sicnot

Perfil

País

Comemorações do 5 de outubro regressam à Praça do Município

As comemorações do 5 de outubro regressam hoje ao exterior da Câmara de Lisboa, com Marcelo Rebelo de Sousa a discursar na Praça do Município pela primeira vez enquanto Presidente da República.

Este será também o ano em que o dia da Implantação da República volta a ser feriado, depois de ter sido eliminado em 2013.

Será igualmente a primeira vez que o primeiro-ministro, António Costa, participa nas cerimónias como chefe do executivo.

A cerimónia na câmara de Lisboa terá início pelas 11:15, quando o Presidente da República hastear a bandeira nacional na varanda do salão nobre dos Paços do Concelho, ao som do hino nacional, tocado pela banda da GNR.

Depois, no exterior do edifício, o presidente da Câmara de Lisboa fará uma intervenção, seguida do discurso do Presidente da República. A cerimónia termina com o desfile das forças em parada.

A assistir às cerimónias na Praça do Município estarão o líder do PSD, Pedro Passos Coelho, e a presidente do CDS-PP, Assunção Cristas. A nível parlamentar, pelo PS, BE, e PCP estarão presentes os líderes das bancadas, respetivamente Carlos César, Pedro Filipe Soares e João Oliveira. Os representantes do PEV e do PAN no parlamento não irão à cerimónia por razões de agenda.

Já depois da cerimónia na Praça do Município, o Presidente da República terá uma agenda cheia, seguindo logo de seguida para uma visita à sede da Liga dos Combatentes. À tarde, Marcelo Rebelo de Sousa irá à cerimónia militar de entrega de Espadas na Academia Militar, visitará uma mercearia social, terminando o dia com a cerimónia de imposição de condecorações no Palácio de Belém, condecorando o histórico dirigente socialista Manuel Alegre, o ex-presidente do Tribunal de Contas Guilherme d'Oliveira Martins e o ex-presidente do Tribunal Constitucional Joaquim Sousa Ribeiro.

Pelas 16:00, o primeiro-ministro preside ainda à inauguração das novas instalações da Junta de Freguesia de Marvila.

Também à tarde, o Bloco de Esquerda irá organizar um passeio temático pelos locais históricos da I República, iniciativa que culminará com uma "sessão pública" no Jardim do Torel, com a coordenadora do partido Catarina Martins, Pedro Filipe Soares e Fernando Rosas.

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, estará em Almada, onde participa a partir das 15:20 num comício na Academia Almadense.

À noite, o secretário-geral do PS, António Costa, estará no tradicional jantar socialista comemorativo do 05 de Outubro, em Alenquer.

Depois de em 2006 o então Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, ter decidido levar as cerimónias do 05 de Outubro para a 'rua', transferindo os discursos do salão nobre dos Paços do Concelho para a Praça do Município, ao longo dos últimos dez anos o 'modelo' foi sofrendo algumas alterações.

Em 2009, ano de eleições autárquicas, o Presidente da República não esteve presente na câmara municipal e organizou uma pequena cerimónia no Jardim da Cascata, no Palácio de Belém.

Em 2010 e 2011, os discursos regressaram à Praça do Município, mas em 2012, pela primeira vez desde 1910, a cerimónia decorreu fora da câmara, tendo sido escolhido o Pátio da Galé.

Contudo, o que verdadeiramente acabou por marcar as cerimónias em 2012 não foi a mudança do local dos discursos, mas o facto da bandeira ter sido hasteada na varanda dos Paços do Concelho com o escudo ao contrário.

Em 2013, 2014 e 2015, as cerimónias voltaram ao Salão Nobre da Câmara de Lisboa. No ano passado, contudo, o Presidente da República voltou a não estar presente, alegando ter de "se concentrar na reflexão sobre as decisões" que teria de tomar nos dias seguintes, numa referência às eleições que se realizaram no dia 04 de outubro.

Lusa

  • Bataglia deixou passar 12 milhões pela sua conta a pedido de Salgado
    2:05

    Operação Marquês

    O presidente da Escom e arguido na Operação Marquês Helder Bataglia terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, amigo de José Sócrates. O amigo de Sócrates e Bataglia terão combinado várias formas de não levantar suspeitas. A notícia é avançada pelo jornal Expresso na edição deste sábado.

  • Patrões não aceitam alterações ao acordo de concertação social
    2:25

    Economia

    As confederações patronais foram esta sexta-feira ao Palácio de Belém dizer ao Presidente da República que não aceitam que o Parlamento faça alterações ao acordo de concertação social. Os patrões dizem ainda ter esperança que o Parlamento não chumbe o decreto-lei que reduz a TSU das empresas com salários mínimos.

  • Dirigente derrotado da Gâmbia concorda em ceder poder

    Mundo

    O ex-presidente e candidato derrotado das eleições na Gâmbia, Yahya Jammeh, concordou em ceder o poder ao novo Presidente do país, empossado na quinta-feira, indicou esta sexta-feira um responsável governamental senegalês.