sicnot

Perfil

País

Primeiro-ministro chinês nas Lajes para preparar viagem de Costa

O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, explicou esta sexta-feira, em Nova Iorque, que o seu encontro com o primeiro-ministro chinês na Base das Lajes, na Terceira, visa preparar viagem do chefe de governo português à China.

"Não há nenhuma agenda escondida nas reuniões que realizo. A reunião que se fará na segunda-feira é no quadro da preparação da visita do primeiro-ministro António Costa à China", disse à Lusa o ministro português.

O encontro segue-se a uma visita do Presidente chinês, Xi Jinping, que aconteceu em 2014, que incluiu um encontro com o então vice-primeiro-ministro, Paulo Portas.

Além destas visitas de alto nível, que aconteceram desde que em 2012 os Estados Unidos anunciaram a redução da sua presença na base militar, outras delegações técnicas chinesas têm passado pela ilha.

Na Praia da Vitória, concelho onde se localiza a Base das Lajes, existe também um porto oceânico no qual os chineses podem ter interesse.

Augusto Santos Silva não confirma, no entanto, que a China tenha esteja a fazer contatos para explorar a base aérea ou o porto.

"Eu não sei se há interesse chinês nas Lajes. O que sei é que o único interesse português é que ela seja aproveitada plenamente no quadro do acordo de cooperação e defesa que temos com os Estados Unidos", disse o ministro.

No ano passado, o presidente do Governo Regional dos Açores, Vasco Cordeiro, admitiu que a base podia vir a ser explorada pela China.

Na ocasião, o responsável disse que "a relação diplomática que Portugal tem com a China é muito anterior à relação diplomática que tem com os EUA", acrescentando que "se é certo que, do ponto de vista militar, há muito que nos distingue, do ponto de vista do interesse comercial, se calhar, não há assim tanto".

Lusa

  • Comitiva portuguesa terminou visita à central de Almaraz

    País

    A visita técnica da delegação portuguesa e da Comissão Europeia à central nuclear de Almaraz, em Espanha, realizou-se esta segunda-feira. A visita serviu para Portugal se inteirar sobre o funcionamento da central e sobre o projeto de construção de uma instalação para armazenamento de resíduos radioativos.

  • O Nokia 3310 está de volta
    1:16

    Economia

    A Nokia chegou a ser uma das maiores empresas do mundo devido ao fabrico de telemóveis. Caiu, mas acaba de fazer renascer um dos sucessos de vendas do início do milénio. O anúncio foi feito este domingo, em Barcelona.