sicnot

Perfil

País

Proteção Civil promove hoje exercício público de preparação para risco sísmico

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) desafia a população a participar, às 10:13 de hoje, no exercício público de preparação para o risco sísmico através da realização dos três gestos de proteção: baixar, proteger e aguardar.

Pelo quarto ano consecutivo, a ANPC promove o exercício "a terra treme", que tem a duração de um minuto e consiste na realização dos três gestos de proteção em caso de sismo - baixar, proteger e aguardar.

A iniciativa, que se enquadra no Dia Internacional para a Redução de Catástrofes das Nações Unidas, pretende alertar e sensibilizar a população portuguesa sobre como agir antes, durante e depois da ocorrência de um sismo, segundo a ANPC.

Este ano, a Proteção Civil escolheu a comunidade escolar para a promoção da iniciativa "a terra treme", realizando-se, às 10:13, numa escola do concelho de Loures um exercício que vai contar com a presença dos secretários de Estado da Administração Interna, Jorge Gomes, e da Educação, João Costa.

As 329 crianças, dos 04 aos 10 anos, vão exercitar em conjunto, no minuto pré-definido para o exercício, os três gestos de proteção em caso de sismo.

Durante o exercício, os cidadãos devem baixar-se sobre os joelhos (posição que evita cair em caso de ocorrência de sismo), proteger a cabeça e o pescoço com os braços e as mãos e, por fim, aguardar até que a "terra pare de tremer".

A Proteção Civil convida todas as pessoas a participarem no exercício nacional, praticando os três gestos básicos disponíveis na página www.aterratreme.pt.

Lusa

  • "Joguem à bola"
    1:35

    Desporto

    Cerca de uma centena de adeptos do Sporting esperaram até perto das 3:00 pela chegada da equipa ao estádio de Alvalade. Depois da eliminação da Taça de Portugal, em Chaves, foi necessário o reforço policial para garantir a segurança da comitiva leonina.

  • Acordo de concertação social assinado por todos os parceiros

    Economia

    Está assinado o acordo da Concertação Social que estipula a descida da TSU para as empresas como contrapartida do aumento do salário mínimo. Ao contrário do que é habitual, o momento não foi assinalado na sede do Conselho Económico e Social (CES), mas as assinaturas foram dvulgadas no Twitter.

  • Oposição diz que défice abaixo dos 2,3% se deve ao aumento de impostos
    2:24

    Economia

    O défice de 2016 vai ficar abaixo dos 2,3%, uma garantia dada pelo primeiro-ministro durante o debate quinzenal desta terça-feira. A oposição diz que o resultado é bom para o país mas que se deve a um aumento de impostos, feito pelo Governo no ano passado, e ao trabalho do PSD e do CDS nos anos anteriores.