sicnot

Perfil

País

Conselho de Ministros aprova diploma que regulamenta alterações ao mapa judiciário

O Conselho de Ministros aprovou hoje o decreto que regulamenta as alteracões introduzidas à Lei da Organização do Sistema Judiciário, que vai reativar 20 circunscrições extintas e aproximar a justiça dos cidadãos.

Segundo comunicado do governo, as alterações aprovadas definem o regime aplicável à organização e funcionamento dos tribunais judiciais de primeira instância e introduzem os "ajustamentos estritamente indipensáveis para assegurar a proximidade recíproca da justiça e dos cidadãos", em dois segmentos fundamentais: no plano dos julgamentos criminais e no domínio da jurisdição de família e menores.

No final da reunião, a ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, salientou que, na área de Família e Menores, as alterações introduzidas aproximam a justiça de cerca de 800 mil pessoas, sendo que aproximadanete 190 mil têm uma idade até aos 19 anos.

Na área penal, as alterações aprovadas vão aproximar a justiça de cerca de 240 mil cidadãos, adiantou a ministra.

Segundo o Governo, com as alterações aprovadas "procede-se à reativação das 20 circunscrições extintas, bem como em 23 das anteriormente denominadas secções de procimidade, nas quais voltam a praticar atos judiciais, especialmente audiências de julgamento relativas a crimes da competência do tribunal singular, refere a mesma nota.

Segundo o Governo, concretiza-se, desta forma, a "impresindível aproximação entre o tribunal que julga a causa criminal e o local da comissão dos factos submetidos a julgamento, com ganhos evidentes também para o esclarecimento desses factos".

Lusa

  • Polícias ameaçam com protestos no arranque do campeonato
    1:24

    País

    Os agentes da PSP ameaçam boicotar a presença nos jogos do campeonato da Primeira e Segunda ligas que começam em 15 dias. Os agentes colocam em causa o atual modelo de policiamento no futebol, que faz com que muitos dos profissionais da PSP trabalhem sem remuneração em dia de folga.

  • 700 milhões para armamento e equipamento militar
    1:16

    País

    Portugal vai investir nos próximos anos 700 milhões de euros em armas e equipamento militar. Segundo a imprensa de hoje, o objetivo é colocar algumas áreas das Forças Armadas a um nível similar ao dos outros aliados da NATO. É o maior volume de programas de aquisição dos últimos anos e parte das verbas vão beneficiar a indústria portuguesa que fabrica aviões, navios-patrulha, rádios e sistemas de comando e controlo.

  • Princesa Diana morreu há 20 anos. Filhos falam pela 1ª vez da intimidade
    1:15