sicnot

Perfil

País

Portugal espera que Nobel da Paz motive negociações na Colômbia

O Governo português saúda a atribuição do Nobel da Paz ao Presidente da Colômbia pelos seus esforços para pôr fim à guerra civil no país e espera que motive a continuação das negociações para alcançar a paz.

O prémio Nobel da Paz foi hoje atribuído ao Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, pelos seus esforços para pôr fim à guerra civil do país, que durou mais de 50 anos e matou pelo menos 220.000 colombianos, informou o Comité Nobel norueguês.

Em declarações à Lusa, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse que o Executivo português vê a decisão "com muita satisfação".

"Em certo sentido, vem na continuidade da atribuição, no ano passado, do Nobel da Paz ao Quarteto para o Diálogo Nacional na Líbia. Premeia o esforço de personalidades ou instituições que procuram chegar à paz e consolidar o processo de pacificação por via negocial", considerou o chefe da diplomacia portuguesa.

O ministro ressalvou que este processo de paz "ainda não chegou" ao fim, depois de o acordo entre o Estado colombiano e a guerrilha das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) ter sido rejeitado, no domingo passado, num referendo.

"De qualquer modo, o esforço merece ser premiado", mencionou.

Santos Silva afirmou ainda esperar que a distinção "contribua para motivar as partes para prosseguirem as negociações tendo em vista a paz", acrescentando que todas as parte envolvidas - Estado, FARC e vencedores do referendo - já "foram unânimes em dizer que era preciso prosseguir com o processo de paz na Colômbia".

O governante considerou ainda ser compreensível que o prémio tenha sido atribuído apenas ao Presidente Santos e não às FARC, alegando que as duas partes "não podem ser colocadas numa posição de equivalência".

"De um lado temos o Estado democrático, com instituições determinadas pela soberania popular, e, do outro lado, uma força guerrilheira, cujas ligações e prática não podem ser comparadas com as das instituições democráticas", sustentou.

Esta quinta-feira, o Conselho Superior de Defesa Nacional aprovou a participação portuguesa na missão das Nações Unidas (ONU) na Colômbia, uma missão que "estava preparada no contexto da implementação deste acordo de paz", explicou Santos Silva.

O ministro referiu que "o afinamento da missão tem de aguardar agora pelos desenvolvimentos internos" naquele país, mas defendeu que a missão "continua a fazer todo o sentido", até porque o cessar-fogo decidido pelos dois lados na Colômbia "está em pleno vigor".

De acordo com o Comité Nobel norueguês, o prémio deve também ser visto "como um tributo ao povo colombiano, que apesar de grandes dificuldades e abusos, não perdeu a esperança de uma paz justa", assim como a todas as partes que contribuíram para o processo de paz.

"Este tributo é prestado, não menos importante, aos representantes das inúmeras vítimas da guerra civil", que fez mais de 220 mil mortos e seis milhões de deslocados.

Questionada pelos jornalistas sobre se o comité considerou atribuir o prémio a mais partes, nomeadamente ao líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), que a 26 de setembro assinou um acordo de paz histórico com Juan Manuel Santos, a presidente do Comité Nobel Norueguês escusou-se a comentar outros candidatos.

"Há muitas partes no processo de paz. O Presidente Santos tomou uma iniciativa histórica, ele dedicou-se completamente, com grande força de vontade, para alcançar o resultado", disse a presidente, Kaci Kullmann Five, acrescentando que o comité vê este prémio como "um forte encorajamento para todas as partes neste processo negocial".

Lusa

  • DJ Avicii morre aos 28 anos

    Cultura

    Tim Bergling, conhecido por Avicii e um dos mais famosos DJ's do mundo, morreu aos 28 anos. A notícia foi avançada pelo site TMZ, que adianta que o DJ e produtor sueco foi encontrado morto esta sexta-feira em Muscat, em Omã, e os detalhes da morte ainda não são conhecidos.

    SIC

  • ERSE concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões euros a mais à EDP
    0:53

    País

    José Gomes Ferreira afirmou esta sexta-feira que a ERSE -Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos concluiu que estavam a ser pagos 165 milhões de euros a mais do que o necessário à EDP. Contratos que foram postos em prática em 2007 por Manuel Pinho, na altura ministro da Economia.

  • "Não andámos a tomar calmantes, nem a dar abracinhos"
    0:52

    Desporto

    Rui Vitória recusa atirar a toalha ao chão. O treinador do Benfica acredita que ainda muito pode acontecer e revela a motivação da equipa depois da derrota com o FC Porto na Luz, que levou à perda da liderança a quatro jornadas do fim.

  • Porque erram os árbitros?
    2:03

    Desporto

    Num momento em que a polémica em redor da arbitragem está acesa e que nem o videoárbitro parece ter contribuído para a pacificar o futebol, em Leiria juntaram-se treinadores e homens do apito para se entender porque erram os árbitros.

  • "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos"

    Mundo

    "Se não querem que vos baixem as calças, não se tornem modelos", esta foi apenas uma das declarações de Karl Lagerfeld sobre as denúncias de abuso sexual, que estão a marcar o mundo do cinema, da música e da moda. Numa entrevista, o diretor criativo da Chanel e da Fendi declarou mesmo que estava farto do #MeToo, o movimento usado para denunciar estes casos de abusos por todo o mundo.

    SIC

  • Viagem de balão para ver as cerejeiras em flor
    14:27
  • Niassa foi o 4.º lince-ibérico libertado a ser atropelado em Portugal
    1:33

    País

    Uma fêmea de lince-ibérico foi encontrada morta com sinais de atropelamento na A22, próximo de Olhão. A fêmea, criada em cativeiro, tinha sido libertada no Vale do Guadiana em fevereiro de 2017. É o quarto lince-ibérico, que tinha sido libertado na natureza, que morre atropelado em Portugal.

  • "Há uma aceitação do lince no território"
    3:33

    País

    Apesar de já se terem registado em Portugal quatro atropelamentos de linces libertados na natureza, em entrevista à SIC, Pedro Rocha, do Departamento do Alentejo do Instituto da Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), disse que o programa de reintrodução "tem corrido bastante bem", não só devido às condições do habitat e disponibilidade de alimento, mas também porque "há uma aceitação do lince no território". Desde 2015, foram libertados no Vale do Guadiana 33 linces e 16 já nasceram em estado selvagem.

  • EUA acusam Síria de tentar apagar provas de alegado ataque químico em Douma
    1:28
  • Já pode escolher uma morte amiga do ambiente

    Mundo

    Preocupa-se com o ambiente? Recicla? Prefere andar a pé ou partilhar transportes? Então saiba que a partir de agora a morte também pode ser amiga do ambiente. Desde caixões degradáveis de vime a cremação líquida, já é possível diminuir o impacto ambiental da morte.

    SIC

  • O "anjo" que quer ensinar raparigas a programar
    2:59