sicnot

Perfil

País

Fogo que destruiu parte do Zmar não fez feridos

Fogo que destruiu parte do Zmar não fez feridos

Um incêndio destruiu este sábado parte do empreendimento turístico Zmar, em Odemira. Ninguém ficou ferido, mas o resort turístico foi evacuado e os bombeiros deslocaram para o local um grande número de meios, incluindo um helicóptero.

  • PJ investiga incêndio no complexo turístico Zmar

    País

    A Polícia Judiciária (PJ) está a investigar o incêndio que deflagrou no sábado à tarde no complexo turístico Zmar, em Odemira, distrito de Beja, que obrigou à evacuação do espaço, disse hoje à agência Lusa fonte da GNR. Segundo a mesma fonte, a PJ vai investigar as causas do incêndio.

  • Vídeo amador mostra o fogo a consumir o empreendimento Zmar
    0:48

    País

    As chamas estão a ser combatidas pelos bombeiros de Vila Nova de Milfontes. O fogo começou na parte central do Zmar, uma área de lazer, e alcançou grandes proporções. Veja aqui as imagens de um vídeo amador de um hóspede, João Ildefonso, que teve que deixar o local. As causas do incêndio são por enquanto desconhecidas, sabe-se apenas que até ao momento não há registo de feridos. O fogo estará neste momento controlado.

  • Visitante descreve cenário dantesco no Zmar em Odemira
    3:47

    País

    Um incêndio deflagrou este sábado no parque de campismo Zmar, situado a poucos quilómetros da Zambujeira do Mar, no concelho de Odemira (Beja), obrigando à evacuação do espaço, revelou a GNR. João Ildefonso estava no empreendimento a passar o dia quando as chamas deflagraram e falou em direto com a SIC. Segundo João Ildefonso, as chamas começaram na zona da piscina de ondas e a partir daí começaram a crescer. Oiça aqui o testemunho.

  • Fuga de Vale de Judeus em junho de 1975 no Perdidos e Achados
    0:36

    Perdidos e Achados

    Prisão Vale de Judeus, final de tarde de domingo, dia 29 de junho de 1975. O plano da fuga terá sido desenhado por uma vintena de homens. Serrada a presiana metálica era preciso passar, para fora do edifício, as cabeceiras dos beliches onde os presos dormiam. Ao longo de cerca de uma hora 89 detidos, agentes da PIDE/DGS, a Polícia Internacional e de Defesa do Estado português extinta depois da revolução de 1974, fogem do estabelecimento prisional.

    Segunda-feira no Jornal da Noite