sicnot

Perfil

País

Banco Alimentar pede mais ajuda aos portugueses num ano mau para as instituições

Arquivo.

A presidente dos Bancos Alimentares apelou esta quarta-feira aos portugueses para serem "ainda mais generosos", na próxima campanha de recolha de alimentos, devido às dificuldades que as instituições enfrentam com a suspensão da habitual ajuda comunitária.

As instituições de solidariedade social beneficiavam da ajuda alimentar do Fundo Europeu de Auxílio às Pessoas Mais Carenciadas, que apoiou mais de 400 mil portugueses em 2015, que não foi distribuída este ano.

"As instituições não tiveram acesso a nenhum produto e estávamos a falar de muitas toneladas" de alimentos que, em conjunto com os produtos distribuídos pelo Banco Alimentar, permitiam às instituições ajudar as famílias carenciadas, disse à agência Lusa a presidente da Federação Europeia dos Bancos Alimentares Contra a Fome, Isabel Jonet.

Hoje em dia, as instituições apenas recebem os alimentos do Banco Alimentar e muitas delas organizam recolhas de alimentos para atenuar essa falta, adiantou Isabel Jonet.

Por esta razão, "deixo um apelo a todas as pessoas para que sejam ainda mais generosas", na campanha de recolha de alimentos que decorre no próximo fim de semana, "porque este é um ano em que o contributo de cada um faz muita falta".

Atualmente, os 21 bancos alimentares apoiam 2.700 instituições, que ajudam 426 mil pessoas, através da doação diária de cabazes de alimentos e de refeições confecionadas em lares, centros de dia, em creches e para apoiar sem-abrigo.

Além da comida, muitas instituições que prestam apoio domiciliário "levam companhia" e ajudam na higiene da casa e dos utentes.

"Há aqui uma grande cadeia de solidariedade na qual o alimento é o fator de integração social e de luta contra a solidão", salientou Isabel Jonet, lembrando que há muitos idosos a viver sozinhos e com rendimentos muito baixos.

Questionada sobre se houve alguma mudança em termos de pedidos de ajuda ao Banco Alimentar, Isabel Jonet disse que não, contando que todos os dias são confrontados com pessoas a "bater à porta do Banco Alimentar".

"O que verificamos com as instituições que operam todos os dias no terreno é que não há uma diminuição do número de pedidos de apoio e não há uma diminuição das necessidades das pessoas apoiadas", sustentou.

Eventualmente, sublinhou, "haverá um ajustamento da expectativa que as pessoas tinham em relação ao seu nível de vida".

Este ano, o Banco Alimentar Contra a Fome celebra 25 anos e realiza a 50.ª campanha, uma data que a instituição quer assinalar, esperando ter "mais voluntários na rua que possam sensibilizar quem vai às compras de Natal para o facto de que ainda há pessoas que precisam de ajuda para ter a comida de que precisam na sua mesa", salientou.

O modelo de recolha de alimentos em Portugal foi replicado por outros países europeus que realizam a campanha no último fim de semana de novembro. "Em Portugal optámos pelo primeiro fim de semana de dezembro porque muitas pessoas não recebem o seu vencimento antes do final do mês"-

"Os espanhóis vierem aprender a fazer a campanha em Portugal e fazem nos mesmos moldes", tal como acontece em França e Itália, contou Isabel Jonet.

Lusa

  • Mário Centeno lidera hoje a primeira reunião do Eurogrupo
    1:56
  • Eleição de Rio "embaraça" PCP e BE
    0:34

    Opinião

    Luís Marques Mendes considera que a eleição de Rui Rio veio criar embaraço ao PCP e Bloco de Esquerda. O comentador da SIC considera que a promessa de que venha a haver pactos de regime entre PS e PSD é motivo de preocupação para os parceiros do Governo.

  • Quem são os arguidos da operação Fizz
    2:29

    País

    É já considerado o julgamento do ano da justiça portuguesa e o caso que está a abalar as relações entre Portugal e Angola. O processo da operação Fizz tem quatro arguidos, mas um deles, já é certo, não irá sentar-se esta segunda-feira no banco dos réus.

  • Que shutdown é este que paralisou os EUA?
    2:27
  • Casal que mantinha filhos acorrentados queria participar num reality show
    3:15
  • Quase 100 atletas testemunharam contra médico Larry Nassar
    1:38

    Desporto

    Quase 100 atletas e antigas ginastas da seleção dos Estados Unidos da América confrontaram esta semana, em tribunal, o médico Larry Nassar, acusado de assédio sexual. Em dezembro, o clínico foi condenado a 60 anos de prisão por um tribunal do Michigan, por posse de pornografia infantil.