sicnot

Perfil

País

Ministra já esperava violência no protesto dos taxistas

MIGUEL A. LOPES

A ministra da Administração Interna diz que o que aconteceu no dia do protesto dos taxistas "não foi nada de que não estivessem à espera". Em declarações ao jornal Público, Constança Urbano de Sousa diz que a operação policial foi preparada com firmeza e que em causa esteve a tentativa de normalidade de um "Estado de Direito".

"O objetivo do Governo foi que o protesto decorresse sem violência, enquadrado de forma própria de um Estado do Direito, mas com firmeza", afirma a ministra ao jornal.

Constança Urbano de Sousa coordenou as operações de manutenção da segurança em Lisboa e nos acessos. A responsável diz que "há limites que não podem ser ultrapassados" em sociedades democráticas, razão pela qual o protesto foi enquadrado pela PSP.

  • Repórter da SIC vítima de agressões durante protesto de taxistas
    0:28

    País

    Os ânimos estiveram bastante exaltados durante alguns momentos da manifestação e assistiram-se mesmo a algumas cenas de violência. Um repórter de imagem da SIC foi vítima de um desses episódios. Na altura em que filmava um momento que nada tinha a ver com a manifestação, o jornalista acabou por ser agredido por alguns taxistas que se encontravam no local. O repórter ficou com algumas escoriações e com a câmara e telemóveis partidos. A Direção de Informação da SIC apresentou queixa às autoridades.

  • O filme do protesto dos taxistas
    3:47

    País

    A manifestação desta segunda-feira começou no Parque das Nações e tinha como objetivo chegar à Assembleia da República, contudo acabou por ficar parada junto ao aeroporto. Desde cedo, centenas de taxistas começaram um protesto que até ao momento ainda não terminou. Vieram de todo o país e até do outro lado da fronteira, com vários taxistas espanhóis a juntarem-se. Os manifestantes contestam os serviços da Uber e da Cabify.

  • Bomba de gasolina obrigada a fechar devido a confusão com taxistas
    6:02

    País

    Os taxistas estão em protesto desde esta manhã. Pelo menos três manifestantes foram detidos durante os desacatos, junto ao aeroporto de Lisboa. Um carro da Uber foi atacado e, logo depois, uma bomba de gasolina foi obrigada a encerrar devido aos protestos dos taxistas contra um empregado da Uber, que estaria no estabelecimento.

  • Motorista da viatura da Uber vandalizada conta como escapou à fúria dos taxistas
    2:15

    País

    Durante o avanço dos taxistas até à zona das partidas do Aeroporto Humberto Delgado, uma viatura da Uber foi vandalizada. Os manifestantes atiraram pedras e garrafas contra o veículo e a polícia foi obrigada a proteger o carro e a conduzi-lo para trás do cordão de segurança do corpo especial da PSP. O motorista da Uber, que não quis ser identificado, falou à SIC pouco depois do incidente e conta como conseguiu fugir à fúria dos taxistas.

  • Condutora que atropelou peregrinos "internada compulsivamente"

    País

    A condutora do veículo que hoje atropelou seis peregrinos na Estrada Nacional 365, em Alcanena, apresentava problemas do foro psicológico e teve de ser internada compulsivamente. O atropelamento esta madrugada fez uma vítima mortal, um homem, e feriu cinco pessoas, uma das quais em estado grave.

  • Maduro deve ser reeleito em eleições contestadas pela oposição
    1:46

    Mundo

    Os venezuelanos elegem hoje o Presidente que deverá estar à frente do país até 2025. Há quatro candidatos, mas Nicolás Maduro é o favorito na corrida. A oposição apelou ao boicote e vários países da América e das Caraíbas, os EUA e a UE já avisaram que não reconhecerão resultados de uma eleição que não é livre nem transparente.

  • A solução de Elon Musk para os engarrafamentos em Los Angeles
    1:23