sicnot

Perfil

País

Decisão sobre sigilo bancário pode ser anunciada após Conselho de Estado

Hoje há nova reunião do Conselho de Estado, para debater a situação internacional e o impacto no país. No final do encontro em Belém, Marcelo deve pronunciar-se sobre o fim do sigilo bancário para contas com mais de 50 mil euros.

O Expresso adianta esta manhã que o Presidente está hesitante entre um veto ou o envio para o Tribunal Constitucional.

"Situação política, económica e financeira internacional e seus reflexos em Portugal num quadro de curto, médio e longo prazo", foi o tema que seguiu na convocatória enviada aos conselheiros de Estado, a meio deste mês.

Marcelo Rebelo de Sousa, que assumiu a chefia do Estado a 9 de março, imprimiu ritmo trimestral às reuniões do seu órgão político de consulta.

Esta terceira reunião acontece a cerca de duas semanas da apresentação do Orçamento do Estado para 2017 pelo Governo do PS chefiado por António Costa.

Por "motivos de agenda", o presidente do Governo regional dos Açores, Vasco Cordeiro, não está presente. O antigo presidente da República Mário Soares também não, por razões de saúde.

Com Lusa

  • BE acusa direita de bloquear atual comissão à CGD
    1:37

    Caso CGD

    O Bloco de Esquerda acusa a oposição de estar a fazer tudo para impedir as conclusões da comissão de inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos que está em curso. Numa altura em que PSD e CDS já entregaram o requerimento para avançar com uma segunda comissão, Catarina Martins defende que ainda há muita coisa por apurar sobre o processo de recapitalização do banco público.

  • Visita de Costa a Angola pode estar em risco
    2:26

    País

    A visita de António Costa a Luanda poderá estar em risco devido à acusação da justiça portuguesa contra o vice-Presidente de Angola. O jornal Expresso avança que o comunicado com a reação dura do Governo angolano é apenas o primeiro passo e que pode até estar a ser preparado um conjunto de medidas contra Portugal. Para já, o primeiro-ministro português desvaloriza a ameaça e mantém a visita marcada para a primavera.