sicnot

Perfil

País

Mulher ferida gravemente no acidente em Matosinhos nos cuidados intensivos

© Lusa

A mulher ferida gravemente no acidente com um autocarro que ontem se despistou junto à estação de metro do Mercado, em Matosinhos, mantêm-se internada nos Cuidados Intensivos do Hospital Pedro Hispano.

Fonte da unidade hospitalar disse hoje à Lusa que os restantes três feridos que ali deram entrada já tiveram alta.

O acidente provocou ainda a morte de uma mulher, com cerca de 70 anos.

O autocarro despistou-se pelas 15:22 na Avenida Engenheiro Duarte Pacheco, em Matosinhos, e embateu na paragem da estação de metro, num autocarro e num automóvel.

"As causas do acidente ainda são desconhecidas, mas foi chamado ao local o Núcleo de Investigação da PSP", indicou, quinta-feira à Lusa, Susana Gonçalves, comandante operacional e chefe de Divisão da Proteção Civil da Câmara de Matosinhos.

A responsável acrescentou que "um autocarro da Resende despistou-se e embateu numa paragem de autocarro situada entre a doca de Matosinhos e o mercado municipal", provocando a morte a uma mulher de cerca de 70 anos, ferimentos graves noutra mulher da mesma idade e ferimentos ligeiros em três pessoas.

Lusa

  • Acidente em Matosinhos envolveu três autocarros
    0:40

    País

    O despiste de um autocarro em Matosinhos fez esta quinta-feira um morto e quatro feridos, três ligeiros e um grave. De acordo com a Proteção Civil, à exceção dos motoristas, todas as vítimas estavam na paragem do autocarro. Susana Gonçalves explicou à SIC, que o acidente envolveu três autocarros.

  • Família perde tudo na aldeia de Queirã
    2:32
  • Temperaturas sobem no fim de semana, risco de incêndio aumenta
    1:08

    País

    A chuva que caiu nos últimos dias não deverá ter impactos relevantes na dominuição da seca e, por isso, o risco de incêndios vai voltar a aumentar com nova subida das temperaturas. Os termómetros podem chegar aos 30 graus entre domingo e quarta-feira.

  • Não me parece o melhor princípio político, mas percebo que António Costa queira ter junto de si, sobretudo em tempos difíceis, os mais próximos. Os homens de confiança pessoal e política. Em plena tempestade, o primeiro-ministro chamou dois amigos de longa data, ex-colegas da Faculdade de Direito, Eduardo Cabrita e Pedro Siza Vieira. E eles não disseram que não.

    Bernardo Ferrão