sicnot

Perfil

País

O tempo para hoje

O tempo para hoje

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, vento em geral fraco do quadrante leste, soprando moderado no Algarve até meio da tarde e moderado a forte nas terras altas até meio da manhã, sendo temporariamente moderado de noroeste na faixa costeira ocidental durante a tarde e pequena descida da temperatura máxima. Na Madeira prevê-se céu pouco nublado, apresentando períodos de maior nebulosidade nas vertentes norte até meio da manhã, vento moderado de nordeste, soprando forte nas terras altas, por vezes com rajadas até 70 quilómetros por hora e pequena subida de temperatura. Para os Açores a previsão aponta para céu pouco nublado na madrugada, tornando-se encoberto por nuvens altas, períodos de chuva ou aguaceiros, especialmente na madrugada e manhã no grupo central, e vento nordeste moderado, rodando para norte.

  • Manuel Valls diz que Trump fez declaração de guerra à Europa

    Mundo

    O antigo primeiro-ministro francês Manuel Valls, aspirante a candidato socialista às presidenciais deste ano, considerou esta segunda-feira como uma "declaração de guerra" as afirmações do futuro Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sobre a União Europeia.

  • Morreu o último homem que pisou a Lua

    Mundo

    O astronauta norte-americano Eugene Cernan, o último homem a pisar a Lua, morreu esta segunda-feira aos 82 anos, informou a agência espacial norte-americana, NASA.

  • Novo motim em prisão brasileira do Rio Grande do Norte

    Mundo

    Um motim ocorreu esta segunda-feira de madrugada numa prisão do estado brasileiro de Rio Grande do Norte, sem fazer feridos ou mortos, depois de uma rebelião numa outra prisão do mesmo estado ter feito 26 mortos no fim de semana.

  • Cheias e derrocadas destroem várias casas no Peru
    0:42

    Mundo

    Um deslizamento de terras seguido de uma inundação destruiu várias casas no Peru. As imagens mostram o momento em que o deslizamento acontece e o caos que se gerou. O trânsito ficou cortado e as inundações que se seguiram obrigaram várias pessoas a abandonar as suas habitações.