sicnot

Perfil

País

Ministra já esperava violência no protesto dos taxistas

MIGUEL A. LOPES

A ministra da Administração Interna diz que o que aconteceu no dia do protesto dos taxistas "não foi nada de que não estivessem à espera". Em declarações ao jornal Público, Constança Urbano de Sousa diz que a operação policial foi preparada com firmeza e que em causa esteve a tentativa de normalidade de um "Estado de Direito".

"O objetivo do Governo foi que o protesto decorresse sem violência, enquadrado de forma própria de um Estado do Direito, mas com firmeza", afirma a ministra ao jornal.

Constança Urbano de Sousa coordenou as operações de manutenção da segurança em Lisboa e nos acessos. A responsável diz que "há limites que não podem ser ultrapassados" em sociedades democráticas, razão pela qual o protesto foi enquadrado pela PSP.

  • Repórter da SIC vítima de agressões durante protesto de taxistas
    0:28

    País

    Os ânimos estiveram bastante exaltados durante alguns momentos da manifestação e assistiram-se mesmo a algumas cenas de violência. Um repórter de imagem da SIC foi vítima de um desses episódios. Na altura em que filmava um momento que nada tinha a ver com a manifestação, o jornalista acabou por ser agredido por alguns taxistas que se encontravam no local. O repórter ficou com algumas escoriações e com a câmara e telemóveis partidos. A Direção de Informação da SIC apresentou queixa às autoridades.

  • O filme do protesto dos taxistas
    3:47

    País

    A manifestação desta segunda-feira começou no Parque das Nações e tinha como objetivo chegar à Assembleia da República, contudo acabou por ficar parada junto ao aeroporto. Desde cedo, centenas de taxistas começaram um protesto que até ao momento ainda não terminou. Vieram de todo o país e até do outro lado da fronteira, com vários taxistas espanhóis a juntarem-se. Os manifestantes contestam os serviços da Uber e da Cabify.

  • Bomba de gasolina obrigada a fechar devido a confusão com taxistas
    6:02

    País

    Os taxistas estão em protesto desde esta manhã. Pelo menos três manifestantes foram detidos durante os desacatos, junto ao aeroporto de Lisboa. Um carro da Uber foi atacado e, logo depois, uma bomba de gasolina foi obrigada a encerrar devido aos protestos dos taxistas contra um empregado da Uber, que estaria no estabelecimento.

  • Motorista da viatura da Uber vandalizada conta como escapou à fúria dos taxistas
    2:15

    País

    Durante o avanço dos taxistas até à zona das partidas do Aeroporto Humberto Delgado, uma viatura da Uber foi vandalizada. Os manifestantes atiraram pedras e garrafas contra o veículo e a polícia foi obrigada a proteger o carro e a conduzi-lo para trás do cordão de segurança do corpo especial da PSP. O motorista da Uber, que não quis ser identificado, falou à SIC pouco depois do incidente e conta como conseguiu fugir à fúria dos taxistas.

  • Depois do Fogo
    23:30

    Reportagem Especial

    Foi o incêndio mais mortífero de que há memória. No dia 17 de junho, as chamas apanharam desprevenidos moradores de vários concelhos e fizeram pelo menos 64 mortos. O incêndio prolongou-se durante vários dias deixando um rasto de histórias de perda e de sobrevivência, mas também de solidariedade de um sem número de pessoas anónimas.

  • "A menina agora volta para casa. Nós não." 

    Foi o desabafo do Cesário que me fez escrever qualquer coisa sobre o que vivi na última semana. Eram dez e pouco da noite, tinha acabado a vigília de homenagem às vítimas em Figueiró dos Vinhos e ele ainda tinha na mão um balão branco que àquela hora já só estava meio cheio. Era o último dia de uma longa e dura jornada de trabalho e estávamos a arrumar as coisas para no dia seguinte regressarmos a Lisboa.

    Débora Henriques

  • Pagar IMI a prestações e um Documento Único Automóvel mais pequeno

    País

    O programa Simplex + 2017 é apresentado hoje à tarde e recebeu mais de 250 propostas de cidadãos ao longo dos últimos meses. As novas medidas preveem o pagamento em prestações do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) e a criação de um simulador de custos da Justiça, que devem estar em vigor no próximo ano.

  • "A culpa morre sozinha?"
    0:41

    Opinião

    Luís Marques Mendes não acredita que o Ministério Público não formule uma acusação de homicídio por negligência e que não haja demissões na sequência do incêndio de Pedrógão Grande. O comentador da SIC debateu o tema este domingo no Jornal da Noite da SIC.

    Luís Marques Mendes

  • Cinco anos depois do incêndio na Serra do Caldeirão
    5:24

    País

    Pedrógão Grande fez reviver o drama vivido pelas gentes da Serra do Caldeirão no verão de 2012. Falta de bombeiros, moradores retirados à força, casas e floresta destruídas são semelhanças que encontram nestes dramas separados por cinco anos.

  • Novo avião da TAP com pintura retro
    0:36

    Economia

    O novo avião da TAP chama-se "Portugal", tem uma pintura retro e vai sobrevoar os céus do pais a partir desta segunda-feira. A companhia aérea explica que o nome e a pintura são uma forma de homenagear a ligação histórica entre a empresa e o país.