sicnot

Perfil

País

Secretário de Estado do Vaticano preside às cerimónias do 13 de outubro

O secretário de Estado do Vaticano preside na quarta e na quinta-feira à peregrinação internacional do aniversário de Fátima, a última antes da visita do papa Francisco, a 13 de maio de 2017.

Em nota de imprensa, o Santuário de Fátima revela que é a primeira vez que Pietro Parolin, chefe da diplomacia da Santa Sé, visita o santuário da Cova da Iria para presidir à peregrinação que assinala a sexta aparição aos pastorinhos e terá como tema "Quem perder a sua vida? Salvá-la-á".

"Eu estou contente e agradeço o convite. Imagino que devem ter pensado que, por ocasião do 99.º aniversário das aparições, ter a presença do colaborador direto do papa Francisco poderá ser uma boa preparação para o centenário que será no próximo ano", referiu Pietro Parolin em declarações exclusivas à Sala de Imprensa do Santuário de Fátima.

O papa Francisco anunciou que prevê viajar, em 2017, a Fátima (Portugal), Índia, ao Bangladesh e a África.

O anúncio foi feito a 2 de outubro, em conferência de imprensa, no voo de regresso da deslocação à Geórgia e ao Azerbaijão. Francisco mencionou a viagem, para já de um dia, a 13 de maio de 2017, a Fátima, por ocasião do centenário das aparições marianas aos pastorinhos.

Antes de se dirigir a Fátima, o secretário de Estado do Vaticano vai apresentar em Lisboa, na quarta-feira, na Universidade Católica, uma conferência sobre "A Diplomacia da Santa Sé nos últimos pontificados", anunciou a instituição.

O anúncio da nomeação de Pietro Parolin como cardeal aconteceu a 12 de janeiro de 2014 e a 22 de fevereiro do mesmo ano foi feito cardeal, no primeiro consistório ordinário do papa Francisco. Em 2014, teve um papel fundamental na aproximação entre Estados Unidos e Cuba, na mediação feita pelo Vaticano.

Perito em assuntos relacionados com o Médio Oriente, o cardeal Pietro Parolin participou ainda no processo de consolidação das relações diplomáticas entre o Vaticano e o Vietname.

A 27 de setembro, esteve em Cartagena das Índias para a assinatura do acordo de paz entre o governo colombiano e a guerrilha das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

A peregrinação inicia-se oficialmente às 18:30 de quarta-feira, dia 12, na Capelinha das Aparições, com uma saudação a Nossa Senhora e aos peregrinos.

Antes, às 17:00, Pietro Parolin marcará presença na conferência de imprensa agendada para a sala de imprensa do Centro de Comunicação Social do Santuário. Pelas 21:30, decorre uma dos pontos altos do primeiro dia de celebrações, a bênção solene das velas e rosário, na Capelinha das Aparições, seguindo-se a procissão das velas, no recinto e a missa internacional.

No dia 13, quinta-feira, a celebração final começa às 09:00 com o rosário, na Capelinha das Aparições, seguindo-se, a partir das 10:00, a procissão para o altar, missa, bênção dos doentes, consagração e procissão do adeus.

Lusa

  • Papa confirma visita a Fátima em 2017

    País

    O bispo auxiliar de Lisboa, Nuno Brás, disse hoje que o Papa Francisco lhe confirmou que se deslocará a Portugal em maio do próximo ano, "mas a Fátima", a propósito do Centenário das Aparições.

  • Um retrato devastador do "pior dia do ano"
    2:47
  • Um olhar sobre a tragédia através das redes sociais
    3:22
  • "Estão a gozar com os portugueses, esta abordagem tem de mudar"
    6:45

    Opinião

    José Gomes Ferreira acusa as autoridades e o poder político de continuarem a abordar o problema da origem dos fogos de uma forma que considera errada. Em entrevista, no Primeiro Jornal, o diretor adjunto da SIC, considera que a causa dos fogos "é alguém querer que a floresta arda". José Gomes Ferreira sublinha que não se aprendeu com os erros e que "estão a gozar com os portugueses".

    José Gomes Ferreira

  • "Os portugueses dispensam um chefe de Governo que lhes diz que isto vai acontecer outra vez"
    6:32

    Opinião

    Perante o cenário provocado pelos incêndios, os portugueses querem um chefe de Governo que lhes diga como é que uma tragédia não volta a repetir-se e não, como disse António Costa, que não tem uma fórmula mágica para resolver o problemas dos fogos florestais. A afirmação é de Bernardo Ferrão, da SIC, que questiona ainda a autoridade da ministra da Administração Interna para ir a um centro de operações, uma vez que é contestada por toda a gente.

  • Portugal precisa de "resultados em contra-relógio, após décadas de desordenamento florestal"
    1:18
  • Jornalista que denunciou corrupção do Governo de Malta morre em explosão

    Mundo

    A jornalista Daphne Caruana Galizia, que acusou o Governo de Malta de corrupção, morreu esta segunda-feira, numa explosão de carro. O ataque acontece duas semanas depois de a jornalista maltesa recorrer à polícia, para dizer que estava a receber ameaças de morte. A morte acontece quatro meses após a vitória do Partido Trabalhista de Joseph Muscat, nas eleições antecipadas pelo primeiro-ministro, após as alegações da jornalista, que o ligavam a si e à sua mulher ao escândalo dos Panama Papers. O casal negou as acusações de que teriam usado uma offshore para esconder pagamentos do Governo do Azerbaijão.