sicnot

Perfil

País

Militar baleado em Aguiar da Beira já teve alta hospitalar

PAULO NOVAIS/ LUSA

O militar da GNR baleado terça-feira em Aguiar da Beira já teve alta hospitalar, disse este sábado à agência Lusa fonte oficial do Centro Hospitalar Tondela-Viseu.

De acordo com a fonte do Centro Hospitalar Tondela-Viseu, a alta foi dada ainda na sexta-feira.

O militar de 41 anos sofreu, na última terça-feira, um traumatismo cranioencefálico causado por arma de fogo, em Aguiar da Beira.

No mesmo dia foram assassinados um militar da GNR e um civil, ficando ainda ferida uma mulher que continua internada no Centro Hospitalar Tondela-Viseu.

A mulher sofreu um traumatismo cranioencefálico grave, "mantém-se em estado crítico e com um prognóstico muito reservado".

Lusa

  • Alerta do tiroteio em Aguiar da Beira foi dado por GNR baleado
    2:48

    País

    O alerta do tiroteio em Aguiar da Beira foi dado pelo militar baleado, que sobreviveu. Apesar do ferimento na cabeça, António Ferreira recuperou a consciência e conseguiu pedir ajuda numa casa próxima. Até aí, a GNR nunca percebeu que os seus homens estavam em perigo.

  • Onde anda Pedro João Dias?
    1:04

    País

    A GNR acredita que o suspeito dos crimes de Aguiar da Beira está a receber ajuda de familiares e amigos, podendo estar escondido na região de São Pedro do Sul. A Polícia Judiciária chegou mesmo a avisar a Guardia Civil para a possibilidade do suspeito da morte de duas pessoas, incluindo um militar da GNR, ter fugido em direção a Salamanca. Os espanhóis fazem patrulhas em conjunto com a GNR, na zona da fronteira. As autoridades espanholas não confirmam a presença do fugitivo na zona de Salamanca, como foi noticiado pela imprensa.Por todo o país tem sido relatados avistamentos o que tem dificultado a missão das forças policiais.

  • Suspeito dos crimes em Aguiar da Beira não chegou a estar cercado
    2:03

    País

    As autoridades não chegaram a cercar o autor dos crimes de Aguiar da Beira. Durante dois dias foi montada uma grande operação de caça ao homem mas os moradores de umas das aldeias, que chegou a estar sob recolher obrigatório, contam que o suspeito teve tempo suficiente para abandonar o local antes da chegada da GNR.

  • Atacantes usaram "tática defendida pelos extremistas do Daesh"
    1:43

    Ataque em Barcelona

    O ex-presidente do Observatório de Segurança, Criminalidade Organizada e Terrorismo esteve em direto, para a SIC Notícias, onde falou sobre o ataque desta quinta-feira nas Ramblas, em Barcelona. José Manuel Anes falou na tática defendida na revista dos extremistas do Daesh e que foi usada neste ataque: a utilização de viaturas "de preferência as mais pesadas para matar o maior número de pessoas".