sicnot

Perfil

País

Fenprof diz que devolver dinheiro da inscrição na prova docente é insuficiente

A Fenprof defendeu hoje que a devolução do dinheiro da inscrição da prova de avaliação docente é "um bom começo", mas não resolve os prejuízos causados aos que não puderam concorrer a vagas por terem sido excluídos pelo exame.

"É um bom começo, este de devolver as verbas pagas pelos professores, porém, insuficiente", afirmou a Federação Nacional dos Professores (Fenprof), num comunicado hoje enviado a propósito do anúncio pelo Ministério da Educação (ME) da devolução das verbas pagas pelos docentes na inscrição da Prova de Avaliação de Capacidades e Conhecimentos (PACC), entretanto extinta.

Para a Fenprof, no entanto, fica a faltar dar cumprimento à legislação que determina o ressarcimento dos prejuízos para as carreiras dos docentes pela aplicação da PACC.

"Ora, recorda-se que nos dois anos em que o governo PSD/CDS obrigou os professores a realizarem a prova, dos cerca de 18.000 inscritos, 7.000 foram impedidos de continuar nas listas de candidatura a um contrato, ou mesmo de as integrar. Destes, muitos teriam sido colocados e exercido a atividade para que estavam habilitados, mas dada a ilegal exclusão dos concursos imposta por Nuno Crato, perderam essa possibilidade, sendo prejudicados em remuneração não recebida e tempo de serviço não contado. É o ressarcimento por estes prejuízos que continua a faltar", defendeu a federação sindical.

Os professores que queiram pedir a devolução do valor pago pela PACC, extinta pelo parlamento no mandato do atual governo, podem fazê-lo a partir de hoje via internet, anunciou o ME.

A prova foi criada pela tutela de Nuno Crato com o objetivo de recrutar "os melhores professores para o sistema de ensino", quando aplicada aos docentes contratados com menos de cinco anos de serviço.

Sempre contestada pelas estruturas representativas dos professores, a PACC acabaria por ser extinta no parlamento já no mandato da equipa liderada por Tiago Brandão Rodrigues.

Agora, está disponível uma ferramenta eletrónica destinada aos pedidos de devolução do valor de inscrição pago pelos professores.

O aviso está hoje publicado em Diário da República.

"Os docentes que, comprovadamente, tenham feito o pagamento da inscrição na prova, deverão usar a plataforma disponível no sítio do Instituto de Gestão Financeira da Educação para procederem ao pedido de reembolso", afirma o ministério em comunicado.

O prazo estabelecido para este procedimento é de seis meses.

Lusa

  • Prisão preventiva para marroquino suspeito de apoiar o Daesh

    País

    O juiz do Tribunal Central de Instrução Criminal impôs esta quinta-feira prisão preventiva ao cidadão marroquino, detido na Alemanha e entregue a Portugal, suspeito de adesão e apoio ao grupo extremista Daesh e recrutamento e financiamento ao terrorismo.

  • O momento em que Trump quis ser um camionista

    Mundo

    O Presidente norte-americano Donald Trump reuniu-se esta quinta-feira com representantes da indústria de camionagem. Não é apenas do encontro que lhe falamos, mas principalmente da invulgar receção feita por Trump, que entrou para um camião, fingiu que o conduzia e buzinou... em pleno jardim da Casa Branca.

  • FBI investiga possível campanha de espiões russos contra Hillary
    0:57

    Mundo

    A suspeita de ligação entre a equipa de Donald Trump e operacionais russos está a aumentar. A CNN diz que a equipa do Presidente do Estados Unidos da América se coordenou com os russos para atingir Hillary Clinton. O FBI está a investigar registos telefónicos, de viagens, relatórios e transações para offshores.

  • Mais de 20 milhões estão a morrer à fome em África

    Mundo

    África enfrenta a maior crise desde 1945, com mais de 20 milhões de pessoas a morrer de fome em três países, Sudão do Sul, Somália e Nigéria, disse esta quinta-feira um responsável do Programa Alimentar Mundial das Nações Unidas.

  • Jovem violada em direto no Facebook não se sente em segurança

    Mundo

    A jovem de 15 anos que foi abusada sexualmente por cinco ou seis homens durante um vídeo em direto para o Facebook está a receber tratamento. A mãe da jovem deu uma entrevista, na qual disse que a filha já não se sente em segurança na sua vizinhança, depois de receber ameaças na internet.

  • Menina "rouba" chapéu ao Papa
    0:27

    Mundo

    Estella Westrick tem apenas três anos, mas já conseguiu chegar aos jornais de todo o mundo, depois de "roubar" o chapéu do Papa. Durante uma visita da família na quarta-feira ao Vaticano, a criança - que não parece estar muito contente no vídeo - foi pegada ao colo por um dos funcionários do Vaticano, que a levou depois até ao Papa para receber dois beijos. Nesta altura, Estella aproveitou para tirar o solidéu episcopal, arrancando gargalhadas de toda a gente, especialmente do Papa Francisco.