sicnot

Perfil

País

Federação conta quatro mil taxistas no protesto em Lisboa

O presidente da Federação Portuguesa do Táxi (FPT), Carlos Ramos, calculou hoje que estejam presentes na manifestação dos taxistas quatro mil carros, adiantando que na cidade de Lisboa poucos estão a trabalhar.

Em declarações aos jornalistas, Carlos Ramos afirmou também que em Faro e no Porto a maioria dos taxistas não está a trabalhar e que muitos não estão a participar na manifestação porque foi criado um "clima de intimidação".

"Foi criado um ambiente esta semana que assustou muitos dos nossos colegas" afirmou o líder da FPT, para justificar que muitos taxistas não estejam presentes na manifestação, depois de na semana passada os representantes do setor terem estimado que estariam presentes na marcha lenta mais de seis mil viaturas.

A reunião de urgência de mais de três horas realizada hoje entre o Governo e os representantes das associações dos taxistas, no Ministério do Ambiente, terminou sem qualquer decisão.

Carlos Ramos, deixou o Ministério sem fazer qualquer declaração, dirigindo-se para a Rotunda do Relógio, junto do aeroporto de Lisboa, onde estão concentrados os taxistas e apelou para estes não abandonarem o local, após uma reunião com o ministro do Ambiente, da qual disse trazer "uma mão cheia de nada".

Já o dirigente da ANTRAL Florêncio Almeida disse aos jornalistas que os taxistas vão ficar no local "por tempo indeterminado", até que o Governo resolva a situação.

"Houve algumas coisas que o Governo disse estar recetivo a aceitar, mas a questão dos contingentes não está fixada", acrescentou.

Centenas de taxistas estão desde a manhã de hoje em protesto junto ao aeroporto de Lisboa, bloqueando o trânsito até à rotunda do Relógio.

Lusa

  • Explosão próximo do aeroporto de Damasco

    Mundo

    A televisão do movimento xiita libanês Hezbollah, aliado do regime sírio, noticiou hoje que a explosão ocorrida esta madrugada perto do aeroporto de Damasco "foi provavelmente" resultado de um ataque israelita contra depósitos de combustível.

    Em atualização

  • Será que lavar em lavandarias self-service compensa?
    8:21
  • Depois de dar a volta (de bicicleta de Lisboa a Setúbal)

    País

    Missão cumprida. A SIC foi dar uma volta de bicicleta, acompanhando a primeira etapa de uma iniciativa que pretende impulsionar o uso dos velocípedes no país. Ao longo desta quarta-feira, publicámos vários vídeos em direto na página de Facebook da SIC Notícias, que aqui reunimos, em jeito de balanço.

    Ricardo Rosa

  • Macron e Le Pen em troca de acusações
    2:16

    Eleições França 2017

    A campanha eleitoral para a segunda volta em França ficou esta quarta-feira marcada por uma troca de acusações entre os dois candidatos. De visita a uma fábrica em risco de encerramento, Le Pen prometeu que se for eleita salvará os 300 postos de trabalho. Emmanuel Macron acusou a candidata da extrema-direita de aproveitamento político.

  • Os filhos do divórcio
    20:50
  • Carro que atropelou adepto encontrado na casa de um amigo do suspeito
    2:18

    Desporto

    O carro que terá atropelado o adepto italiano que morreu junto ao Estádio da Luz foi encontrado esta terça-feira, numa garagem na Amadora, na casa de um amigo do suspeito. Trata-se de um homem na casa dos 30 anos que pertence à claque No Name boys e é agora procurado pela Polícia Judiciária.

  • "Esta moda bizarra de não vacinar crianças tem tido estas consequências"
    1:43

    Surto de sarampo

    Há mais um caso de sarampo registado pela Direção-Geral da Saúde, no total já são 25. Francisco George garantiu que a situação não é preocupante para as crianças em idade escolar e recomendou uma discussão parlamentar sobre a vacinação. Mais de 11 mil pessoas já assinaram uma petição pública a defender a vacinação obrigatória. 

  • Web Summit inaugura primeiro escritório fora da Irlanda em Lisboa
    1:58

    Web Summit

    A Web Summit inaugurou em Lisboa o primeiro escritório fora da Irlanda, que vai dar emprego a 20 pessoas, algumas portuguesas. O próximo objectivo é alargar eventos a outros pontos do país. A conferência internacional regressa a Lisboa entre 6 e 9 de novembro e a organização espera ter 60 mil participantes.