sicnot

Perfil

País

Mais de 20% das vagas do Ensino Supeior por ocupar na 2.ª fase são de engenharia

As universidades e politécnicos públicos deixaram na 2.ª fase do concurso nacional de acesso 5.166 vagas por preencher, menos 670 do que em 2015, mais de 20% das quais em cursos de engenharia.

Os dados da 2.ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior público foram hoje divulgados pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES).

Das mais de cinco mil vagas que sobraram, 1.317 são na área de Engenharia e Técnicas Afins. Sobram ainda 536 lugares em cursos na área de Arquitetura e Construção, que abrange os cursos de engenharia civil.

Ciências Empresariais (635); Artes (469); e Agricultura, Silvicultura e Pescas (471) são outras áreas onde ainda sobram centenas de vagas.

As 5.166 vagas que sobraram da 2.ª fase concentram-se em 297 cursos, maioritariamente em politécnicos. Entre as universidades de maior dimensão, a Universidade de Lisboa já preencheu todas as vagas, a do Porto e do Minho têm apenas dois cursos, cada uma delas, com lugares disponíveis, e a Universidade de Coimbra ainda tem vagas para três cursos.

Na 2.ª fase, 43 cursos não tiveram qualquer candidato, maioritariamente em politécnicos, e sobretudo na área de engenharia.

A média mais alta de colocação na 2.ª fase foi em Medicina, no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, da Universidade do Porto, com 19,47 valores, e a colocação resulta de uma vaga não ocupada por um colocado na 1.ª fase.

Das colocações em Medicina na 2.ª fase, apenas as universidades de Lisboa e Minho tinham vagas a concurso na abertura das candidaturas. Nos restantes cursos de Medicina as vagas ocupadas na 2.ª fase dizem respeito a vagas não ocupadas por estudantes colocados na 1.ª fase.

Engenharia Aeroespacial, no Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, que na 1.ª fase registou a nota média de entrada mais elevada (18,53 valores), colocou dois estudantes na 2.ª fase, com o segundo colocado a conseguir melhor do que o último colocado na 1.ª fase: 18,98 valores.

Engenharia Física e Tecnológica, na mesma instituição, que na 1.ª fase tinha conquistado a melhor média de entrada, empatado com Engenharia Aeroespacial, também melhorou a nota de entrada face à 1.ª fase, registando uma classificação de 18,73 valores.

21 cursos colocaram estudantes na 2.ª fase com notas de entrada superiores a 18 valores.

Na 2.ª fase, 27 cursos colocaram 366 estudantes com notas de candidatura acima dos 9,5 valores, mas abaixo dos 10 valores.

A 2.ª fase de concurso nacional de acesso ao ensino superior colocou 9.577 estudantes nas universidades e politécnicos públicos, 1.869 dos quais já tinham conseguido vaga na 1.ª fase, segundo dados divulgados hoje pela Direção-Geral de Ensino Superior (DGES).

Os resultados da 2.ª fase estão disponíveis a partir de hoje no portal da DGES (http://www.dges.mctes.pt).

Os estudantes colocados nesta fase devem matricular-se entre 29 de setembro e 03 de outubro.

A 3.ª fase do concurso, a última e que coloca um número residual de estudantes, decorre entre 06 e 10 de outubro, com as candidaturas online no portal da DGES.

Lusa

  • Primeiro-ministro agradece sacrifícios dos portugueses
    0:46

    Economia

    O primeiro-ministro diz que os números do INE em relação ao défice de 2016 são prova de que havia uma alternativa e deixou uma palavra de agradecimento aos portugueses. As declarações de António Costa foram feiras aos jornalistas em Roma, onde se encontra para assinalar no sábado os 60 anos da União Europeia.

  • Jerónimo diz que UE vai continuar a causar constrangimentos a Portugal
    0:35

    Economia

    Esta sexta-feira na inauguração de uma exposição em Almada que denuncia a precariedade dos postos de trabalho, Jerónimo de Sousa falou sobre o défice de 2016. Para o secretário-geral do PCP, apesar do Governo ter ido além do exigido por Bruxelas, a União Europeia vai continuar a impedir Portugal de crescer.

  • Enfermeiros desconvocam greve

    País

    O Sindicato dos Enfermeiros Portugueses (SEP) desconvocou esta sexta-feira a greve geral nacional marcada para quinta e sexta-feira da próxima semana, anunciou o presidente da estrutura, justificando com os compromissos assumidos pelo Ministério da Saúde.

  • Pai do piloto da Germanwings defende inocência do filho

    Mundo

    O pai de Andreas Lubitz declarou esta sexta-feira que o filho não é o responsável pelo embate do avião da Germanwings contra um local montanhoso, que fez 150 mortos. O Ministério Público alemão concluiu em janeiro que o incidente em 2015 foi apenas da responsabilidade do piloto.

  • Probido fumar na praia? Não-fumadores aplaudem ideia
    1:33

    País

    O Comissário Europeu da Saúde defende uma proibição total do consumo de tabaco no espaço público. Esta e outras medidas foram defendidas, ontem, na Conferência Tabaco e Saúde da Liga Portuguesa Contra o Cancro. 

  • Visitar o Titanic vai custar 97 mil euros por pessoa

    Mundo

    Uma viagem a bordo do Titanic em 1912 era considerada uma viagem de luxo. Mais de 100 anos depois, continua a ser um luxo visitar o Titanic. Em 2018, vai ser possível conhecer os restos daquele que em tempos foi o maior navio do mundo. Contudo, nem todos vão poder fazê-lo, pois a viagem irá custar cerca de 97 mil euros por pessoa.