sicnot

Perfil

País

Mais de 20% das vagas do Ensino Supeior por ocupar na 2.ª fase são de engenharia

As universidades e politécnicos públicos deixaram na 2.ª fase do concurso nacional de acesso 5.166 vagas por preencher, menos 670 do que em 2015, mais de 20% das quais em cursos de engenharia.

Os dados da 2.ª fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior público foram hoje divulgados pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES).

Das mais de cinco mil vagas que sobraram, 1.317 são na área de Engenharia e Técnicas Afins. Sobram ainda 536 lugares em cursos na área de Arquitetura e Construção, que abrange os cursos de engenharia civil.

Ciências Empresariais (635); Artes (469); e Agricultura, Silvicultura e Pescas (471) são outras áreas onde ainda sobram centenas de vagas.

As 5.166 vagas que sobraram da 2.ª fase concentram-se em 297 cursos, maioritariamente em politécnicos. Entre as universidades de maior dimensão, a Universidade de Lisboa já preencheu todas as vagas, a do Porto e do Minho têm apenas dois cursos, cada uma delas, com lugares disponíveis, e a Universidade de Coimbra ainda tem vagas para três cursos.

Na 2.ª fase, 43 cursos não tiveram qualquer candidato, maioritariamente em politécnicos, e sobretudo na área de engenharia.

A média mais alta de colocação na 2.ª fase foi em Medicina, no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar, da Universidade do Porto, com 19,47 valores, e a colocação resulta de uma vaga não ocupada por um colocado na 1.ª fase.

Das colocações em Medicina na 2.ª fase, apenas as universidades de Lisboa e Minho tinham vagas a concurso na abertura das candidaturas. Nos restantes cursos de Medicina as vagas ocupadas na 2.ª fase dizem respeito a vagas não ocupadas por estudantes colocados na 1.ª fase.

Engenharia Aeroespacial, no Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa, que na 1.ª fase registou a nota média de entrada mais elevada (18,53 valores), colocou dois estudantes na 2.ª fase, com o segundo colocado a conseguir melhor do que o último colocado na 1.ª fase: 18,98 valores.

Engenharia Física e Tecnológica, na mesma instituição, que na 1.ª fase tinha conquistado a melhor média de entrada, empatado com Engenharia Aeroespacial, também melhorou a nota de entrada face à 1.ª fase, registando uma classificação de 18,73 valores.

21 cursos colocaram estudantes na 2.ª fase com notas de entrada superiores a 18 valores.

Na 2.ª fase, 27 cursos colocaram 366 estudantes com notas de candidatura acima dos 9,5 valores, mas abaixo dos 10 valores.

A 2.ª fase de concurso nacional de acesso ao ensino superior colocou 9.577 estudantes nas universidades e politécnicos públicos, 1.869 dos quais já tinham conseguido vaga na 1.ª fase, segundo dados divulgados hoje pela Direção-Geral de Ensino Superior (DGES).

Os resultados da 2.ª fase estão disponíveis a partir de hoje no portal da DGES (http://www.dges.mctes.pt).

Os estudantes colocados nesta fase devem matricular-se entre 29 de setembro e 03 de outubro.

A 3.ª fase do concurso, a última e que coloca um número residual de estudantes, decorre entre 06 e 10 de outubro, com as candidaturas online no portal da DGES.

Lusa

  • Tomadas medidas para evitar danos ambientais após acidente na barra da Armona
    1:49

    País

    Quatro tripulantes foram transportados para o hospital com hipotermia, depois de terem caído ao mar. A embarcação onde seguiam, e que faz trabalhos de reposição de areias, virou-se esta manhã, na ilha da Armona, em Olhão. As autoridades vão abrir um inquérito para apurar as causas do acidente e estão a tomar medidas para evitar danos ambientais, visto que a embarcação transportava 12 mil litros de gasóleo.

  • Papa no Chile em ambiente de contestação à Igreja Católica
    3:13

    Mundo

    O Papa pediu hoje perdão pelos crimes de pedofilia cometidos por membros da Igreja Católica no Chile, referindo que sentiu "dor e vergonha" diante do "dano irreparável" causado às crianças vítimas de abuso sexual. Francisco está a cumprir uma deslocação de três dias ao Chile, onde a contestação à visita e à Igreja se faz sentir. O Papa enfrenta um ambiente hostil na sexta viagem à América Latina, devido à denúncia de abusos sexuais na Igreja.

  • Reviravolta na Operação Fizz
    1:09

    País

    O juiz que vai julgar o chamado processo da Operação Fizz decidiu aceitar as denúncias de Orlando Figueira contra o presidente do Banco Atlântico e o advogado Daniel Proença de Carvalho. As acusações do principal arguido contra o banqueiro Carlos Silva e o advogado Proença de Carvalho podem trazer uma reviravolta ao processo.

  • Apoio psicológico fundamental em Vila Nova da Rainha
    2:19
  • Projeto Bairros Sem Cárie levou 300 pessoas do Seixal ao dentista
    3:08

    País

    Portugal tem dos piores indicadores de saúde oral da Europa e ir ao dentista é quase um luxo. Num país assim ganham ainda mais relevância iniciativas como o projeto Bairros Sem Cárie. 300 pessoas de bairros sociais do Seixal tiveram uma consulta de estomatologia gratuita.

  • Homem rompe a garganta ao tentar impedir espirro

    Mundo

    Impedir um espirro apertando o nariz pode causar sérias lesões. Foi o que aconteceu a um homem na Grã-Bretanha que teve de ser hospitalizado porque sofreu uma rutura na garganta ao apertar boca e nariz ao espirrar.