sicnot

Perfil

País

Hospitais do Barreiro, Montijo e Almada com lotação máxima nas urgências

(Arquivo)

SIC

Entre as três e as cinco da tarde os hospitais do Montijo, Barreiro e o Garcia d'Orta em Almada atingiram a lotação máxima nas urgências.

A lotação fez com que fosse pedido diretamente ao INEM que durante esse período não transportasse doentes para estes três hospitais.

Entretanto a situação melhorou no Hospital do Barreiro que está de novo a admitir doentes, à excepção dos que estejam ventilados que estão a ser encaminhados para outras unidades hospitalares.

  • Gripe em Bragança "congestiona" hospital
    2:38

    País

    O frio dos últimos dias em Trás-os-Montes levou mais gente às urgências hospitalares do distrito de Bragança por causa da gripe. A Unidade de Saúde do Nordeste foi "obrigada" a alargar os horários da consulta aberta nos centros de saúde para evitar o congestionamento das urgências.

  • Urgências do Hospital de S. João estiveram perto da rutura nos dias seguintes ao Natal
    1:58

    País

    No Porto, depois de semanas de muita afluência, as urgências do Hospital de S. João estão agora menos congestionadas. Com o pico da actividade gripal previsto para daqui a duas semanas, os responsáveis alertam: o melhor é mesmo prevenir, que ainda há tempo para recorrer à vacinação e para se usar a linha Saúde 24, pois caso a afluência aumente demasiado, as urgências do hospital podem vir a receber apenas doentes referenciados.

  • Caixa multibanco assaltada em Portugal a cada dois dias
    2:43

    País

    O semanário Expresso conta que a mulher que morreu vítima de um disparo de agentes da PSP foi atingida pelas costas. O caso está a ser investigado pela PJ, que procura encaixar as peças da noite que acabou com uma morte inocente mas que começou com uma perseguição a um grupo de assaltantes de um multibanco. Assaltos que são cada vez mais comuns e que preocupam o Governo. A cada dois dias, uma caixa é assaltada.

  • Metro de Lisboa vai reduzir consumo de água

    País

    O Metro de Lisboa colocou em prática um programa para reduzir o consumo de água devido à situação de seca em Portugal, respondendo assim ao apelo do Ministério do Ambiente, segundo um comunicado divulgado este sábado.