sicnot

Perfil

País

Incêndio no Zmar provocou prejuízos "avultados" e danos na estrutura

O incêndio ocorrido este sábado no complexo turístico Zmar, em Odemira, provocou "danos avultados" e levou à retirada das instalações de cerca de 700 pessoas, entre clientes, funcionários e convidados de um casamento, revelou um responsável do empreendimento.

"Dos nossos clientes, alguns foram embora por opção própria e outros, que estavam a passar o fim de semana, foram realojadas em outras unidades hoteleiras, às nossas custas, naturalmente", disse à agência Lusa João Ribeiro Ferreira, administrador-executivo da Multiparques, empresa proprietária do complexo, perto de Zambujeira do Mar, no distrito de Beja.

O presidente da Câmara de Odemira, José Alberto Guerreiro, disse à Lusa que, na altura em que as chamas eclodiram, decorria um casamento no recinto, mas referiu que "a zona do banquete não sofreu quaisquer danos".

Segundo João Ribeiro Ferreira, que realçou que "não houve qualquer tipo de dano humano" em resultado do fogo, o empreendimento turístico sofreu, contudo, "danos avultados", que não estão ainda quantificados.

"O que houve, efetivamente, foram danos avultados na estrutura do Zmar, nomeadamente na zona central, desde a zona da piscina de ondas até à parte da restauração, que ardeu toda", explicou.

O responsável assinalou que outras valências do complexo não foram afetadas. "Todos os alojamentos estão intactos, não houve perda de bens pessoais das próprias pessoas" e um outro edifício central do empreendimento, com "a sala Odemira e os escritórios", também não ardeu, sublinhou.

"O que ardeu tudo foi a parte da cozinha, sala de estar, do pessoal, os balneários da piscina de ondas e o Spa", precisou.

Questionado pela Lusa sobre se o Zmar vai ter de fechar temporariamente para reparações, o administrador-executivo também não quis, por enquanto, revelar qualquer cenário futuro.

"Terei tempo para estudar, mas farei tudo o que estiver ao meu alcance para dar continuidade ao projeto, que é magnífico, e para apurar as causas" do incêndio, para que "não se volte a repetir", argumentou.

Quanto às causas do fogo, João Ribeiro disse que, primeiro, vai aguardar "pelas perícias que vão ser feitas" pela Polícia Judiciária.

O autarca de Odemira lamentou o sucedido e salientou a importância do empreendimento para o concelho, pois, "além do impacto económico e turístico", o Zmar "tem impacto social", já que "tem quase uma centena de funcionários no ativo".

"São muitos postos de trabalho ali envolvidos e sei que, este ano, o complexo estava a bater todos os recordes de afluência", pelo que "desejo que, rapidamente, seja possível recuperar tudo aquilo que foi danificado", afirmou o autarca.

O presidente da câmara rejeitou também a possibilidade de que algum equipamento de combate a fogos pertencente ao complexo possa não ter funcionado, frisando que "tudo esteve operacional", incluindo "extintores e bocas-de-incêndio".

Lusa

  • Fogo que destruiu parte do Zmar não fez feridos
    1:47

    País

    Um incêndio destruiu este sábado parte do empreendimento turístico Zmar, em Odemira. Ninguém ficou ferido, mas o resort turístico foi evacuado e os bombeiros deslocaram para o local um grande número de meios, incluindo um helicóptero.

  • Vídeo amador mostra o fogo a consumir o empreendimento Zmar
    0:48

    País

    As chamas estão a ser combatidas pelos bombeiros de Vila Nova de Milfontes. O fogo começou na parte central do Zmar, uma área de lazer, e alcançou grandes proporções. Veja aqui as imagens de um vídeo amador de um hóspede, João Ildefonso, que teve que deixar o local. As causas do incêndio são por enquanto desconhecidas, sabe-se apenas que até ao momento não há registo de feridos. O fogo estará neste momento controlado.

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagas as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Turistas aproveitam nevão na Serra da Estrela
    1:23
  • Fortes nevões no norte da Europa
    0:59
  • Dezenas de feridos em protestos contra decisão de Trump em Israel
    1:55
  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.