sicnot

Perfil

País

Operação "Natal Tranquilo" já tem mais acidentes do que em 2015

A operação de fiscalização da estradas portuguesas "Natal Tranquilo" já contabiliza mais acidentes de viação do que na mesma época do ano passado, segundo dados provisórios da GNR.

De acordo com informação disponibilizada na página oficial da GNR na Internet, na sexta-feira e no sábado registaram-se 479 acidentes, quando nos três dias do fim-de-semana de Natal de 2015 houve 460 acidentes. Falta contabilizar todo o dia de hoje, cujos dados só serão conhecidos e divulgados na segunda-feira.

Apesar deste aumento, há a registar uma vítima mortal, quando nos três dias da operação de 2015 morreram sete pessoas nas estradas portuguesas.

Segundo dados da GNR, os acidentes registados na sexta-feira e no sábado causaram seis feridos graves e 145 feridos ligeiros.

A GNR intensificou, entre sexta-feira e segunda-feira, a fiscalização rodoviária com patrulhamentos em todo o território nacional para as vias com maior tráfego nesta altura do ano.

Esta operação tem como objetivo prevenir a sinistralidade rodoviária, garantir a fluidez do tráfego e apoiar todos os utentes das vias, no sentido de lhes proporcionar uma deslocação em segurança.

Lusa

  • Atropelamento em Copacabana fere 15 e mata bebé de 18 meses
    1:13

    Mundo

    Pelo menos uma pessoa morreu e 15 ficaram feridas num atropelamento na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, no Brasil. O condutor, um homem de 41 anos, diz ter perdido o controlo do carro, invadiu a calçada, percorreu 15 metros e só parou no areal de uma das zonas mais turísticas do Brasil. A polícia militar confirmou, entretanto, em comunicado que não há qualquer indício de que se tenha tratado de um ataque terrorista e avançou que o condutor sofreu um ataque de epilepsia.

  • A casa dos horrores
    7:57
  • PGR e presidente do Supremo deixam recado à ministra da Justiça
    2:45
  • Rui Rio tem sentido "alguma turbulência" no PSD
    2:01

    País

    Rui Rio e Pedro Passos Coelho tiveram esta quinta-feira a primeira reunião, desde que foi eleito o novo líder do PSD. À saída, Passos Coelho desejou que esta transição decorra com naturalidade. Já Rui Rio disse que tem sentido alguma turbulência no partido.

  • Sindicatos rejeitam fim das baixas médicas até três dias
    2:02

    País

    A CGTP quer levar o tema das baixas médicas à Concertação Social, já a UGT diz que há outras matérias prioritárias. Ainda assim as duas centrais sindicais lembram que a não justificação de faltas pode dar origem a um despedimento por justa causa. Esta quinta-feira o bastonário da Ordem dos Médicos propôs ao Governo que acabe com as baixas de curta duração, até três dias.

  • Papa interrompe percurso no Chile para ajudar polícia
    0:21
  • "Mundo à Vista" no Gana
    7:38