sicnot

Perfil

País

Transportes públicos, Uber e assédio no local de trabalho no Parlamento em janeiro

M\303\201RIO CRUZ

Os transportes públicos, a Uber, o assédio sexual no local de trabalho e o regime de férias nos setores público e privado serão alguns dos temas a debater pelos deputados no regresso aos trabalhos parlamentares depois da pausa do Natal.

O primeiro debate quinzenal com o primeiro-ministro de 2017 também ficou esta quarta-feira agendado para 17 de janeiro.

Segundo o porta-voz da conferência de líderes, o deputado do PSD Duarte Pacheco, só será possível a realização do debate nessa data porque no início do mês o primeiro-ministro, António Costa, irá estar fora do país, em visita à Índia e depois ainda se irá deslocar a Davos, na Suíça.

Depois da pausa do Natal, o primeiro plenário está agendado para dia 05 de janeiro e, além de um período reservado para declarações políticas, irão estar em debate duas petições, uma a favor do funcionamento da plataforma eletrónica Uber e outra contra.

No dia seguinte, 06 de janeiro, será apreciada uma proposta de lei do Governo sobre notificações eletrónicas, um projeto de lei do PSD sobre competições desportivas e sanções por uso de 'doping', um projeto de lei do PS relativo ao ensino de português no estrangeiro e um projeto de lei do BE sobre o Programa de Realojamento.

Na semana seguinte, para 11 de janeiro o BE agendou um debate de urgência sobre transportes públicos. Da agenda do plenário desse dia fazem ainda parte um projeto de lei do CDS-PP sobre a conta de gestão florestal, uma apreciação parlamentar do PCP sobre bolseiros de investigação científica e um projeto de lei do PEV que propõe que a terça-feira de Carnaval seja feriado.

No dia 12 de janeiro, o plenário da Assembleia da República terá como primeiro ponto declarações políticas, seguindo-se a discussão de petições.

Para 13 de janeiro, o PSD agendou um debate potestativo (direito de impor a ordem do dia), mas ainda não indicou o tema da discussão.

Na terceira semana de janeiro e, ao contrário do que é habitual, os plenários ficaram agendados para terça, quarta e quinta-feira, sendo a sexta-feira reservada para as comissões parlamentares que normalmente se realizam às terças-feiras.

Assim, logo para terça-feira, 17 de janeiro, está marcado o primeiro debate quinzenal do ano com o primeiro-ministro.

No dia 18 de janeiro irá discutir-se o projeto de lei do BE sobre assédio sexual no local de trabalho, um projeto de lei do PCP sobre o regime de férias do setor público e do setor privado, um projeto de lei do PSD que regula o regime dos bombeiros e um projeto de resolução do PS que prevê a criação de um selo de garantia para as empresas que façam recrutamento de jovens.

Relativamente ao regime de férias do setor público e do setor privado, o BE também anunciou que irá apresentar um diploma.

Para 19 de janeiro ficou marcado um debate com membros do Governo, tendo o CDS-PP proposto que seja o ministro da Saúde a participar.

No dia 25 de janeiro o plenário ficou reservado para um agendamento potestativo do BE, ainda sem tema, enquanto no dia 27 irá realizar-se o segundo debate quinzenal do mês com o primeiro-ministro.

Lusa

  • Fuga de ácido em camião corta EN1 em Gaia

    País

    Uma fuga de gás clorídrico do contentor de um camião que circulava na zona de Pedroso em Vila Nova de Gaia obrigou ao corte do trânsito na EN 1, no sentido Norte/Sul.

    Em desenvolvimento

  • Polémica sobre offshore intensifica guerra de palavras entre PSD e Governo
    2:39
  • DGO divulga hoje execução orçamental de janeiro

    Economia

    A Direção-Geral do Orçamento (DGO) divulga hoje a síntese de execução orçamental em contas públicas de janeiro, sendo que o Governo estima reduzir o défice para 1,6% do Produto Interno Bruto (PIB) em contabilidade nacional em 2017.

  • Paulo Fonseca e Paulo Sousa fora da Liga Europa

    Liga Europa

    A segunda mão dos 16 avos-de-final da Liga Europa ficou marcada pelas eliminações de duas equipas treinadas por portugueses: a Fiorentina de Paulo Sousa e o Shakhtar Donetsk de Paulo Fonseca. Paulo Bento, no Olympiacos, e José Mourinho, no Manchester United, são os únicos técnicos lusos ainda em competição. Noutros jogos, destaque para os afastamentos do Tottenham e do Zenit. Veja aqui os resumos de todos os encontros desta noite europeia. O sorteio dos oitavos-de-final está agendado para esta sexta-feira, às 12h00, hora de Lisboa.

  • "Não preciso de ajustar contas com ninguém"
    0:49

    País

    O ex-Presidente da República insiste que José Sócrates foi desleal durante as negociações do Orçamento do Estado para 2011. Numa entrevista dada à RTP1, Cavaco Silva esclareceu ainda que não escreveu o livro de memórias para ajustar contas com o ex-primeiro-ministro.

  • Sócrates em processo judicial surpreende Cavaco
    0:18

    País

    Cavaco Silva afirmou ter ficado surpreendido com o envolvimento de José Sócrates num processo judicial. Em entrevista à RTP1 o ex-Presidente da República diz que nunca se apercebeu de qualquer "atuação legalmente menos correta" da parte de Sócrates.

  • PSD questiona funcionamento da Assembleia da República
    2:39

    Caso CGD

    O PSD e o CDS vão entregar esta sexta-feira no Parlamento o pedido para criar uma nova Comissão de Inquérito sobre a Caixa Geral de Depósitos. Os dois partidos reuniram-se esta quarta-feira para fechar o texto do requerimento. Durante o dia, o PSD considerou que o normal funcionamento da Assembleia da República está em causa, o que levou Ferro Rodrigues a defender-se e a garantir que está a ser imparcial.

  • Marcelo rejeita discussões menores na banca
    0:32

    Economia

    O Presidente da República avisa que não se devem introduzir querelas táticas e menores no sistema financeiro. Num encontro que reuniu publicamente Marcelo e Centeno, o Presidente diz que é preciso defender o interesse nacional.

  • Três dos planetas encontrados podem conter água e vida
    3:28
  • Túnel descoberto em cadeia brasileira tinha ligação a uma habitação
    0:44

    Mundo

    A polícia brasileira descobriu um túnel que ligava a cadeia de Porto Alegre a uma casa e serviria para libertar prisioneiros do estabelecimento. As autoridades detiveram sete homens e uma mulher no local. A construção permitiria uma fuga massiva que poderia chegar aos 200 mil fugitivos e estima-se que terá custado mais de 300 mil euros. A polícia do Rio Grande do Sul acredita, assim, ter impedido aquela que seria a maior fuga de prisioneiros de sempre no Estado brasileiro.