sicnot

Perfil

País

Polícia Marítima investiga derrame de combustivel no Sado que atribiu à Navigator

A Polícia Marítima de Setúbal está a investigar um derrame de óleo combustível, que diz ser proveniente da Portucel (atual The Navigator Company), que poluiu o estuário do rio Sado e um areal com 800 metros de extensão.

O alerta da ocorrência de derrame de fuel oil, ou óleo combustível, foi feito pelas 18:30 de sexta-feira, à Polícia Marítima de Setúbal que, no local, confirmou que o produto era proveniente da Portucel (hoje é the Navigator Company), uma empresa que se dedica ao fabrico e comercialização de papel.

"Hoje, aos primeiros alvores da manhã, confirmou-se a existência de uma faixa de areal poluído com hidrocarboneto, com cerca de 800 metros de extensão", nas margens do rio Sado, descreve a Polícia Marítima de Setúbal, indicando também que estão a decorrer investigações junto da empresa, para averiguar as causas de derrame.

Ao mesmo tempo decorrem os trabalhos de limpeza do areal e do rio Sado.

A Lusa remeteu um pedido de esclarecimento para a empresa mas, até ao momento, não obteve resposta.

Lusa

  • Bombeiros ficaram de prevenção após intoxicação em Corroios
    1:16

    País

    17 alunos da escola EB 2+3 em Corroios, no Seixal, foram hospitalizados esta segunda-feira com sintomas de intoxicação alimentar. Os alunos, entre os 7 e os 14 anos, foram transportados 12 para o hospital Garcia de Orta, em Almada e cinco para o hospital do Barreiro. O transporte foi feito pelos bombeiros voluntários da Amora e do Seixal mantiveram uma equipa de socorro no local apenas por prevenção.

  • "Nada mais há a dizer" sobre a Caixa
    0:13

    Caso CGD

    O primeiro-ministro voltou esta segunda-feira a dizer que já não há nada para discutir, na polémica sobre a entrega de declarações de património dos gestores da CGD. Foram as declarações de António Costa, na Cidade da Praia, à margem da quarta cimeira bilateral entre Portugal e Cabo Verde.

  • Venda do Novo Banco terá que ser negociada em Bruxelas
    0:43

    Economia

    A venda do Novo Banco vai ter que ser negociada com Bruxelas, uma vez que o Lone Star planeia agora ficar com 65% da instituição, obrigando o Estado a manter uma posição no banco. O ministro das Finanças lembra que esta também era uma possibilidade mas salienta que o assunto está nas mãos do Banco de Portugal.

  • Trump e os jornalistas: uma relação (su)rreal
    2:08
  • Modelo obrigada a prometer que não volta a arriscar a vida numa sessão fotográfica
    1:46