sicnot

Perfil

País

Quase 3 mil candidatos ao ensino superior ficaram de fora

As mais de três mil vagas que sobraram podem ainda ser utilizadas pelas instituições de ensino superior em concursos especiais e em mudanças de curso. (Arquivo)

© Marcelo del Pozo / Reuters

Quase três mil candidatos a ingressar no ensino superior público não conseguiram colocação na 3ª e última fase do concurso nacional de acesso, que este ano colocou nas universidades e politécnicos 1.555 caloiros.

De acordo com os dados divulgados hoje pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), dos 4.431 candidatos só 1.555 conseguiram colocação na última fase do concurso nacional de acesso ao ensino superior.

Concluído o concurso nacional de acesso, foram colocados 45.367 novos alunos nas universidades e politécnicos, mais 2,2% do que em 2015, quando conseguiram lugar 44.412 estudantes.

Ainda de acordo com os dados do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), ao todo, em 2016, candidataram-se a uma vaga no ensino superior público 56.001 estudantes, mais 3,6% do que os 54.079 que concorreram em 2015.

"Das 5.166 vagas disponíveis no final da 2.ª fase, as instituições de ensino superior colocaram a concurso na 3.ª fase 4.482 (mais 4,7% do que as colocadas a concurso em 2015, ano em que foram 4.281), refere um comunicado do MCTES.

Sobraram 3.483 vagas este ano, em 382 cursos, que não cativaram o interesse dos candidatos. Houve 2.876 estudantes que não conseguiram colocação em nenhuma das opções a que se candidataram.

As mais de três mil vagas que sobraram podem ainda ser utilizadas pelas instituições de ensino superior em concursos especiais e em mudanças de curso.

Com os 56 mil colocados através do concurso nacional de acesso ficam a faltar cerca de 22 mil alunos no ensino superior para se cumprir a estimativa do MCTES de 78.250 novos alunos este ano letivo, tendo em conta todas as ofertas no ensino superior, e todos os concursos e regimes especiais de colocação.

Entre os cerca de 78 mil caloiros, o Governo espera ter, por exemplo, 7.400 novos matriculados nos cursos técnicos superiores profissionais (TESP), os cursos de dois anos lecionados no ensino politécnico, de cariz superior, mas não conferentes de grau.

As matrículas para os colocados na 3.ª fase decorrem até 18 de outubro.

Os resultados da 3.ª fase podem ser consultados no portal da DGES em www.dges.mctes.pt.

Lusa

  • Principais factos da acusação no caso BPN dados como provados

    País

    O coletivo de juízes responsável pelo julgamento do processo principal do caso BPN interrompeu perto das 13:00 a leitura do acórdão iniciada pelas 10:30. Os principais factos da acusação são dados como provados, mas a leitura deverá demorar algumas horas.

  • Greve na Função Pública vai afetar escolas, saúde e cultura

    País

    A greve nacional convocada para sexta-feira pela Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSTFPS) deverá afetar as escolas, a área da saúde e ainda da cultura, entre outros serviços, afirmou esta quarta-feira a dirigente sindical, Ana Avoila.

  • Papa pede a Trump para ser pacificador
    1:12
  • Supremo confirma condenação de Messi por fraude fiscal

    Desporto

    O Supremo Tribunal de Justiça espanhol confirma a condenação de Lionel Messi por fraude fiscal. A notícia foi avançada pelo El País. O jogador do Barcelona foi condenado a 21 meses de prisão por três crimes fiscais que lesaram o Estado em 4,1 milhões de euros.

  • Autódromo do Estoril está ilegal há 45 anos

    Desporto

    De acordo com o Público este equipamento desportivo, inaugurado na década de 70, não tem licença de construção nem de utilização. Uma notícia que apanhou de surpresa o executivo camarário de Cascais, liderado por Carlos Carreiras.

  • Seca na Bacia do Sado exige restrições ao uso da água no Alentejo

    País

    A Agência Portuguesa do Ambiente aprovou hoje um conjunto de medidas para gestão dos recursos hídricos, definindo medidas específicas para a bacia hidrográfica do Sado, a única que se encontra em situação de seca. Além da diminuição de regas em hortas e jardins, a APA recomenda o encerramento das fontes decorativas, a proibição de encher piscinas e de lavagem de automóveis.