sicnot

Perfil

País

Distribuição de vacinas da tosse convulsa regularizada na terça-feira

A distribuição da vacina da tosse convulsa nas farmácias portuguesas, que esteve esgotada, vai ser regularizada na terça-feira, adiantaram hoje à agência Lusa a subdiretora-geral da Saúde, Graça Freitas, e o Infarmed.

O Correio da Manhã indica, na sua edição de hoje, que a vacina para a tosse convulsa está esgotada em Portugal devido a "um problema do laboratório".

Em declarações à Lusa, a subdiretora-geral da Saúde confirmou que a vacina esteve "descontinuada por uns dias nas farmácias", mas adiantou que a situação vai ser regularizada.

"Houve uma boa adesão à recomendação para a vacina ser administrada a grávidas de forma a prevenir a tosse convulsa nas crianças nos primeiros dois meses de vida. Isto é uma questão de importação, ou seja, quem produz a vacina não conseguiu abastecer continuamente o mercado", explicou.

Contudo, explicou Graça Freitas, "começaram já a ser importadas milhares de doses para Portugal e o Infarmed [Autoridade Nacional do Medicamento] já autorizou a sua distribuição".

"O mercado vai ser regularizado. Foi autorizada a sua distribuição mesmo com rotulagem numa outra língua, que depois será acompanhada por um folheto traduzido em português para informação das pessoas", salientou.

A responsável explicou que "não há risco para a saúde pública" uma vez que esta vacina afeta sobretudo crianças muito pequenas, que ainda não tiveram tempo de apanhar a vacina (só aos dois meses de idade).

"Para evitar estes casos, aconselhamos a vacinação das mães para que passem anticorpos aos filhos. Quando as crianças nascem já têm alguma proteção. Por outro lado, esta é uma doença que não vai para casos zero, de vez em quando há pequenos surtos", disse.

Segundo Graça Freitas, a taxa de vacinação em Portugal é de 97/98%, tendo sido registados 260 casos em 205 e este ano pouco mais de 400.

A subdiretora-geral da Saúde lembrou ainda que este ano a vacina da tosse convulsa é comprada nas farmácias, mas a partir de 1 de janeiro será gratuita e fará parte do Plano Nacional de Vacinação.

Contactado pela agência Lusa, o Infarmed esclareceu que "na sequência da decisão das autoridades de saúde internacionais em estender a vacinação às gestantes, houve um aumento da procura superior à capacidade de produção da vacina, o que provocou constrangimento ao seu normal acesso.".

"O Infarmed tem vindo a monitorizar a rutura em causa e concedeu uma Autorização de Utilização Especial (AUE) da vacina que abastecerá o mercado já a partir da próxima terça-feira", é referido.

Lusa

  • SIC faz-se à estrada para ouvir eleitores
    2:13
  • Furacão Maria ameaça Ilhas Virgens e Porto Rico

    Mundo

    O furacão Maria "potencialmente catastrófico" está a ameaçar as Ilhas Virgens e o Porto Rico, depois de esta terça-feira ter semeado a destruição na Dominica e provocado um morto e dois desaparecidos na ilha francesa de Guadalupe.

  • Pistolas Nerf podem causar graves lesões nos olhos

    Mundo

    As balas das pistolas Nerf, quando atingem os olhos, podem causar graves lesões. O aviso é de um grupo de médicos de Londres, que recomenda a utilização de óculos protetores e o aumento da idade mínima para a utilização dos brinquedos.

    SIC

  • Investigadores descobrem como transformar gordura "má" em gordura "boa"

    Mundo

    Uma equipa de investigadores da Universidade de Washington, Estados Unidos, descobriu como converter a gordura corporal "má" em gordura "boa", permitindo queimar mais calorias e atrasar o aumento de peso, num estudo conduzido em ratos. Estes resultados abrem caminho para a possibilidade de desenvolver tratamentos mais eficazes para a obesidade e para a diabetes associada ao aumento de peso em pessoas, segundo os autores.

  • Escola na Croácia usa imagem de Melania Trump para chamar alunos

    Mundo

    "Imagine até onde pode ir com um pouco de inglês", foi com estas palavras que uma escola de inglês da Croácia decidiu promover as suas aulas, juntando ainda a fotografia de Melania Trump ao placard do anúncio. Agora, a primeira-dama norte-americana ameaça levar o Instituo Americki a tribunal. Entretanto, o placard já foi retirado do local.

    SIC