sicnot

Perfil

País

A entrevista a Catarina Martins

Entrevista completa

A entrevista a Catarina Martins

Catarina Martins garante que o Bloco de Esquerda não apoia perdões fiscais e exige que Portugal tenha um posicionamento diferente em relação à Europa. A coordenadora do BE diz que o partido está a trabalhar de forma sólida e gradual com o Governo mas admite que gostaria de fossem dados passos muito maiores. Depois de Pedro Passos Coelho, esta foi a segunda entrevista a líderes partidários no Jornal da Noite. A próxima entrevistada é a presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, na próxima quarta-feira.

O que disse Catarina Martins:

Novo perdão fiscal

"O BE nunca foi favorável a estes perdões fiscais e não mudou de ideias."

"Uma coisa diferente é que com a crise, famílias e empresas ficaram em situações muito complicadas."

"É diferente fazer um perdão cego que vai beneficiar todos, quem precisa e quem não precisa"

1 ano de Governo de Esquerda

"Quando sabemos que é possível estar a aumentar o salário mínimo, sabemos porque fizemos o acordo"

"Quem votou no BE sabia o que é que o BE estava disposto a fazer"

"As pessoas compreendem, as divergências do Bloco são claras"

"Exigimos um outro posicionamento em relação à Europa"

"O BE faz um compromisso e sabemos sempre em nome do quê o fazemos"

"Estamos a trabalhar, é um trabalho complicado, ninguém estava à espera que fosse simples"


Aumento das pensões

"A ideia de que há posições muito diferentes entre o BE e o PCP talvez não seja bem assim"

"É óbvio que não temos exatamente a mesma posição que o PS"

"Quem trabalhou tem de ser respeitado, independentemente dos seus filhos"

"No acordo que fizemos dizíamos que as pensões não podem ficar congeladas"

"A fórmula de atualização das pensões é muito diminuta em relação à perda de poder de compra"


BE vai aprovar o Orçamento do Estado?

"Este esforço não deve ser um emblema do Bloco mas uma necessidade em toda a AR"

"Estamos a trabalhar em soluções e ver possibilidades, é preciso que o OE contenha o acordo que fizemos"

"O problema não está na devolução de rendimentos, o problema está na dívida"

"Estamos a discutir 200 milhões de euros que são uma gota de água no oceano que são os juros da dívida"

"Não somos Governo, o Governo é do Partido Socialista"

"Desde a entrada no euro que o país cresce 0,2% ao ano"

"Não é a devolução de rendimentos que é culpada pelos problemas na economia"

"O Bloco tem sempre dito que a procura interna não chega e que é preciso o investimento público"

"Nos anos do PSD/CDS, ao mesmo tempo que se empobrecia, cresceu cada vez mais o número de milionários"


Queda do fim do sigilo bancário

"BE e PCP têm tido posições convergentes no que é essencial"


Imposto sobre o Património

"O que está em causa é pedir a uma pequena minoria com grandes fortunas que pague uma pequena percentagem"

"A medida não é do BE, houve um grupo de trabalho entre o Governo, o PS e o BE"

"Não é uma opinião do BE, é o resultado de um estudo que foi feito"

"Eu sei que à elite incomoda muito quando se quer alguma Justiça Fiscal"


Autárquicas 2017

"Temos um problema que já vem de gerações em Portugal, que tem a ver com falta de transparência nas autarquias"

"É saudável que se apresentem propostas diferentes às eleições"


Há linhas vermelhas no acordo com o PS?

"Não andamos para trás, este acordo foi feito para recuperar rendimentos"

"Estamos a dar pequeninos passos, o Bloco gostaria que fossem muito maiores"

  • Entrevista de Catarina Martins em análise
    10:04

    Opinião

    Bernardo Ferrão e Pedro Marques Lopes estiveram na Edição da Noite para analisar a entrevista de Catarina Martins à SIC marcada pelo perdão fiscal, o aumento de pensões, o sigilo bancário e imposto sobre o património.

  • A entrevista a Pedro Passos Coelho
    2:08

    País

    Passos Coelho diz que vêm aí aumentos nos impostos porque o Governo não tem outra alternativa para o país. O líder do PSD criticou a falta de soluções dos socialistas. Foi no Jornal da Noite da SIC, na primeira entrevista aos cinco líderes partidários.

  • Obama acredita que Guterres será um bom líder da ONU
    0:53

    Mundo

    António Guterres diz que vai trabalhar de perto com os Estados Unidos na reforma das Nações Unidas. O futuro secretário-geral da ONU foi recebido esta sexta-feira por Barack Obama, na Casa Branca, onde foi elogiado pelo ainda Presidente.

  • Morreu o palhaço que fazia rir as crianças de Alepo

    Mundo

    Anas al-Basha, mais conhecido como o Palhaço de Alepo, morreu esta terça-feira durante um bombardeamento aéreo na zona dominada pelos rebeldes. O funcionário público mascarava-se de palhaço para ajudar a trazer algum conforto e alegria às crianças sírias, que vivem no meio de uma guerra civil.