sicnot

Perfil

País

Incêndio no Zmar provocou prejuízos "avultados" e danos na estrutura

O incêndio ocorrido este sábado no complexo turístico Zmar, em Odemira, provocou "danos avultados" e levou à retirada das instalações de cerca de 700 pessoas, entre clientes, funcionários e convidados de um casamento, revelou um responsável do empreendimento.

"Dos nossos clientes, alguns foram embora por opção própria e outros, que estavam a passar o fim de semana, foram realojadas em outras unidades hoteleiras, às nossas custas, naturalmente", disse à agência Lusa João Ribeiro Ferreira, administrador-executivo da Multiparques, empresa proprietária do complexo, perto de Zambujeira do Mar, no distrito de Beja.

O presidente da Câmara de Odemira, José Alberto Guerreiro, disse à Lusa que, na altura em que as chamas eclodiram, decorria um casamento no recinto, mas referiu que "a zona do banquete não sofreu quaisquer danos".

Segundo João Ribeiro Ferreira, que realçou que "não houve qualquer tipo de dano humano" em resultado do fogo, o empreendimento turístico sofreu, contudo, "danos avultados", que não estão ainda quantificados.

"O que houve, efetivamente, foram danos avultados na estrutura do Zmar, nomeadamente na zona central, desde a zona da piscina de ondas até à parte da restauração, que ardeu toda", explicou.

O responsável assinalou que outras valências do complexo não foram afetadas. "Todos os alojamentos estão intactos, não houve perda de bens pessoais das próprias pessoas" e um outro edifício central do empreendimento, com "a sala Odemira e os escritórios", também não ardeu, sublinhou.

"O que ardeu tudo foi a parte da cozinha, sala de estar, do pessoal, os balneários da piscina de ondas e o Spa", precisou.

Questionado pela Lusa sobre se o Zmar vai ter de fechar temporariamente para reparações, o administrador-executivo também não quis, por enquanto, revelar qualquer cenário futuro.

"Terei tempo para estudar, mas farei tudo o que estiver ao meu alcance para dar continuidade ao projeto, que é magnífico, e para apurar as causas" do incêndio, para que "não se volte a repetir", argumentou.

Quanto às causas do fogo, João Ribeiro disse que, primeiro, vai aguardar "pelas perícias que vão ser feitas" pela Polícia Judiciária.

O autarca de Odemira lamentou o sucedido e salientou a importância do empreendimento para o concelho, pois, "além do impacto económico e turístico", o Zmar "tem impacto social", já que "tem quase uma centena de funcionários no ativo".

"São muitos postos de trabalho ali envolvidos e sei que, este ano, o complexo estava a bater todos os recordes de afluência", pelo que "desejo que, rapidamente, seja possível recuperar tudo aquilo que foi danificado", afirmou o autarca.

O presidente da câmara rejeitou também a possibilidade de que algum equipamento de combate a fogos pertencente ao complexo possa não ter funcionado, frisando que "tudo esteve operacional", incluindo "extintores e bocas-de-incêndio".

Lusa

  • Fogo que destruiu parte do Zmar não fez feridos
    1:47

    País

    Um incêndio destruiu este sábado parte do empreendimento turístico Zmar, em Odemira. Ninguém ficou ferido, mas o resort turístico foi evacuado e os bombeiros deslocaram para o local um grande número de meios, incluindo um helicóptero.

  • Vídeo amador mostra o fogo a consumir o empreendimento Zmar
    0:48

    País

    As chamas estão a ser combatidas pelos bombeiros de Vila Nova de Milfontes. O fogo começou na parte central do Zmar, uma área de lazer, e alcançou grandes proporções. Veja aqui as imagens de um vídeo amador de um hóspede, João Ildefonso, que teve que deixar o local. As causas do incêndio são por enquanto desconhecidas, sabe-se apenas que até ao momento não há registo de feridos. O fogo estará neste momento controlado.

  • O percurso dos rendimentos de Ronaldo
    3:43

    Desporto

    O Ministério das Finanças espanhol abriu uma investigação a Cristiano Ronaldo, por eventuais irregularides na declaração dos rendimentos da publicidade. A Gestifute, empresa do agente do avançado do Real Madrid, garante que Ronaldo tem os impostos em dia. A investigação aos documentos extraídos da plataforma informática Football Leaks, liderada pela revista alemã Der Spiegel, e da qual faz parte o jornal Expresso, conseguiu traçar o percurso dos rendimentos do melhor jogador do mundo.

  • Fábio Coentrão investigado por suspeita de delitos fiscais
    3:37

    Desporto

    O Ministério Público de Madrid acusou o defesa português Ricardo Carvalho de evasão fiscal e está a investigar Fábio Coentrão por eventuais delitos fiscais. Além dos dois portugueses a justiça acusou ainda o espanhol Xabi Alonso, o argentino Ángel Di María e investiga o colombiano Falcão. As investigações surgem depois da revelação do caso Football Leaks, investigada pelo Expresso e pelo consórcio europeu de jornalistas que tiveram acesso a milhões de documentos.

  • Mais cinco ilhas dos Açores sob aviso vermelho

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) elevou esta quarta-feira para vermelho o aviso para as cinco ilhas do grupo central dos Açores, onde no Faial o vento atingiu os 150 quilómetros por hora.

  • Votações sobre o mapa judiciário geram tensão no Parlamento
    2:01

    País

    O momento das votações no Parlamento ficou marcado por alguma tensão. Depois de aprovadas, em comissão, as alterações ao mapa judiciário, o PSD opôs-se a que o diploma fosse votado em plenário, uma vez que não fazia parte da versão inicial do guião de votações. A esquerda acusou os sociais-democratas de terem motivações estritamente políticas e não regimentais.

  • Uma alternativa aos serviços de enfermagem ao domicílio
    7:34
  • As primeiras palavras de um dos sobreviventes da Chapecoense
    0:29
  • Familiares de vítimas procuram destroços do MH370
    1:48

    Voo MH370

    Um grupo de familiares das vítimas do avião das linhas aéreas da Malásia, desaparecido em 2014, procuram destroços do aparelho em Madagáscar. As autoridades malaias estudam a posssibilidade de uma nova operação de buscas.

  • Primeiro-ministro em lágrimas ao reencontrar refugiado que recebeu no Canadá em 2015

    Mundo

    Justin Trudeau desfez-se em lágrimas no reencontro com um refugiado sírio, que ele recebeu no Canadá em 2015. No ano passado, Trudeau recebeu pessoalmente os refugiados no aeroporto, onde foi visto a entregar casacos de inverno aos migrantes. Esta segunda-feira, o primeiro-ministro conheceu algumas das famílias que se estabeleceram no país, numa reunião filmada pela emissora canadiana CBC.