sicnot

Perfil

País

PJ deteve dois suspeitos de autoria de fogo em Cinfães

A Polícia Judiciária (PJ) anunciou esta quinta-feira a detenção de um guarda vigilante e do seu filho por serem suspeitos de terem ateado um incêndio florestal em Cinfães, no norte do distrito de Viseu.

Em comunicado, a PJ explica que "a detenção foi o culminar de uma investigação a um crime de incêndio florestal ocorrido no passado dia 28 de agosto", na localidade do Covelo, na freguesia de Ferreiro dos Tendais.

Nesse dia, "os suspeitos terão impedido que elementos do GIPS (Grupo de Intervenção de Proteção e Socorro) da GNR efetuassem o combate a um incêndio florestal", acrescenta.

Os detidos são o guarda vigilante de 58 anos e o seu filho de 34 anos, carpinteiro, que vão ser presentes à autoridade judiciária para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação.

Durante este ano a PJ já identificou e deteve 78 pessoas pela autoria do crime de incêndio florestal.

Lusa

  • Os apelos de Marcelo para a reforma do Estado
    1:36

    País

    O Presidente da República lamentou este sábado que o consenso para uma reforma do Estado seja um sonho adiado. No enceramento do congresso "Portugal no Futuro", Marcelo Rebelo de Sousa apelou a entendimentos em áreas estratégicas e defendeu que é preciso passar as palavras à ação, o quanto antes.

    Débora Henriques

  • Tragédia de Vila Nova da Rainha foi há uma semana
    7:18
  • Escutas da Operação Marquês "não podem servir de prova"
    1:36

    Operação Marquês

    As defesas de José Sócrates e de Ricardo Salgado queixam-se que as escutas do processo Marquês estão infetadas por um vírus informático. Os advogados dizem que tal como estão as escutas não podem servir de prova. No entanto, o Ministério Público diz que estão reunidas as condições para começar a contar o prazo para a abertura de instrução.

    Luís Garriapa

  • Saco azul do BES pagou a 106 pessoas e 96 avenças ocultas
    2:21

    Economia

    Pelo menos 106 pessoas receberam dinheiro da Espírito Santo Enterprises, a companhia offshore criada nas Ilhas Virgens Britânicas e que terá funcionado como um gigantesco saco azul do Grupo Espírito Santo. O jornal Expresso revelou os primeiros vinte nomes da lista, entre os quais estão Zeinal Bava, antigo CEO da PT, e Manuel Pinho, ex-ministro da economia do Governo de José Sócrates.

  • Doze meses de polémicas, ameaças e promessas
    3:52