sicnot

Perfil

País

Portugal espera que Nobel da Paz motive negociações na Colômbia

O Governo português saúda a atribuição do Nobel da Paz ao Presidente da Colômbia pelos seus esforços para pôr fim à guerra civil no país e espera que motive a continuação das negociações para alcançar a paz.

O prémio Nobel da Paz foi hoje atribuído ao Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, pelos seus esforços para pôr fim à guerra civil do país, que durou mais de 50 anos e matou pelo menos 220.000 colombianos, informou o Comité Nobel norueguês.

Em declarações à Lusa, o ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, disse que o Executivo português vê a decisão "com muita satisfação".

"Em certo sentido, vem na continuidade da atribuição, no ano passado, do Nobel da Paz ao Quarteto para o Diálogo Nacional na Líbia. Premeia o esforço de personalidades ou instituições que procuram chegar à paz e consolidar o processo de pacificação por via negocial", considerou o chefe da diplomacia portuguesa.

O ministro ressalvou que este processo de paz "ainda não chegou" ao fim, depois de o acordo entre o Estado colombiano e a guerrilha das FARC (Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia) ter sido rejeitado, no domingo passado, num referendo.

"De qualquer modo, o esforço merece ser premiado", mencionou.

Santos Silva afirmou ainda esperar que a distinção "contribua para motivar as partes para prosseguirem as negociações tendo em vista a paz", acrescentando que todas as parte envolvidas - Estado, FARC e vencedores do referendo - já "foram unânimes em dizer que era preciso prosseguir com o processo de paz na Colômbia".

O governante considerou ainda ser compreensível que o prémio tenha sido atribuído apenas ao Presidente Santos e não às FARC, alegando que as duas partes "não podem ser colocadas numa posição de equivalência".

"De um lado temos o Estado democrático, com instituições determinadas pela soberania popular, e, do outro lado, uma força guerrilheira, cujas ligações e prática não podem ser comparadas com as das instituições democráticas", sustentou.

Esta quinta-feira, o Conselho Superior de Defesa Nacional aprovou a participação portuguesa na missão das Nações Unidas (ONU) na Colômbia, uma missão que "estava preparada no contexto da implementação deste acordo de paz", explicou Santos Silva.

O ministro referiu que "o afinamento da missão tem de aguardar agora pelos desenvolvimentos internos" naquele país, mas defendeu que a missão "continua a fazer todo o sentido", até porque o cessar-fogo decidido pelos dois lados na Colômbia "está em pleno vigor".

De acordo com o Comité Nobel norueguês, o prémio deve também ser visto "como um tributo ao povo colombiano, que apesar de grandes dificuldades e abusos, não perdeu a esperança de uma paz justa", assim como a todas as partes que contribuíram para o processo de paz.

"Este tributo é prestado, não menos importante, aos representantes das inúmeras vítimas da guerra civil", que fez mais de 220 mil mortos e seis milhões de deslocados.

Questionada pelos jornalistas sobre se o comité considerou atribuir o prémio a mais partes, nomeadamente ao líder das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC), que a 26 de setembro assinou um acordo de paz histórico com Juan Manuel Santos, a presidente do Comité Nobel Norueguês escusou-se a comentar outros candidatos.

"Há muitas partes no processo de paz. O Presidente Santos tomou uma iniciativa histórica, ele dedicou-se completamente, com grande força de vontade, para alcançar o resultado", disse a presidente, Kaci Kullmann Five, acrescentando que o comité vê este prémio como "um forte encorajamento para todas as partes neste processo negocial".

Lusa

  • Militar ferido com gravidade em acidente com Pandur
    1:19

    País

    O acidente em Vila Real que envolveu uma viatura militar fez três feridos. Uma das vítimas ficou em estado grave e teve de ser transportada de helicóptero para o Hospital Santo António do Porto. O militar ficou encarcerado no veículo blindado, o que dificultou os trabalhos de socorro.

  • Bebé nasce na Ucrânia com ADN de três pais

    Mundo

    Nasceu a 5 de janeiro, na Ucrânia, uma menina filha de um casal infértil graças à ajuda de uma nova técnica de fertilização in vitro, que conta com a colaboração de uma terceira pessoa. De acordo com o britânico The Times, os médicos utilizaram pela primeira vez um método denominado transferência pronuclear. Esta não é, contudo, a primeira vez que nasce um bebé com ADN de três progenitores.

  • CIA desvenda segredos de quase 50 anos de História

    Mundo

    A CIA publicou online quase 12 milhões de documentos confidenciais. Basta uma ligação à Internet para navegar por entre 50 anos de relatórios outrora secretos. Entre os milhões de páginas, estão documentos sobre um eventual assassínio de Fidel Castro, detalhes sobre os crimes de guerra nazis, relatórios sobre avistamentos de OVNI e um estudo sobre telepatia denominado "Projeto Star Gate".