse à Lusa fonte da Procuradoria-Geral da República.

O funcionário João Moura morreu no sábado, depois de se ter sentido mal, tendo sido encontrado inanimado. A APIT -- Associação Sindical dos Profissionais da Inspeção Tributária e Aduaneira considera que a assistência foi demorada, em parte devido à inexistência de equipamento de emergência médica na alfândega do aeroporto.

"Não se entende que, num local onde estão centenas de trabalhadores de vários organismos, não exista aquilo que são os equipamentos de sobrevivência, de emergência médica, como é um desfibrilhador, e que deveria existir obrigatoriamente ali. Existe no lado dos passageiros, mas do lado da carga não", disse à Lusa António Castela, vice-presidente da APIT.

Segundo António Castela, o socorro prestado a João Moura foi demorado devido a "um conjunto de circunstâncias que se acumularam (...), desde a ambulância da Cruz Vermelha existente no aeroporto de Lisboa ter sido interditada de passar num caminho de circulação fora de pista, e que obrigou à chamada externa do INEM, que também teve de tirar 'ticket' de entrada e pagá-lo à saída com toda a morosidade existente".

"Calculamos que o colega esteve cerca de meia hora sem cuidados médicos, apesar de ter estado no local um outro colega da Groundforce, que tem curso de primeiros socorros, e de este lhe ter feito tentativas de reanimação", adiantou.

António Castela considerou "gravíssimo" que não haja equipamento de emergência médica nas instalações, lembrando que se trata de um aeroporto internacional.

O dirigente sindical defendeu que tanto do lado dos passageiros como "do lado de quem trabalha e suporta o aeroporto a funcionar" deveria existir o equipamento, já que por lei é obrigatório.

Segundo o responsável, existem "centenas de pessoas a trabalhar diariamente no local", que é também de acesso ao público, já que há armazéns, transitários, despachantes, alfândega e companhias de aviação.

O vice-presidente da APIT avançou ainda que a Direção Geral das Alfândegas já abriu um inquérito para apurar o que aconteceu no sábado, dia 18 de setembro.

Segundo o comunicado da APIT, emitido no sábado, é necessário também "analisar o indeferimento por parte da ANA (Vinci), na pessoa do seu supervisor em serviço no dia em causa, do acesso da viatura médica através de arruamentos do aeroporto que permitiriam um acesso mais rápido de cuidados médicos urgentes ao colega em causa".

A APIT solicitou ainda junto dos serviços médicos de urgência, que intervieram junto da vítima, "informações sobre a sua deslocação até junto do mesmo, as dificuldades encontradas e a informação prestada".

Lusa

  • Morte de funcionário põe em causa socorro no aeroporto de Lisboa
    2:36

    País

    O auxílio a um funcionário da Alfândega do Aeroporto da Portela está a levantar dúvidas. O homem foi socorrido pelo INEM quando, segundo o Sindicato dos Trabalhadores dos Impostos, havia uma ambulância da Cruz Vermelha a poucos metros. O homem acabou por morrer no Hospital de Santa Maria. A secretária de Estado dos Assuntos Fiscais, através da Autoridade Tributária, já pediu esclarecimentos à ANA, gestora dos aeroportos de Portugal.

  • Inglaterra estreia-se com vitória suada frente à Tunísia

    Mundial 2018 / Tunísia

    A seleção inglesa estreou-se no Mundial 2018 com um triunfo sobre a Tunísia por 2-1, com o golo da vitória a ser apontado já para lá do minuto 90. O jogo foi referente à 1.ª jornada do grupo G. Veja aqui os golos e os lances que marcaram o encontro.

  • O melhor golo do 5.º dia de Mundial

    Desporto

    Numa escolha feita pelos jornalistas de desporto e do site da SIC Notícias, mostramos-lhe o melhor golo deste quinto dia de Mundial. Foi apontado por Dries Mertens, na vitória da Bélgica sobre o Panamá por 3-0.

  • Rui Patrício confirmado no Wolverhampton

    Desporto

    O Wolverhampton anunciou esta segunda-feira a contratação do guarda-redes Rui Patrício, depois da rescisão com o Sporting. O guarda-redes da seleção nacional assinou contrato com o clube inglês por quatro épocas.

    SIC

  • Novo treinador do Sporting diz que mulheres não estão preparadas para falar de futebol
    1:23
  • Salto de Cristiano Ronaldo inspira dança afro-beat

    Desporto

    Uma música humorística afro-beat, publicada nas redes sociais e inspirada nos saltos de Cristiano Ronaldo quando marca golos, está a ser replicada na internet com dezenas de coreografias filmadas, muitas das quais em França.

  • Ronaldo no País dos Sovietes: As religiões praticadas na Rússia
    1:55
  • "Estamos a plantar fósforos"
    2:09

    Opinião

    O calor regressou esta segunda-feira em força e no terreno estiveram quase 1300 bombeiros a combater 70 fogos por todo o país. Depois da tragédia de Pedrógão Grande, o Presidente da República diz que a consciência do país mudou mas é preciso fazer mais. Já Miguel Sousa Tavares diz que o país está mais preparado para combater os incêndios do que alguma vez esteve. No entanto, o comentador da SIC diz que já foram plantados mais de "2500 hectares de eucaliptos" desde Pedrógão e que enquanto isso acontecer Portugal vai continuar a arder. 

    Miguel Sousa Tavares

  • Merkel tem duas semanas para negociar solução para crise migratória

    Mundo

    A chanceler alemã tem duas semanas para negociar com os parceiros europeus uma solução para a questão migratória e assim evitar uma crise política. O ultimato foi dado pelo CSU, o partido da Baviera que integra a coligação governamental. Ao contrário de Angela Merkel, defende uma política para os refugiados mais estrita.

  • Pai de Meghan Markle lamenta ser "nota de rodapé" no casamento real
    2:03
  • Quando as crianças fazem das suas... os pais é que pagam

    Mundo

    Quando as crianças fazem das suas, restam os pais para as castigar ou, em alguns casos, para sofrer as consequências desses atos. Quem o pode dizer é um casal norte-americano, que recebeu uma fatura de 132 mil dólares (cerca de 114 mil euros), depois de o filho ter derrubado uma estátua num centro comunitário.

    SIC