sicnot

Perfil

País

Carrilho condenado por ameaça agravada a amiga de Bárbara Guimarães

Manuel Maria Carrilho foi esta manhã condenado por ameaçar uma amiga da sua ex-mulher, Bárbara Guimarães. Terá que pagar 1.800 euros de multa e 2.500 euros de indemnização, pelas ofensas que ocorreram em 2014.

O episódio aconteceu num centro comercial de Lisboa. O tribunal deu como provado que Manuel Maria Carrilho abordou aos gritos uma amiga da ex-mulher. Exaltado e com uma "expressão tresloucada", como contou uma das testemunhas, disse-lhe que era uma mulher morta, que a ia matar e destruir todos os negócios da família.

O juiz da Comarca de Lisboa não deu razão a nenhum dos argumentos da defesa e condenou o ex-ministro ao pagamento de 150 dias de multa, que se traduzem em 1.800 euros. Se não pagar, terá de cumprir 100 dias de prisão. Carrilho terá de pagar ainda uma indemnização à vítima por danos morais, no valor de 2.500 euros, mais juros de mora.

Valores que se somam a uma outra indemnização que o ex-ministro da Cultura aceitou pagar antes mesmo do início do julgamento, num acordo que levou à desistência das queixas por agressão a injúrias à mesma amiga de Bárbara Guimarães na mesma situação.

Manuel Maria Carrilho assumiu então a culpa, pediu desculpa por escrito e pagou a indemnização. O caso seguiu assim só com o crime de ameaça agravada, que não permite desistência, terminado agora em condenação. A defesa não quis dizer se vai recorrer.

O ex-ministro é arguido noutros dois processos que correm em Lisboa por crimes de difamação, ameaça, agressão, injúrias e violência doméstica contra Bárbara Guimarães.

Última atualização às 11:49

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45

    País

    Durante a abertura do ano judicial, a Procuradora-Geral da República e o presidente do Supremo Tribunal aproveitaram para deixar um recado à ministra da Justiça: é urgente aprovar o novo estatuto de juízes e magistrados. O presidente do Supremo diz que é injusta a má imagem da Justiça e pediu contenção aos magistrados.

  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38