sicnot

Perfil

País

Marcelo defende na Suíça aumento das trocas bilaterais e do investimento

© Lusa

O Presidente da República afirmou hoje em Berna que a economia portuguesa "abre portas à iniciativa dos empresários estrangeiros" e defendeu que é tempo de Portugal e a Suíça aumentarem as trocas comerciais e o investimento.

Marcelo Rebelo de Sousa falava nos Passos Perdidos do Parlamento federal suíço, num discurso em que alternou entre o alemão, o francês e o italiano, feito perante o Presidente da Suíça, Johann N. Schneider-Ammann, e outros membros do Conselho Federal deste país.

O chefe de Estado apresentou Portugal como "uma nação moderna e estável, uma economia aberta, dotada de excelentes infraestruturas, um Estado-membro da União Europeia, da Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e da Comunidade Ibero-Americana".

Portugal tem "muito boas relações" com a Associação de Nações do Sudeste Asiático (ASEAN), acrescentou Marcelo Rebelo de Sousa, concluindo: "Em suma, é um país que abre portas à iniciativa dos empresários estrangeiros".

"É pois tempo de nos empenharmos no incremento dos fluxos comerciais e de investimento entre os nossos dois países e de colocar o nosso relacionamento económico e empresarial ao nível da excelência que caracteriza as nossas relações políticas", defendeu

Lusa

  • Todos os distritos sob Aviso Amarelo devido ao frio

    País

    O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou Portugal continental sob Aviso Amarelo na quarta e na quinta-feira. Os termómetros vão estar abaixo de zero em todo o território, à exceção dos distritos de Lisboa, Porto e Faro.

  • Motim em prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos
    1:09

    Mundo

    Um novo motim numa prisão brasileira fez pelo menos 30 mortos. A prisão, que é a maior do Estado do Rio Grande do Norte, tem capacidade para 600 reclusos mas acolhe quase o dobro. Após o motim de 14 horas, a polícia já tem o controlo total da prisão.

  • Aqui também se vive
    16:07
  • Austrália condena Japão por caça de baleias no Oceano Antártico

    Mundo

    O Governo da Austrália condenou hoje o Japão por retomar a caça de baleias no Oceano Antártico, após a divulgação de imagens de um cetáceo morto a bordo de um barco japonês que se encontrava em águas protegidas.O ministro do Ambiente, Josh Frydenberg, manifestou "profunda deceção", um dia depois de a organização Sea Shepherd divulgar fotografias e vídeos de uma baleia minke no barco japonês Nisshin Maru.