sicnot

Perfil

País

Portugal espera que Nobel da Paz motive negociações na Colômbia

O Governo português saúda a atribuição do Nobel da Paz ao Presidente da Colômbia pelos seus esforços para pôr fim à guerra civil no país e espera que motive a continuação das negociações para alcançar a paz.

O prémio Nobel da Paz foi hoje atribuído ao Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, pelos seus esforços para pôr fim à guerra civil do país, que durou mais de 50 anos e matou pelo menos 220.000 colombianos, informou o Comité Nobel norueguês.

Em declarações à Lusa, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse que o Executivo português vê a decisão "com muita satisfação".

"Em certo sentido, vem na continuidade da atribuição, no ano passado, do Nobel da Paz ao Quarteto para o Diálogo Nacional na Líbia. Premeia o esforço de personalidades ou instituições que procuram chegar à paz e consolidar o processo de pacificação por via negocial", considerou o chefe da diplomacia portuguesa.

O ministro ressalvou que este processo de paz "ainda não chegou" ao fim, depois de o acordo entre o Estado colombiano e a guerrilha das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) ter sido rejeitado, no domingo passado, num referendo.

"De qualquer modo, o esforço merece ser premiado", mencionou.

Santos Silva afirmou ainda esperar que a distinção "contribua para motivar as partes para prosseguirem as negociações tendo em vista a paz", acrescentando que todas as parte envolvidas - Estado, FARC e vencedores do referendo - já "foram unânimes em dizer que era preciso prosseguir com o processo de paz na Colômbia".

O governante considerou ainda ser compreensível que o prémio tenha sido atribuído apenas ao Presidente Santos e não às FARC, alegando que as duas partes "não podem ser colocadas numa posição de equivalência".

"De um lado temos o Estado democrático, com instituições determinadas pela soberania popular, e, do outro lado, uma força guerrilheira, cujas ligações e prática não podem ser comparadas com as das instituições democráticas", sustentou.

Esta quinta-feira, o Conselho Superior de Defesa Nacional aprovou a participação portuguesa na missão das Nações Unidas (ONU) na Colômbia, uma missão que "estava preparada no contexto da implementação deste acordo de paz", explicou Santos Silva.

O ministro referiu que "o afinamento da missão tem de aguardar agora pelos desenvolvimentos internos" naquele país, mas defendeu que a missão "continua a fazer todo o sentido", até porque o cessar-fogo decidido pelos dois lados na Colômbia "está em pleno vigor".

De acordo com o Comité Nobel norueguês, o prémio deve também ser visto "como um tributo ao povo colombiano, que apesar de grandes dificuldades e abusos, não perdeu a esperança de uma paz justa", assim como a todas as partes que contribuíram para o processo de paz.

"Este tributo é prestado, não menos importante, aos representantes das inúmeras vítimas da guerra civil", que fez mais de 220 mil mortos e seis milhões de deslocados.

Questionada pelos jornalistas sobre se o comité considerou atribuir o prémio a mais partes, nomeadamente ao líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), que a 26 de setembro assinou um acordo de paz histórico com Juan Manuel Santos, a presidente do Comité Nobel Norueguês escusou-se a comentar outros candidatos.

"Há muitas partes no processo de paz. O Presidente Santos tomou uma iniciativa histórica, ele dedicou-se completamente, com grande força de vontade, para alcançar o resultado", disse a presidente, Kaci Kullmann Five, acrescentando que o comité vê este prémio como "um forte encorajamento para todas as partes neste processo negocial".

Lusa

  • Polémica sobre offshore intensifica guerra de palavras entre PSD e Governo
    2:39
  • DGO divulga hoje execução orçamental de janeiro

    Economia

    A Direção-Geral do Orçamento (DGO) divulga hoje a síntese de execução orçamental em contas públicas de janeiro, sendo que o Governo estima reduzir o défice para 1,6% do Produto Interno Bruto (PIB) em contabilidade nacional em 2017.

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.