sicnot

Perfil

País

Seis meses após o incêndio, fumo continua a sair do Complexo do Cachão

Seis meses após o incêndio, fumo continua a sair do Complexo do Cachão

Seis meses depois do incêndio, o Complexo Industrial do Cachão em Bragança continua transformado num depósito de lixo. A empresa proprietária dos armazéns ainda não retirou os detritos que continuam em combustão. Os habitantes da aldeia queixam-se da poluição a que estão expostos e receiam um novo incêndio.

  • Fumo continua a sair dos escombro do incêndio no Cachão
    3:55

    País

    Depois de três semanas do incêndio que destruiu dois armazéns com resíduos plásticos no Cachão, em Mirandela, ainda há fumo a sair dos escombros. Os habitantes da aldeia queixam-se da poluição a que estão expostos. Exigem a remoção imediata de todos os resíduos existentes nas instalações. A empresa Mirapapel, responsável por armazenar o material no local, ignorou várias ordens para o retirar e já foi alvo de processos de contra-ordenação pelo exercício não licenciado de gestão de resíduos.

  • População do Cachão receia que complexo industrial esteja a ser usado como lixeira
    3:34

    País

    Os habitantes do Cachão, em Mirandela, receiam que o antigo complexo agro-industrial, onde no domingo um incêndio destruiu dois armazéns de resíduos plásticos, esteja a ser transformado numa espécie de cemitério de detritos. Há vários anos que a população se queixa, primeiro da poluição gerada por uma fábrica de transformação de bagaço de azeitona, depois da acumulação de resíduos.

  • Suspeitas de fogo posto num armazém de Mirandela
    2:31

    País

    O Administrador do Complexo industrial do Cachão, em Mirandela, está convencido de que houve mão criminosa no incêndio que ontem destruiu dois armazéns de resíduos plásticos.Em pouco mais de dois anos, é o segundo incêndio no mesmo local.

  • Descida da TSU inconstitucional?
    2:37

    TSU

    Especialistas ouvidos pela SIC põem em causa a constitucionalidade da descida da Taxa Social Única dos patrões, como contrapartida pelo aumento do salário mínimo. Como se trata de um imposto pago pelas empresas, só o Parlamento pode decidir uma alteração nas taxas. Neste caso, o Governo decidiu sozinho.

  • Autocarro com seguranças atacado em Braga
    0:42

    Desporto

    Dois autocarros que transportavam elementos de uma empresa de segurança foram atingidos por tiros e pedras depois do jogo entre o Sporting de Braga e o Vitória de Guimarães. O ataque deu-se a poucos quilómetros do Estádio Municipal de Braga. A PSP e a PJ estiveram no local a recolher provas.