sicnot

Perfil

País

Carros elétricos contribuem para metas climáticas e flexibilidade do sistema

A Agência Europeia do Ambiente salienta que o elevado peso dos veículos elétricos no futuro em Portugal contribui para o cumprimento das metas climáticas, mas alerta que pode levar ao consumo de grande parte da energia solar.

Um relatório da Agência Europeia do Ambiente (EEA na sigla em inglês), hoje divulgado, analisa o papel dos veículos elétricos na redução das emissões de gases com efeito de estufa e na qualidade do ar nos próximos anos e refere Portugal como exemplo de potencial de desenvolvimento desta opção.

"Para atingir as metas de proteção do clima, uma quota de mercado de veículos elétricos significante pode consumir grande parte da produção de energia solar durante o dia. Ligar a carga de veículos elétricos à produção eólica é mais complexo devido à maior imprevisibilidade" do vento, refere a EEA.

Os especialistas da agência Europeia destacam que, para 2050, "Portugal atinge taxas de descarbonização muito altas ao conseguir uma quase completa eliminação da produção não renovável" e é apontado como "um exemplo interessante de um país com elevada procura de carros elétricos combinada com energias renováveis flutuantes".

Segundo o documento, a procura de veículos elétricos vai representar uma quota de 12% em 2050, enquanto as energias renováveis vão ser responsáveis por mais de 60% do fornecimento de eletricidade.

"Equilibrar a procura de energia e uma produção flutuante vai tornar-se cada vez mais desafiante e a procura de carros elétricos vai ter um papel importante na obtenção da necessária flexibilidade", acrescenta.

A EEA refere que será indispensável encontrar oportunidades para os carregamentos durante o dia, por exemplo nos locais de trabalho, e encontrar formas de fornecimento inteligentes.

A Associação Sistema Terrestre Sustentável - Zero comentou as conclusões do estudo da agência europeia pedindo um investimento forte e incentivos à mobilidade elétrica, como na compra de veículos, e energias renováveis, "devendo grande parte da prioridade ser canalizada para a energia solar".

"A mobilidade elétrica é o caminho a investir em Portugal para reduzir as emissões de carbono e de outros poluentes, em linha com os investimentos em energias renováveis, particularmente o aproveitamento da energia solar para a produção de energia elétrica", salienta um comunicado da associação liderada por Francisco Ferreira.

Também realça a referência que, no total da Europa, Portugal é aquele que em 2030 e 2050, menos necessita de emissões extra de dióxido de carbono pela produção através de centrais térmicas e que conseguirá tornar-se o país onde os veículos elétricos vão significar a solução mais amiga do ambiente, no âmbito de uma mobilidade mais sustentável.

A EEA salienta que os veículos elétricos podem contribuir para a redução das emissões e para a qualidade do ar, se forem usadas energias renováveis, mas os países devem estar preparados para o aumento do consumo de eletricidade relacionado com esta alternativa.

O total do consumo de eletricidade pelos automóveis vai aumentar de cerca de 0,03% em 2014 para 9,5% em 2050.

Lusa

  • Negócios do Fogo
    22:00
  • Direção da Raríssimas na Madeira demitiu-se em setembro
    1:58

    País

    Três representantes da Raríssimas na ilha da Madeira demitiram-se, em setembro, de costas voltas para a direção. A delegação da instituição na ilha começou em 2015 e fechou com as três demissões. Em entrevista à SIC, uma das antigas delegadas afirmou que todos os fundos angariados foram para a sede, em Lisboa, ficando depois sem dinheiro para pagas as despesas.

  • Deputado do PSD recusa vice-presidência da Raríssimas
    1:58

    País

    Nas reações políticas ao caso da Raríssimas, o PSD e CDS dizem que é preciso acionar todos os mecanismos legais apropriados para averiguar a situação. O deputado social-democrata, Ricardo Baptista Leite, que tinha sido convidado recentemente para vice-presidente da instituição, diz que já não há condições para tomar posse.

  • Presidente da Câmara de Nova Iorque confirma "atentado terrorista falhado"
    0:29
  • Israel volta a bombardear posições do Hamas em Gaza

    Mundo

    O exército israelita voltou a bombardear esta segunda-feira posições do movimento Hamas na Faixa de Gaza em resposta ao lançamento de projéteis em direção a Israel pelas milícias palestinianas, informou um comunicado militar.

  • A brincadeira de um youtuber que podia ter acabado mal

    Mundo

    Um jovem youtuber inglês enfiou a cabeça num saco de plástico, prendeu-a na parte interna de um microondas e encheu depois o eletrodoméstico com cimento. A brincadeira, que podia ter acabado de forma trágica, deixou o jovem completamente preso e obrigou à intervenção dos serviços de emergência.

    SIC

  • "Popeye" russo pode ter que amputar braços

    Mundo

    Um jovem russo injetou um óleo no corpo para conseguir ter músculos, mais propriamente nos seus braços, que já cresceram cerca de 25 centímetros. Contudo, segundo um médico, o procedimento pode levar à necessidade de amputação, deixando o jovem sem os membros.