sicnot

Perfil

País

Novo presidente do Tribunal Constitucional tomou posse como conselheiro de Estado

O novo conselheiro de Estado e presidente do Tribunal Constitucional, juiz conselheiro Manuel da Costa Andrade.

ANTONIO COTRIM / LUSA

Manuel da Costa Andrade, eleito presidente do Tribunal Constitucional a 22 de julho, tomou hoje posse membro do Conselho de Estado, vinte minutos antes de uma reunião deste órgão político de consulta presidencial.

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, deu posse a Costa Andrade como conselheiro de Estado numa cerimónia na Sala dos Embaixadores do Palácio de Belém, em Lisboa.

Assistiram a esta tomada de posse os antigos presidentes da República António Ramalho Eanes e Jorge Sampaio e outros conselheiros de Estado como Leonor Beleza e António Guterres, candidato a secretário-geral das Nações Unidas, à volta do qual se juntou um grupo à conversa no final da cerimónia.

O Conselho de Estado integra por inerência o presidente da Assembleia da República, o primeiro-ministro, o presidente do Tribunal Constitucional, o Provedor de Justiça, presidentes dos governos regionais e antigos Presidentes da República.

Além destes membros, inclui cinco cidadãos designados pelo Presidente da República e cinco eleitos pela Assembleia da República.

Professor universitário de direito e antigo deputado constituinte do PSD, Costa Andrade foi eleito presidente do Tribunal Constitucional a 22 de julho.

A sua eleição aconteceu no mesmo dia em que tomou posse como juiz deste órgão de soberania juntamente com outros quatro novos juízes eleitos pelo parlamento.

O Conselho de Estado reúne-se na hoje pela terceira vez desde que Marcelo Rebelo de Sousa é Presidente da República, há cerca de sete meses, para analisar um tema genérico, a situação internacional e as suas consequências em Portugal.

"Situação política, económica e financeira internacional e seus reflexos em Portugal num quadro de curto, médio e longo prazo", foi o tema que seguiu na convocatória enviada aos conselheiros de Estado, a meio deste mês.

Lusa

  • Não houve negligência médica no caso do jovem em São José
    2:33

    País

    Afinal, não houve negligência médica no caso do jovem que morreu há cerca de um ano no Hospital de São José, vítima de um aneurisma. Esta é a conclusão da Ordem dos Médicos e dos peritos do Instituto de Medicina Legal. Segundo o jornal Expresso, todos os relatórios relatórios pedidos pelo Ministério Público e pelo Centro Hospitalar de Lisboa Central dizem que o corpo clínico do hospital não teve responsabilidades na morte de David Duarte.

  • Jovens estariam de fones e poderão não ter ouvido comboio a aproximar-se
    1:47

    País

    As adolescentes, de 13 e 14 anos, encontradas mortas junto à linha do norte perto de Coimbra podem não ter ouvido a aproximação do comboio, uma vez que estariam de auriculares. Os corpos só foram descobertos 36 horas depois do desaparecimento das jovens, aparentemente vítimas de um descuido fatal.

  • "Nobel é um incentivo para toda uma nação"
    1:19