sicnot

Perfil

País

Infarmed retira do mercado produtos capilares que podem colocar em risco saúde humana

A autoridade nacional do medicamento anunciou hoje a retirada do mercado de todos os lotes capilares da marca Analea por conterem mistura de conservantes proibidos que podem colocar em risco a saúde humana.

Em comunicado, o Infarmed esclarece que os lotes de produtos capilares da marca Analea possuem uma mistura de ingredientes cuja utilização é proibida em produtos cosméticos não enxaguáveis desde 16 de abril deste ano.

Por isso, o Infarmed ordenou a suspensão imediata da comercialização e a retirada do mercado destes produtos.

Em causa estão os produtos Analea Afro Ativador de Cachos, Blindagem Concentrada do Kit Analea Nutretrat Blindagem Construtora Capilar, Defrizante do Kit Profissional de Alisamento e Relaxamento Guanidina Jaborandi Regular, Propolis Natural Creme para Pentear e Analea Umidix Creme para Pentear Humidificante Multi S.O.S.

"A utilização de produtos não enxaguáveis contendo esta mistura de conservantes pode colocar em sério risco a saúde humana por induzir alergia de contacto", anunciou o Infarmed.

Por isso, a autoridade nacional do medicamento determinou a suspensão de venda do produto e pediu aos consumidores que os adquiriram que não os utilizem.

  • O primeiro dia de Donald Trump na Casa Branca
    3:05
  • Advogados de Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático
    2:13

    Operação Marquês

    Os advogados de José Sócrates queixam-se de bullying processual e mediático e garantem que o antigo primeiro-ministro nunca favoreceu Ricardo Salgado ou o Grupo Espirito Santo. Segundo o Expresso, o presidente da Escom, Helder Bataglia, terá admitido que Ricardo Salgado utilizou uma conta bancária do empresário, na Suíça, para passar 12 milhões de euros a Carlos Santos Silva, alegadamente para o amigo José Sócrates.

  • Marine Le Pen diz que Brexit terá efeito dominó na UE
    0:39

    Brexit

    Marine Le Pen diz que o Brexit vai ter um efeito dominó na União Europeia. Durante um congresso da extrema-direita, a líder da Frente Nacional francesa afirmou que a Europa vai despertar este ano em que estão marcadas eleições em vários países, como a Alemanha e a Holanda.