sicnot

Perfil

País

Seis meses após o incêndio, fumo continua a sair do Complexo do Cachão

Seis meses após o incêndio, fumo continua a sair do Complexo do Cachão

Seis meses depois do incêndio, o Complexo Industrial do Cachão em Bragança continua transformado num depósito de lixo. A empresa proprietária dos armazéns ainda não retirou os detritos que continuam em combustão. Os habitantes da aldeia queixam-se da poluição a que estão expostos e receiam um novo incêndio.

  • Fumo continua a sair dos escombro do incêndio no Cachão
    3:55

    País

    Depois de três semanas do incêndio que destruiu dois armazéns com resíduos plásticos no Cachão, em Mirandela, ainda há fumo a sair dos escombros. Os habitantes da aldeia queixam-se da poluição a que estão expostos. Exigem a remoção imediata de todos os resíduos existentes nas instalações. A empresa Mirapapel, responsável por armazenar o material no local, ignorou várias ordens para o retirar e já foi alvo de processos de contra-ordenação pelo exercício não licenciado de gestão de resíduos.

  • População do Cachão receia que complexo industrial esteja a ser usado como lixeira
    3:34

    País

    Os habitantes do Cachão, em Mirandela, receiam que o antigo complexo agro-industrial, onde no domingo um incêndio destruiu dois armazéns de resíduos plásticos, esteja a ser transformado numa espécie de cemitério de detritos. Há vários anos que a população se queixa, primeiro da poluição gerada por uma fábrica de transformação de bagaço de azeitona, depois da acumulação de resíduos.

  • Suspeitas de fogo posto num armazém de Mirandela
    2:31

    País

    O Administrador do Complexo industrial do Cachão, em Mirandela, está convencido de que houve mão criminosa no incêndio que ontem destruiu dois armazéns de resíduos plásticos.Em pouco mais de dois anos, é o segundo incêndio no mesmo local.

  • Marcelo lembra como foi tratada a tragédia durante a ditadura
    2:25

    Tragédia em Pedrógão Grande

    Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar diretamente a polémica em torno da lista das vítimas mortais de Pedrógão Grande, mas recorreu às cheias de 1967 para lembrar como as tragédias eram tratadas no tempo da ditadura. O Presidente da República defendeu que não é possível esconder a dimensão de uma tragédia num regime democrático. Há 50 anos, Marcelo Rebelo de Sousa acompanhou de perto a forma como o regime tentou esconder a verdadeira dimensão do incidente.

  • Ministra admite falhas no SIRESP no presente e no passado
    2:35

    País

    A ministra da Administração Interna admitiu, esta quinta-feira, que o SIRESP falha no presente tal como já falhou no passado, quando a tutela pertencia ao Governo PSD. Os sociais-democratas quiserem ouvir Constança Urbano de Sousa na comissão parlamentar mas desta vez a ministra defendeu-se com um ataque. 

  • À descoberta de Dago, o destroço mais visitado em mergulho de profundidade
    13:51
  • Uma viagem aérea pela aldeia histórica de Monsanto
    0:50
  • "Comecei por ajudar uma família que me pediu um plástico para se proteger"
    4:51
  • Quase três mil toneladas de plástico ameçam tartarugas no Mediterrâneo
    2:35

    Mundo

    O Mar Mediterrâneo está sob a ameaça de se tornar uma lixeira com três mil toneladas de plástico a flutuarem entre a Europa e África. Há milhões de turistas a nadarem nestas águas e há espécies marinhas que já estão em perigo. No Chipre, os cientistas estão a tentar proteger tartarugas, cuja alimentação já é quase totalmente de plástico.

  • Deputado da Malásia diz que negar sexo ao marido é uma forma de abuso

    Mundo

    Um deputado malaio tem sido alvo de algumas críticas na internet, depois de ter dito que negar sexo a maridos é uma forma de abuso psicológico e emocional por parte das mulheres. As declarações de Che Mohamad Zulkifly Jusoh foram feitas durante um debate sobre as alterações às leis de violência doméstica, na quarta-feira.

    SIC