sicnot

Perfil

País

Jerónimo diz que continuidade do Governo PS depende da reposição de direitos

EDUARDO COSTA

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, garantiu este sábado que não será o seu partido a ditar o fim do Governo, liderado pelo socialista António Costa, mas avisou que a continuidade deste depende da reposição de direitos e salários.

"Este Governo e a sua política irão tanto mais longe quanto mais atenderem às reivindicações, às aspirações dos trabalhadores e do povo. Não será o PCP que, com certeza, determinará o seu fim, não será o próprio Partido Socialista a determinar o seu fim, o que vai determinar o seu fim ou a sua continuidade é se sim ou não mantém este caminho aberto no quadro da nova solução política de se continuar a repor direitos, a repor salários, a repor aquilo que é da mais elementar justiça", afirmou Jerónimo de Sousa.

Para o secretário-geral comunista, "face a isso o Governo PS durará muito", avisando que "se não fizer então a sua responsabilidade é, de facto, grande e determinará o seu fim ou a sua continuidade".

O dirigente comunista discursava em Ponta Delgada, Açores, na apresentação do programa eleitoral da CDU às eleições legislativas regionais de 16 de outubro.

Aos presentes, Jerónimo de Sousa reafirmou que "não deve haver nenhuma confusão com a situação nacional e com a atual solução política", que "não significa qualquer eliminação de diferenças programáticas entre o PCP e o PS".

"Mantemos a nossa independência política, o que aconteceu foi que o PCP e o PS acordaram numa posição conjunta cujas matérias que essa posição contém definem o grau da divergência e o grau de compromisso, mas nenhum partido abdicou da sua independência e do seu programa", reiterou Jerónimo de Sousa, insistindo que o "primeiro e principal compromisso" dos comunistas "continua a ser com os trabalhadores e com o povo".

Lusa

  • Hoje joga Portugal (mas antes há um Uruguai-Rússia em direto na SIC)

    Mundial 2018 / O Mundial

    Começa a última jornada da fase de grupos do Mundial, com quatro jogos por dia. Às 15:00, numa partida transmitida em direto na SIC, a anfitriã Rússia e o Uruguai resolvem qual poderá ser o adversário de Portugal nos oitavos de final. Isto, dependendo claro da prestação da seleção nacional frente ao Irão, ao fim da tarde, uma vez que a qualificação não está garantida (e pode até depender do resultado do Espanha-Marrocos).

  • "Isto é a demagogia à solta"
    0:45

    Opinião

    Quem o diz é Luís Marques Mendes a propósito da aprovação esta semana da lei do CDS-PP que elimina o adicional do imposto sobre os combustíveis. O comentador da SIC critica a oposição por ter levado a votação uma lei inconstitucional e acusa ainda os parceiros de Governo de deslealdade. 

    Luís Marques Mendes

  • Comandante da Proteção Civil confiante nos meios de combate aos incêndios
    1:56

    País

    Depois das falhas apontadas ao sistema de comunicações SIRESP durante os incêndios do ano passado, o cComandante operacional da Proteção Civil diz que não há meios de comunicação infalíveis. Duarte Costa acredita que este verão será mais calmo do que anterior e contabiliza já mais de 2000 incêndios desde maio que não foram notícia.

  • Líderes europeus assinalam progressos para alcançar acordo sobre migrações
    2:02