sicnot

Perfil

País

Penas entre 5 e 10 anos de prisão para assaltantes de carrinhas dos CTT

O Tribunal São João Novo, no Porto, condenou esta terça-feira cinco homens a penas entre os cinco anos de prisão, suspensa na sua execução, e 10 anos por assaltar carrinhas dos CTT e ameaçar os funcionários com armas de fogo.

Um dos cinco arguidos, que durante dez anos foi funcionário dos CTT, foi condenado a 10 anos de prisão, outros dois -- que estavam em prisão preventiva -- a nove anos e os restantes a cinco anos, mas de pena suspensa.

Os assaltos, consumados entre 2012 e 2015, renderam mais de 700 mil euros e aconteceram em Gondomar, Entre-os-Rios, Penafiel, Santa Maria da Feira, Paredes, Vila Nova de Gaia, Marco de Canaveses, Felgueiras, Oliveira de Azeméis, Coruche, Abrantes, Castelo de Vide, Albergaria-a-Velha, Valença, Lamego e Ovar.

Os assaltantes criaram grupos entre si que, depois, escolhiam as carrinhas dos CTT a roubar, obrigando os funcionários a entregar-lhes o dinheiro, ameaçando-os com armas de fogo.

Posteriormente, colocavam-se em fuga em motociclos potentes.

O ex-funcionário dos CTT conhecia o modo de funcionamento quanto ao transporte de valores, rotinas e percursos.

Lusa

  • Proteção Civil garante que já não há desaparecidos
    1:40
  • "Depois de sair da autoestrada o vidro do carro ainda estava a ferver"
    2:01
  • "O fogo chegou de repente. Foi um demónio"
    2:15
  • O desabafo de um empresário que perdeu "uma vida inteira de trabalho" no fogo
    2:08
  • O testemunho emocionado de quem perdeu quase tudo
    2:10
  • As comunicações entre operacionais no combate às chamas em Viseu
    2:27
  • Norte-americana foi à discoteca e tornou-se princesa

    Mundo

    A história de Ariana Austin é quase como um conto de fadas moderno. A jovem vai até ao baile, onde conhece o seu príncipe. Só que a norte-americana foi a uma discoteca e, na altura, não sabia que Joel Makonnen era na verdade um príncipe da Etiópia e que casaria com ele 12 anos depois, tornando-se também ela numa princesa.