sicnot

Perfil

País

Argelino furou segurança no aeroporto de Lisboa

© Rafael Marchante / Reuters

Fazia a viagem entre a Argélia e Casablanca, em Marrocos, mas conseguiu sair ilegalmente do aeroporto de Lisboa, encontrando-se em parte incerta.

Em comunicado, o Ministério da Administração Interna (MAI) e o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) confirmaram que um cidadão de nacionalidade argelina "furou" a segurança do aeroporto de Lisboa na passada terça-feira.

"O MAI confirma a saída do Aeroporto de Lisboa de um cidadão estrangeiro que estava em trânsito, provindo da Argélia e com destino a Casablanca. Trata-se de uma situação de tentativa de imigração ilegal, tendo sido acionados os necessários mecanismos para estas situações", é referido no comunicado.

O ministério acrescenta que não fará mais comentários sobre este caso.

O Jornal de Notícias avançou hoje em manchete que um cidadão argelino conseguiu furar na terça-feira a segurança no aeroporto de Lisboa e encontra-se em parte incerta, o que deixou em estado de alerta todas as forças policiais".

O argelino, segundo o jornal, chegou a Lisboa num voo proveniente da Argélia com destino a Casablanca e o cidadão teria de ficar no aeroporto, na zona internacional, durante 11 horas para apanhar depois o voo de ligação para Marrocos.

O JN escreve ainda que, "durante essa escala, o indivíduo aproveitou para escapar do aeroporto, entrando em território nacional ilegalmente e sem qualquer controlo".

O homem, escreve o jornal, está identificado e as autoridades portuguesas já verificaram que não tem ligações conhecidas ao terrorismo nem crimes violentos".

Sindicato do SEF põe em causa segurança no aeroporto

Em comunicado enviado hoje à agência Lusa, o Sindicato dos Funcionários do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SINSEF) salientou que a fuga no aeroporto de Lisboa de um cidadão foi protagonizada por um imigrante ilegal.

"Parece um pouco precipitada a explicação de que a fuga no aeroporto de Lisboa (mais uma) de um cidadão, e que, entretanto, já havia sido "barrado", foi protagonizada por um imigrante ilegal", sublinha o sindicato.

"Como se pode afirmar tal, se o individuo em questão ainda não foi capturado e, como tal, interrogado? Mas mesmo que tal aconteça, o caso é seriamente grave. Se é tão fácil a um qualquer cidadão, sem apoio exterior, ludibriar a polícia de fronteira, o que não dizer dos que, eventualmente, tenham outro tipo de intenções e que, como tal, possuam redes de apoio bem montadas", questionou o sindicato no comunicado.

O SINSEF considerou tratar-se, efetivamente, de uma questão de segurança.

"E o que é paradoxal é que, aparentemente, pretende-se tornar o SEF numa simples polícia de imigração, ignorando os 50% dos seus funcionários que asseguram metade da missão confiada ao serviço, essenciais para que as medidas de segurança se afigurem eficazes", é referido.

Este é o segundo caso do género em poucos meses. No final de julho, quatro homens foram detidos pela PSP no aeroporto de Lisboa por violação das regras de segurança, ao terem tentado fugir ao controlo de passaportes e "numa zona restrita", mais concretamente na pista de aterragem.

Na altura, a ministra da Administração Interna, Constança Urbano de Sousa, disse que a ação, perpetrada por quatro homens de nacionalidade argelina, não constituiu um ato de terrorismo, mas sim uma "tentativa desesperada de imigração ilegal".

Com Lusa

  • Centro comercial em Manchester evacuado

    Mundo

    Um centro comercial foi evacuado esta manhã, no centro de Manchester. Testemunhas dizem ter ouvido um "grande estrondo". O incidente acontece horas depois do ataque na Manchester Arena, no final da atuação da cantora Ariana Grande, no qual morreram pelo menos 22 pessoas. O espaço comercial em Manchester foi entretanto reaberto. A polícia começou a retirar o cordão de segurança, pouco tempo depois de ser dado o alerta. Uma pessoa foi detida.

  • Dois em cada três idosos em Portugal são sedentários

    País

    É a camada da população mais inativa e com comportamentos que revelam um estilo de vida menos saudável, segundo um estudo divulgado hoje, que analisou os dados de mais de 10.600 portugueses representativos da população, entre os quais mais de 2.300 pessoas com mais de 65 anos.

  • "Michel Temer nunca teve vergonha, não tem cara de pessoa de bem"
    3:04

    Opinião

    Miguel Sousa Tavares analisou no habitual espaço de comentário do Jornal da Noite  da SIC, o escândalo com o Presidente do Brasil, Michael Temer. O comentador diz que já era previsível que Temer fosse apanhado com "o pé na poça" e afirma que o Presidente brasileiro nunca teve qualquer tipo de vergonha. Miguel Sousa Tavares fez ainda referência ao facto de Dilma Rousseff ser, entre todos os políticos brasileiros, a única que não tem processos contra ela.

    Miguel Sousa Tavares

  • Julgamento do caso BPN deverá terminar quarta-feira
    4:38

    Economia

    O acórdão do processo principal do BPN vai ser tornado público esta quarta-feira, depois de quase sete anos de audições. O rosto principal é o de José Oliveira Costa mas há outros 14 arguidos sentados no banco dos réus.