sicnot

Perfil

País

Animais deixam oficialmente de ser considerados coisas

© Rafael Marchante / Reuters

A Assembleia da República aprovou esta quinta-feira por unanimidade o novo estatuto jurídico dos animais, autonomizados face a pessoas e coisas, celebrado pelo deputado único do PAN com palmas de pé, acompanhado pelo BE e alguns parlamentares do PS.

O texto final da Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias, com contribuições iniciais de PAN, PSD, PS e BE, foi aprovado por todas as bancadas.

Por seu turno, os projetos de lei de PS, BE e PAN sobre o regime sancionatório aplicável aos maus-tratos e até mortes de animais foram todos rejeitados por votos contrários de PSD, CDS-PP e PCP. A iniciativa do PS teve votos a favor de socialistas, bloquistas, ecologistas e do PAN.

O projeto de lei do BE também foi chumbado por sociais-democratas, democratas-cristãos e comunistas, com a abstenção do PS e votos a favor de BE, PEV, PAN e nove deputados socialistas (Pedro Delgado Alves, Carla Sousa, Luís Graça, Odete João, Tiago Barbosa Ribeiro, Pinotes Batista, Bacelar Vasconcelos e Joaquim Raposo).

A iniciativa do PAN sobre o mesmo assunto obteve a mesma votação, saindo prejudicada, com a única diferença a ser protagonizada por "Os Verdes", que se abstiveram ao lado do PS.

Lusa

  • Descida da TSU inconstitucional?
    2:37

    TSU

    Especialistas ouvidos pela SIC põem em causa a constitucionalidade da descida da Taxa Social Única dos patrões, como contrapartida pelo aumento do salário mínimo. Como se trata de um imposto pago pelas empresas, só o Parlamento pode decidir uma alteração nas taxas. Neste caso, o Governo decidiu sozinho.

  • Autocarro com seguranças atacado em Braga
    0:42

    Desporto

    Dois autocarros que transportavam elementos de uma empresa de segurança foram atingidos por tiros e pedras depois do jogo entre o Sporting de Braga e o Vitória de Guimarães. O ataque deu-se a poucos quilómetros do Estádio Municipal de Braga. A PSP e a PJ estiveram no local a recolher provas.