sicnot

Perfil

País

Militar baleado em Aguiar da Beira já teve alta hospitalar

PAULO NOVAIS/ LUSA

O militar da GNR baleado terça-feira em Aguiar da Beira já teve alta hospitalar, disse este sábado à agência Lusa fonte oficial do Centro Hospitalar Tondela-Viseu.

De acordo com a fonte do Centro Hospitalar Tondela-Viseu, a alta foi dada ainda na sexta-feira.

O militar de 41 anos sofreu, na última terça-feira, um traumatismo cranioencefálico causado por arma de fogo, em Aguiar da Beira.

No mesmo dia foram assassinados um militar da GNR e um civil, ficando ainda ferida uma mulher que continua internada no Centro Hospitalar Tondela-Viseu.

A mulher sofreu um traumatismo cranioencefálico grave, "mantém-se em estado crítico e com um prognóstico muito reservado".

Lusa

  • Alerta do tiroteio em Aguiar da Beira foi dado por GNR baleado
    2:48

    País

    O alerta do tiroteio em Aguiar da Beira foi dado pelo militar baleado, que sobreviveu. Apesar do ferimento na cabeça, António Ferreira recuperou a consciência e conseguiu pedir ajuda numa casa próxima. Até aí, a GNR nunca percebeu que os seus homens estavam em perigo.

  • Onde anda Pedro João Dias?
    1:04

    País

    A GNR acredita que o suspeito dos crimes de Aguiar da Beira está a receber ajuda de familiares e amigos, podendo estar escondido na região de São Pedro do Sul. A Polícia Judiciária chegou mesmo a avisar a Guardia Civil para a possibilidade do suspeito da morte de duas pessoas, incluindo um militar da GNR, ter fugido em direção a Salamanca. Os espanhóis fazem patrulhas em conjunto com a GNR, na zona da fronteira. As autoridades espanholas não confirmam a presença do fugitivo na zona de Salamanca, como foi noticiado pela imprensa.Por todo o país tem sido relatados avistamentos o que tem dificultado a missão das forças policiais.

  • Suspeito dos crimes em Aguiar da Beira não chegou a estar cercado
    2:03

    País

    As autoridades não chegaram a cercar o autor dos crimes de Aguiar da Beira. Durante dois dias foi montada uma grande operação de caça ao homem mas os moradores de umas das aldeias, que chegou a estar sob recolher obrigatório, contam que o suspeito teve tempo suficiente para abandonar o local antes da chegada da GNR.

  • "Não se reconstroem serviços públicos em dois anos"
    0:53

    País

    O Ministro da Saúde diz que os problemas do Serviço Nacional de Saúde não se resolvem em dois anos nem se consegue reverter a trajetória de desinvestimento e delapidação dos serviços públicos até 2019, ou até ao final da legislatura. Em entrevista ao jornal Público e à rádio Renascença, Adalberto Campos Fernandes admitiu ainda que é contra a eutanásia, mas garante que o SNS estará pronto a aplicar a lei, se assim for decidido pelo Parlamento.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte I)
    35:45

    Operação Marquês

    A acusação da Operação Marquês diz que, em 5 anos, foram pagos quase 36 milhões de euros de luvas a José Sócrates. A maior fatia veio do Grupo Espírito Santo. O Ministério Público fala em pagamentos por decisões políticas sobre negócios da PT, alegadamente em benefício de Ricardo Salgado. Além de Sócrates, também Zeinal Bava e Henrique Granadeiro terão recebido dezenas de milhões de euros do ex-banqueiro. Nesta primeira parte da reportagem "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês", começamos a seguir do rasto desse dinheiro, conduzidos pelas pistas deixadas à investigação, nos registos secretos de um director do Grupo Espírito Santo.

  • "Oui, Monsieur - O Saco Azul do Marquês" (Parte II)
    24:59

    Operação Marquês

    O Ministério Público estima que, em apenas 8 anos, a ES Enterprises movimentou mais de três mil milhões de euros. E sempre à margem de qualquer controlo. Na tese da Operação Marquês, foi desta empresa fantasma que saiu a maior parte das luvas alegadamente pagas por Ricardo Salgado a José Sócrates, Zeinal Bava, Henrique Granadeiro e Hélder Bataglia, por causa dos negócio da PT. Na primeira parte da grande reportagem "Oui, Monsieur - o saco azul do marquês" vimos como o chumbo da OPA da SONAE à PT terá sido o primeiro desses negócios.Agora, olhamos para outros pagamentos milionários e procuramos perceber o que está atrás desse alegado saco azul. A investigação concluiu que era financiado através de operações financeiras complexas, por vezes com dinheiro dos clientes do BES.