sicnot

Perfil

País

Presidente condecora Alegre, Sousa Ribeiro e Barbosa de Melo no 5 de Outubro

O Presidente da República vai condecorar, nas cerimónias comemorativas do 5 de Outubro, o poeta e histórico dirigente socialista Manuel Alegre e o anterior presidente do Tribunal Constitucional, Joaquim Sousa Ribeiro.

Marcelo Rebelo de Sousa vai também condecorar a Sociedade Portuguesa de Autores (SPA) e, a título póstumo, o antigo presidente da Assembleia da República e fundador do PSD António Barbosa de Melo, disse à Lusa fonte da Presidência da República.

Joaquim Sousa Ribeiro, que em julho terminou o seu mandato no Tribunal Constitucional, vai receber a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo, que distingue serviços prestados ao país no exercício das funções de soberania e foi atribuída a todos os outros antigos presidentes deste órgão.

Manuel Alegre, conforme o Presidente da República anunciou a 20 de maio, vai ser condecorado com a Grã-Cruz da Ordem de Sant'Iago da Espada, que distingue o mérito literário, científico e artístico, e a SPA receberá o título de Membro Honorário da Ordem da Liberdade.

Ao antigo presidente da Assembleia da República Barbosa de Melo, que morreu no início deste mês, o chefe de Estado vai atribuir postumamente a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique, que distingue serviços relevantes prestados ao país, na expansão da cultura portuguesa ou para conhecimento de Portugal.

Lusa

  • Uma viagem pela Estrada Nacional 236
    2:52
  • A reconstrução depois da tragédia de Pedrógão
    2:43
  • Marcelo reúne-se na quarta-feira com Putin

    País

    O Presidente da República reúne-se na quarta-feira, em Moscovo, com o líder russo, Vladimir Putin, informou este domingo a Presidência. Marcelo Rebelo de Sousa estará na capital da Federação Russa para assistir ao jogo da seleção portuguesa na fase final do Mundial de Futebol com a equipa de Marrocos

  • Novo busto de Ronaldo foi pedido pelo Museu CR7
    2:07
  • Grécia e Macedónia assinam acordo histórico
    2:02

    Mundo

    A Grécia e a Macedónia assinaram um acordo histórico para mudar o nome da antiga República Jugoslava para República da Macedónia do Norte. Em causa está um problema diplomático entre os dois países que dificultou os planos da Macedónia em aderir à União Europeia e às Nações Unidas.