sicnot

Perfil

País

39% dos idosos em lares estão em risco de desnutrição

Cerca de 7% dos idosos que residem em lares apresentam um estado de malnutrição e 39% estão sob risco de desnutrição, revela hoje um estudo que avaliou o estado nutricional dos portugueses com 65 ou mais anos.

O estudo PEN-3S: Estado nutricional dos idosos portugueses, cujos resultados preliminares foram apresentados hoje no 12º Congresso Internacional da Sociedade de Medicina Geriátrica da União Europeia, que decorre até sexta-feira em Lisboa, visou caracterizar os hábitos alimentares e estado nutricional dos seniores a viver em comunidade e em lares de todo pais.

"Até agora não existiam dados atualizados sobre os hábitos alimentares dos idosos e sobre a prevalência da malnutrição", apesar de vários estudos alertarem para o facto de ser um problema muito frequente nesta população, referem os autores do estudo, coordenado pelo geriatra Gorjão Clara, do Instituto de Medicina Preventiva e Saúde Pública da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa.

O estudo, sublinham, permitirá "conhecer melhor a dimensão" do problema" nos idosos, "identificar fatores determinantes de malnutrição" e criar "um sistema de rastreio de pessoas em risco nutricional" a nível dos cuidados de saúde primários e nos lares.

A recolha de dados teve início em outubro de 2015 e terminou no passado mês de agosto, tendo sido já apurados os dados preliminares relativos aos idosos que residem em lares, disse à agência Lusa a nutricionista e investigadora Catarina Peixoto Plácido.

Financiado por fundos EEA Grants, da Noruega, Islândia e Lichtenstein, o estudo envolveu 1.187 idosos a residir em lares e cerca de 1.000 idosos de unidades de saúde de todo o país, numa amostra aleatória.

"Da amostra de lares, verificámos que cerca de 7% dos idosos se encontravam desnutridos e 39% sob risco de desnutrição", disse Catarina Peixoto Plácido.

Verificou-se também que estados de risco nutricional estão associados a humor depressivo, perceção de solidão, comprometimento cognitivo e funcionalidade instrumental no dia-a-dia.

"Através da avaliação do Índice de Massa Corporal, segundo os critérios da Organização Mundial de Saúde para a população adulta, encontramos cerca de 30% de obesidade", refere o estudo.

Analisando os resultados da investigação, Catarina Peixoto Plácido firmou que, apesar de serem "ligeiramente inferiores" aos resultados encontrados noutros estudos europeus, "já são números que requerem um olhar mais aprofundado".

"Vamos tentar perceber quais são os determinantes e quais são os fatores que se associam a este risco nutricional para podermos também intervir e estar alerta assim que surjam esses primeiros sinais", explicou.

Catarina Peixoto Plácido destacou à Lusa a forma positiva como as instituições colaboraram para a realização do estudo, deixando visitar o lar e avaliar os idosos.

"Foi um aspeto muito positivo porque verificámos que a maior parte das instituições quer melhorar e aproveitar estas oportunidades para terem mais informação sobre como podem atuar neste tipo de situações", sublinhou.

O número de entrevistas foi determinado de forma a garantir um intervalo de confiança a 95% com um erro máximo de 3%.

Lusa

  • A proposta dos partidos para a redução da dívida
    1:55

    Economia

    O PS e o Bloco de Esquerda querem mais 45 anos para pagar as dívidas à UE e juros mais baixos. As medidas fazem parte da proposta para a redução da dívida pública. No relatório que será enviado ao Governo, não é pedido perdão da dívida como os partidos da esquerda chegaram a defender.

  • Ministros de Governos de Sócrates ouvidos pelo Ministério Público
    1:54
  • Suspeito de atropelamento mortal fala de acidente 
    2:00
  • "Têm um verdadeiro amigo na Casa Branca"

    Mundo

    O Presidente norte-americano reafirmou esta sexta-feira o apoio ao direito de porte de armas no país, sublinhando, numa convenção daquele 'lobby', que "o ataque de oito anos às liberdades consagradas no Artigo 2.º [da Constituição]" terminou.

  • A história de Macron e Brigitte Trogneux, 25 anos mais velha
    1:25

    Eleições França 2017

    A segunda volta das eleições francesas acontece já no próximo dia 7 de maio. Caso Emmanuel Macron seja eleito, o país terá como primeira-dama uma mulher 25 anos mais velha do que o Presidente. Brigitte Trogneux tem 64 anos e Macron 39, conheceram-se no liceu privado de jesuítas, em Amiens. Brigitte era a professora e Macron o aluno. Conheça a história do casal. 

  • Autoridades garantem ter evitado novo ataque terrorista em Londres
    0:59

    Mundo

    A polícia britânica garante que evitou um novo atentado em Londres. Mulher baleada faz parte das oito pessoas que foram detidas numa operação antiterrorista na capital britânica e no sul de Inglaterra. A operação realizou-se após a detenção de um homem com três facas, nas imediações do Parlamento britânico.

  • Presidente da Macedónia convocou reunião de emergência

    Mundo

    O Presidente da Macedónia, Gjorge Ivanov, convocou esta sexta-feira uma reunião de emergência com líderes políticos, após manifestantes, maioritariamente apoiantes da maioria conservadora, invadirem o Parlamento e atacarem deputados da oposição, fazendo 77 feridos.

  • Polícia espanhola divulga imagens de operação anti-jihadista

    Mundo

    A polícia espanhola divulgou esta sexta-feira novas imagens da operação anti-jihadista levada a cabo na terça-feira em Barcelona. Sabe-se agora que dois dos nove suspeitos detidos podem estar relacionados com a célula terrorista de Bruxelas, responsável pelos ataques no Aeroporto de Zaventem e no metro da capital belga.

  • Menina que nasceu com três pernas já corre

    Mundo

    Uma criança do Bangladesh que cresceu com três pernas vai regressar a casa, depois de uma viagem até à Austrália, onde foi operada para retirar o membro a mais. Como resultado de um gémeo que não se formou por completo, a criança de três anos nasceu com uma terceira perna na pélvis. Alguns meses após a cirurgia, feita em novembro, a menina já corre.